domingo, 2 de setembro de 2007

A Sociedade de Mont Pelerin

The Meaning of Hayek (http://www.cato.org/pubs/policy_report/pr-nd-gd.html)
By Gerald P. O'Driscoll Jr.

Hayek founded the society to provide mutual support for liberal thinkers, many of whom were otherwise isolated. From the beginning, it was Hayek's intention to use the society's deliberations strategically to disseminate liberal ideas. Hayek viewed it as an intellectual bulwark against the rise of totalitarianism he feared in the postwar era. He recognized that, as a practical matter, the largely Catholic parties of the center--the Chris- tian Democrats--would be the chief political force countering the new totalitarianism of the left. He hoped the society would function as a transmission belt of ideas to the Christian Democrat leaders.
In pursuit of that strategy, Hayek proposed naming the new society the Acton-de Tocqueville Society, after the two great Catholic liberals of the 19th century. He was thwarted in his purpose from the beginning by the anti-catholicism of one of the senior American invitees. In the end, the founders opted to name the organization after the mountain in Switzerland on which they met.
The Mont Pelerin Society still has great influence in nurturing liberal ideas and spreading them among policymakers. It is one of the ironies of an international laissez faire organization that, over the years, numerous government officials and ministers have been members. In its own way, the society helped keep Western Europe off the road to serfdom.

4 comentários:

Iliada disse...

C'est libre? Pourquoi pas?!
Merci.
I.

Lucélia disse...

Essa sociedade do Mont Pelerin em que reuniu-se aqueles que nao compactuavam com as politicas intervencionistas do estado na economia, reuniu grandes teoricos. Defendia que uma sociedade justa e equitativa não era benéfica ao capitalismo, pois a igualdade nao estimulava a competitividade.

Vale citar alguns trechos da obra de Hayek, o caminho da servidao:

"Os defensores de uma Nova Ordem para a Europa, com direção econômica centralizada, revelem com seus protótipos fabianos e alemães, o mais completo desdém pela individualidade e pelos direitos das pequenas nações. Contrário de necessidade de uma autoridade internacional que não impeça os Estados de conservarem soberania política irrestrita necessita-se de um poder político superior capaz de refrear os interesses econômicos, funcionando como árbitro nos conflitos que surgem entre estes por não estar ele próprio envolvido. Necessita-se de uma autoridade política internacional que, sem poderes para impor aos diferentes povos o que fazer, tenha condições de impedi-los de prejudicar os outros.
A criação de um Estado de poder forte e ditador não podem tomar decisões por uma sociedade que pensa e age com interesses individuais de pensamentos; pois um planejamento levado pelo socialismo levaria a servidão em todos os sentidos e uma repressão de liberdade, não há igualdade onde o que é imposto não pode ser contestado."

Ilíada disse...

Prof. Adolfo,

Apesar de sempre fugir do inglês, não é uma lingua que me agrada, gosto mais do françês, reafirmo que não preciso ficar invertendo a frase. Ao ler seu artigo, devo responder em inglês também? Estou realizando TPE e percebi que o inglês é fundamental para ler os melhores livros tais como Becker, artigos, papers etc.
Abraços,
I.

Ronaldo Fernandes disse...

Caro Professor, Parabéns. Abraços, Ronaldo Fernandes

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email