quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Por que é tão difícil aos Economistas entender de Economia?

Robert Solow foi um dos grandes economistas de nosso tempo. Acreditava no controle de preços.

Samuelson foi um dos maiores economistas de todos os tempos. Acreditava que a União Soviética superaria os Estados Unidos em 1990.

Tanto Samuelson quanto Solow receberam o prêmio Nobel de Economia. Contudo, ambos eram incapazes de entender a lição mais simples de economia: os preços devem refletir a escassez relativa de um produto, e apenas mercados livres produzem tal informação.

As vezes culpamos a imprensa por falar besteiras, mas a verdade é que os maiores economistas de nosso tempo foram incapazes de entender uma regra básica do mercado: os preços DEVEM ser flexíveis. Claro que alguns economistas como Friedman, Hayek e Mises sempre alertaram para esse fato, mas a grande maioria dos economistas nunca prestou atenção a essa regra simples.

Vejamos o FMI: até 1995 o FMI elogiava a Argentina, e vários países asiáticos, por manter uma política de câmbio fixo. Câmbio fixo é uma violação básica do princípio econômico de que os preços devem refletir a escassez relativa de um bem. Em 1997, quando do advento da crise asiática, ficou evidente o erro do FMI. Quantos economistas do FMI perderam o emprego? Que eu saiba nenhum.

Por algum motivo que me foge os economistas aprendem uma coisa na universidade mas, com raras exceções, são incapazes de aplicar no mundo real o que aprenderam com anos de estudos.

5 comentários:

Anônimo disse...

Nada há de estranho em Solow e Samuelson advogarem algum controle do estado sobre a economia. Os dois são keynesianos. Embora o Solow tenha admitido que (no longo prazo) o a que interessa é a oferta.

Anônimo disse...

Adolfo,

Samuelson e Solow são ambos keynesianos e, como não podia deixar de ser, ambos advogavam algum controle do estado sobre a economia. Mas não estão entre os piores. Samuelson é um gênio em economia. Basta ler suas contribuições, a começar pelo Foundations of Economic Analysis. É um trabalho seminal. Há outras contribuições nem tão seminais assim, porem extremamente importantes, como o "An Exact Consumpition-Loan Model of Interest With or Without the Social Contrivance of Money", que usou as idéias iniciais de Maurice Allais. Sobre Solow não há o que discutir. Se hoje em dia os modelos de crescimento econômico estão no topo das linhas de pesquisas de qualquer departamento de economia que se queira minimamente sério, deve-se a Robert Solow. Portanto, ambos são keynesianos, mas ambos são sérios. Por isso, a eles são permitidos alguns pecadilhos. Há porém, prêmios concedidos a outros keynesianos bem raivosos, como um tal de Gunnar Myrdal. Pelo que consta, o distinto fez o que pôde (e o que não pôde) para melar o Prêmio Nobel atribuído a Milton Friedman.

Um abraço,

J. Coelho

Fábio Mayer disse...

Tanto a URSS quanto a Argentina foram pro vinagre, acreditando em panacéias anti-econômicas e, mais que isso, anti-humanas.

A variação de preços, a valorização ou desvalorização de produtos é algo que tem muita relação com a natureza humana nas transferências destes produtos.

Regimes econômicos que tentam congelar isso não entendem que o ser humano, se não puder observar a variação legalmente, o fará ilegalmente, porque é da sua natureza. E se isso não for observado, o resultado em determinado momento será um desastre... já aconteceiu várias vezes, mas parece que tem gente que não quer aprender.

Eduardo disse...

CONGELAMENTO DE PREÇOS... Nunca mais... Lembra do ridículo que as donas de casa passaram?? De Fiscais do Sarney para VÍTIMAS DO SARNEY...

PREÇOS LIVRES, SEMPRE.
O MERCADO SE ENCARREGA DO RESTO...

lelê disse...

Essa é uma pergunta que eu me faço desde quando começei esse curso de Econômia. Por que os econômistas não conseguem colocar em prática o que aprendem!!! se aumentar juros trás prejuízo para a econômia, porque os economistas do governo não fazem nada!! será que só olham para o proprio umbigo...às vezes, me pergunto, onde estão os economista que permitem sem nenhuma resitências aumentos de inflação, de juros!! pelo contrário parece que contribuem com ele. Penso que nossa inflação é de custo e não de demanda, então porque instistem em aumentar os juros?
Alessandra Santos

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email