terça-feira, 7 de abril de 2009

Ressurgindo das Cinzas: FMI

Interessante notar como a crise atual resgatou o quase falecido Fundo Monetário Internacional (FMI). Após 2 décadas apoiando várias idéias erradas o FMI caminhava firme e forte para o ostracismo. E diga-se de passagem um merecido ostracismo. Apenas para lembrar: o FMI foi um grande entusiasta do sistema de câmbio fixo fixado por lei na Argentina; apostou na política cambial dos tigres asiáticos; e não se antecipou ao desastre da crise Russa. Enfim, erros suficientes para mandar um bom número de burocratas para rua.

O maior problema do FMI é que se ele não emprestar dinheiro então ele não tem razão de ser. Ou seja, a política ótima do burocrata do FMI (interessado em manter seu emprego) é sempre emprestar dinheiro, independente do país estar cumprindo metas fiscais e monetárias. Essa foi a grande contribuição de Delfin Neto para o mundo: ele mostrou que a boa vontade do FMI em aceitar novas cartas de intenção, quando as antigas são descumpridas, é quase infinita.

Enfim, desacreditado e isolado tudo indicava para o fim do FMI. Mas essa crise internacional, com a pressão por mais regulação, resgatou o FMI do seu trágico fim. Mais recursos estão sendo canalizados para o FMI, e novamente ele terá papel importante na economia mundial. A função básica do FMI é evitar crises no balanço de pagamentos dos países. O remédio para isso é simples: basta os países adotarem taxas de câmbio flexíveis. Mas caso os países adotem taxas de câmbio flexíveis então não ocorrerão crises no balanço de pagamentos, ou seja, não haverá razão para a existência do FMI.

Como qualquer trabalhador, os funcionários do FMI se importam com seus empregos. Mas para manterem seus empregos eles precisam apoiar empréstimos. Enfim, em breve vamos ver onde o FMI vai torrar o dinheiro que vai receber. E em breve veremos o FMI apoiando novamente países que adotam taxas de câmbio fixas.

4 comentários:

Ricardo disse...

Desculpe a ignorancia, mas ainda existe país que adote o câmbio fixo?

Qual?

ZEPOVO disse...

A função do FMI é de uma "seguradora" financeira que pretende evitar crises em um ou mais países, que por efeito dominó afetem o mundo financeiro. Não é um banco social, não é um banco para caridade.
Nos não vamos com a cara do FMI porque ele não empresta dinheiro sem uma dose alta de ingerência, normas que arranham a soberania e uma petulância que não importa muito mas é o que marca.
Como instrumento para evitar crises como a que vivemos é excelente, mas sem recursos não é nada.

zepovo

Anônimo disse...

Concordo em gênero, número e grau. Eu apenas lembraria o mal que foi o FMI para o Brasil. Parece mesmo que o FMI funciona muito bem na ditadura.

Blog do Adolfo disse...

Caro Ricardo,

Sim, existem varios paises no mundo que adotam o cambio fixo, outros ainda adota algo chamado de quase-flutuante (tipo bandas cambiais).

A rigor, cambio flexivel eh adotado por uma minoria de paises.

Grande abraco,
Adolfo

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email