segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Samba do Criolo Doido

O Pacotão econômico do Presidente Lula mostrou a face do governo: incompetente. Essa única palavra serve para ilustrar a característica marcante desse governo (claro que alguns prefeririam usar a palavra corrupção). O Pacotão reúne o que existe de pior numa sociedade séria: aumento de impostos. Claro que alguns podem argumentar que o governo irá reduzir gastos. DUVIDO. No final de 2008 os gastos do governo federal serão maiores, em termos reais, do que os de 2007. Por definição, se os gastos em 2008 forem superiores aos de 2007, então não terá ocorrido redução de gastos. Aliás, pouca gente acredita que o governo irá mesmo reduzir gastos.

Mas o que mais chama a atenção no Pacotão é a absoluta falta de preparo dos técnicos que o elaboraram. Entre as pessoas minimamente versadas em finanças públicas é fato notório que o aumento do IOF para fins arrecadatórios é inconstitucional. O que faz o governo? Anuncia o aumento do IOF para COMPENSAR perdas com a cpmf. Ou seja, o próprio governo ANUNCIOU a razão que torna tal aumento contra a lei. Esse é o resultado de se aparelhar o Estado com membros do partido. Toda vez que o governo precisa fazer algo acaba esbarrando em sua própria falta de competência. Hoje a grande maioria dos cargos de direção do setor público estão nas mãos de membros do PT (ou de sindicatos) sem qualquer qualificação técnica. Vários dos Ministros de Estado só ocupam tais cargos por causa de sua filiação política. A única coisa que possuem em seu currículo é serem membros do PT ou de algum sindicato. O mesmo ocorre com várias estatais, com o Banco do Brasil, com a CEF, entre outros.

Escrevam o que eu vou dizer agora: se algum dia o PT deixar o poder, o próximo governante terá que exonerar milhares de membros do PT que ocupam cargos comissionados. Assim que isso ocorrer o PT sairá aos berros reclamando que seus filiados estão sendo perseguidos por razões políticas, reclamarão de estarem sofrendo um expurgo. Na verdade não estará ocorrendo expurgo algum, mas um governante sério não pode permitir tantas pessoas sem qualificação exercendo cargos de comando. Essa será uma das heranças que o PT irá deixar: um bando de sindicalistas e pelegos em posições de comando na máquina pública.

Voltando ao Pacotão, perdi um bom tempo tentando entender o que o governo tentava obter com tantas medidas absurdas. Como eu já comentei num post anterior, não há necessidade do governo fazer nada para compensar a perda de arrecadação da CPMF (afinal, a arrecadação de 2008 seria bem perto da de 2007). Até que me deparei com a explicação do Selva Brasilis: aumentar impostos é uma das maneiras mais eficientes de se eliminar o capitalismo. Só pode ser isso.....

A propósito, o malvado Bush está prestes a anunciar um novo corte de impostos. No mundo civilizado aumentar impostos é sinal de incompetência, aqui por alguma razão desconhecida é sinal de responsabilidade.

2 comentários:

Badger disse...

Adolfo, bom ouvir a voz da razão em meio à cansativa ladainha dos analfabetos econômicos. Excelente post.

Anônimo disse...

Alô Adolfo, não sei se o problema fulcral é de incompetência. Fico pensando o que se possa falar do governo FHC, do governo Collor e tantos outros. No governo FHC vimos um completo aparelhamento do setor público. Não por sindicalistas, porque o PSDB tinha uma outra vertente esmerada no baixo clero político do compadrio e das alianças torpes. Falo de entidades ocultas ao público em geral, abnegadas em contratos e juras místicas da maçonaria e outras confrarias. Por essa turba messiânica brotaram por exemplo esqueletos fenomenais que atenderam aos anseios matreiros dos banqueiros. Poucos lembram quanto foi gasto em nome das perdas do sistema financeiro pela incongruência do modelo de indexação assimétrica: os trabalhadores não conseguiram corrigir seus salários no mesmo compasso da correção compulsória das prestações da casa própria. A fatura o povo pagou, tanto diretamente pela humilhação da entrega compulsória de inúmeros imóveis, quanto pela compensação bilionária aos banqueiros explicitada em medidas provisórias. Isso está além da incompetência. Você reclamou? Eu também não, embora o faça agora. Essa turba ritualística não foi totalmente enxotada da burocracia pelo governo Lula. O Banco do Brasil teve na sua direção até bem pouco tempo atrás um pilano oriundo desse esquema macabro que mesmo não sendo petista usufruiu das benesses do poder, arcando com sinceridade seus compromissos ocultos. Eu não vi a turma do FHC bater em retirada. O que vi foi a ocupação em níveis hierárquicos inferiores por uma turba sindicalista que se autofinancia às custas do erário público. Fazem caixinha para cargos eletivos de toda espécie em troca de nomeações fáceis. Quão diferentes serão? Em nada. Estamos falando do mesmo tipo de gente. Assim como não vi o enxotamento de centenas ou milhares de funcionários na gestão Lula, tenho certeza que não verei o enxotamento desse grupo subalterno que agora se escavaca pelas entranhas do poder público para garantir seu minguado quinhão. O salão de festa é mais em cima. Alguns estão se esforçando para copiar o padrão anterior. São pequenos erros. Mas nada de fundamental, além do fato de que o Lula não se tocou ainda que suas bravatas anteriores tornaram não críveis suas promessas presentes. O Problema não é técnico. É político. Finalizando, não dá para comparar o Lula com qualquer um desses presidentes da nova (podre) república. Pode ser triste para você e para muitos, mas os dados mostram que ele é muito melhor do que os anteriores da panelinha de sempre. Se o Lula com toda essa incompetência que você fala está se saindo muito melhor do que o FHC, eu não consigo imaginar qual seria o patamar meritório desse tucano que atucanou bastante as nossas classes e depredou o erário.

É o que penso.
Marco B.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email