terça-feira, 19 de agosto de 2008

Índice Sachsida de Bem-Estar

Os índices que medem o bem-estar de um país costumam ser repletos de absurdos. O mais famoso desses índices, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), descaradamente não leva em consideração o maior bem do ser humano: o livre-arbítrio, o direito à liberdade de escolha. Outro desses índices é o Índice de Felicidade, que coloca um país miserável da África (ou da Ásia ou da Oceania, sei lá) como o melhor lugar do mundo para se morar. Cansado de ter que aturar todo tipo de absurdo decorrente da divulgação de índices de bem-estar elaborados por inimigos da sociedade aberta, decidi elaborar o meu próprio índice para medir o bem-estar de um país.

O Índice Sachsida de Bem-Estar tem como objetivo ranquear os países de acordo com a qualidade de vida que oferecem a seus cidadãos. O Índice Sachsida parte de um princípio simples: existem países que constroem muros para evitar que seus cidadãos fujam, e existem países que constroem muros para evitar que os de fora entrem. Por construção, qualquer país que impeça que seus cidadãos saiam não pode ser boa coisa. Por outro lado, nações que estão repletas de pessoas querendo entrar devem ocupar as primeiras posições.

A intuição do Índice Sachsida é simples: você já viu alguém querendo imigrar ilegalmente para Cuba? Então Cuba não pode ser grande coisa, e o mesmo vale para a China e outras sociedades fechadas. Contudo, é muito comum vermos pessoas querendo imigrar ilegalmente para os Estados Unidos, sinal de que este país deve ocupar uma posição elevada no ranking.

A operacionalização do Índice Sachsida é simples: vamos estimar a quantidade de imigrantes ilegais em cada país do mundo. Um país com um alto número de pessoas dispostas a arriscarem suas vidas para trabalharem ilegalmente nele deve ser muito bom de se morar, caso contrário ninguém se arriscaria. Os países com as maiores proporções de imigrantes ilegais, em relação a sua população, seriam os melhores países do mundo para se morar. Em contrapartida, países que não atraem imigrantes ilegais seriam os últimos do ranking.

9 comentários:

Leonardo Monasterio disse...

Tens uns probleminhas na tua proposta:
- Africa do sul e os infelizes imigrantes do Zimbabwe (eu acho que sao ilegais);
- Franca e Espanha vao aparecer no topo da lista;
- Tem aqueles exportadores de petroleo do oriente medio que atraem os miseraveis das redondezas.

Proponho um indicador mais simples (um ponto para cada resposta positiva):
- O predio mais alto da capital nao eh publico?
- Posso xingar a mae do presidente na praca e nao ir preso?
- Na bancas de revista normais a Playboy estah em exibicao? (um ponto adicionais se nao tiver nenhuma jornal sobre concurso publico);
- Os muros das escolas nao estao pichados?
- Se vejo um crime, eu penso logo em chamar a policia?
- As unicas criancas que me chamam de "tio" e pedem algo para mim sao os filhos dos meus irmaos?

Blog do Adolfo disse...

Grande Leo,

Otimos comentarios, com certeza toda indice tem vies. Mas pelo menos o meu coloca a Espanha e a Franca no topo, e nao uma selva africana. O que creio ja ser uma vantagem.

Alem disso, temos que diferenciar imigrantes ilegais de refugiados.

Grande abraco e obrigado
Adolfo

Anônimo disse...

Leonardo
O que que tem com a Espanha? é um lugar ótimo para se morar hehehehe bom, eu sou bem suspeito de gostar desse país pois sou espanhol mas concordo que há lugares no mundo com maior qualidade de vida
Ale

Anônimo disse...

Os comentarios do Leonardo podem ser incorporados ao indice proposto pelo Adolfo atraves da ponderacao. Por exemplo, contribui mais para o indice se (1) o imigrante ilegal vem de um lugar distante geograficamente, (2) quanto mais diversificado for a origem do influxo e (3) se houver "aculturacao" significativa do imigrante (lingua, religiao e valores). Nem precisa dizer que os EUA estao em primeiro. Franca e Espanha vao ganhar uns pontos na distancia, mas perder no fluxo concentrado e aculturacao nula. Os exportadores de petroleo perdem ponto no quesito distancia tbem (alem da concentracao e aculturacao).

Anônimo disse...

Eu já havia ouvido falar dessa baboseira. Como foi proferida por um "pobrista", não levei a sério. Apenas observei que o padrão de homem feliz é um índio txucarramãe (não sei se é exatamente assim que é grafado). Agora, pergunta para o tal índio txucarramãe se ele não quer ser o feliz possuidor de uma picape Hilux?

J. Coelho disse...

Adolfo,

Para desopilar, um assunto off topic. É que o Lula e seus sequazes estão pedindo a cabeça do Dunga. Por está irritando o Lula, começo a achar que o Dunga não é tão ruim assim. De agora em diante saudarei os inimigos com o bordão FICA DUNGA!

Um abraço,

J. Coelho

Leonardo Monasterio disse...

Ale,
Nada contra a Espanha (ou a Franca). Muito pelo contrário! Eu acho os dois paises otimos! Bem, uma outra prova que sao otimos lugares eh o tanto de imigrantes ricos que ambos recebem. Ingleses estao tomando cidades inteiras por lah.
Eu soh apontei esse resultado pq achei que o Adolfo nao iria ficar feliz com o resultado.

Richard disse...

Adolfo,

achei este índice bastante interessante,porém discordo da tese principal de que quanto mais imigrantes ilegais melhor é o país para se morar.
bom,um elevado número de imigrantes causa um aumento no desemprego e a um crescimento do número de miseráveis,mendigos e bandidos...
além de serem os imigrantes ilegais um dos principais causadores da exploração infantil e da prostituição.
O fato dos países atraírem imigrantes,revela sim que esses são países bons de se viver.
mas,o número de imigrantes ilegais presentes nos países não dão uma boa base para se afirmar que esses são os melhores locais para se viver

Leonardo Monasterio disse...

Richard,
Desemprego nao eh causado por imigracao ilegal. Ele eh dado pelas regras do mercado de trabalho no longo prazo e pela macroeconomia no curto prazo.

Os imigrantes ilegais nao sao bandidos. "Exploracao infantil" "Prostituiçao"???? Ora, tenho minhas serissimas duvidas que isso eh culpa dos imigrantes ilegais.A imensa maioria dos imigrantes ilegais sao soh gente querendo melhorar de vida (e geralmente conseguem faze-lo). Nesse processo, eles trazem novas habilidades e contribuem para a economia local.
Na verdade, quem sai perdendo com a imigracao ilegal é o pais de origem que perde seus mais empreendedores cidadaos.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email