quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Produtividade no Setor Público x Setor Privado

Quem é mais produtivo: o setor público ou o setor privado?

De acordo com o comunicado número 27 da presidência do IPEA temos que:

"O comunicado revela que, ao longo do recente período de estabilidade monetária no Brasil, com o Plano Real, "a produtividade da administração pública manteve-se superior à do setor privado". Em 2006, por exemplo, a produtividade no setor público foi 46,6% superior à do setor privado".

Isso mesmo, segundo comunicado da Presidência do IPEA, o setor público foi em 2006 46,6% mais produtivo que o setor privado.

Vamos a outra pergunta. Qual é o estado símbolo da evolução da produtividade na administração pública no Brasil. Com a resposta o comunicado do IPEA:

"Do ponto de vista regional, o Nordeste e o Centro-Oeste tiveram crescimento positivo e substancial da produtividade na administração pública entre 1995 e 2004. As demais regiões não apresentaram melhoria nesse indicador. Já entre as unidades federativas, Roraima obteve o melhor desempenho no mesmo período, seguido pelo Distrito Federal. Seis estados tiveram redução nos ganhos de produtividade, sendo que o pior cenário foi registrado no Pará".

Aqui segue o link para a íntegra do Comunicado 27 da Presidência do IPEA.

21 comentários:

Mauricio disse...

Não li o estudo. Mas imagino que o resultado se deve à maneira como o PIB do setor público é calculado nas contas nacionais brasileiras: pela soma dos salários pagos. Sendo assim, aumentos reais no salário médio são computados como ganhos de produtividade.

Jacopo Belbo disse...

Meu Deus! Inacreditável! Gostaria apenas de conhecer a metodologia utilizada, devem estar confundindo produtividade com rendimento salarial por hora trabalhada...

Anônimo disse...

Esses caras estão assumindo um viés político. O problema é que a macroeconomia aceita qualquer tipo de posição. Até os marxistas conseguem dar pitaco. O resultado é, por vezes, um exagero como esse. É por isso que, em termos de macroeconomia, permito-me, no máximo, economia do crescimento. Fica uma sugestão: brindar o Pokemon com um livro de introdução à microeconomia.

José Carneiro da Cunha disse...

Eu sei que operei o olho, mas...

No Gráfico 2, página 4, a evolução da produtividade no setor privado é maior que a do setor público em 1996, 1997, 1998, 2000 e 2004. A do setor público é maior que a do setor privado em: 2001, 2002, 2005 e 2006. As iguais em 1999 e 2003.

Ou seja, mesmo na série torta do IPEA, a evolução da produtividade é maior no setor privado em 5 dos anos analisados, igual ao do setor público em 2 e menor em 4.

Outro ponto, assumir que essas produtividades eram iguais em 1995, com faz o trabalho, é tão errado quanto O Capital.

Mais um ponto... o que é valor adicionado pelo servidor público? Qual foi a metodologia usada para determinar isso?!

Um ponto final, qual a culpa do governo, de sua péssima política de gastos, de toda a insegurança jurídica e regulação/intervenção torta na estagnação da produtividade do setor privado?!

Depois dessa o Pocahontas mercê um Núbil, versão Unicampista do Nobel.

Abs

José Carneiro

Anônimo disse...

Hahahahahahahahahahaahahaahahaha!!!!

Abraço,

Roberto

Anônimo disse...

Fui ler a nota do IPEA, encontrei o seguinte trecho:

"Para a medida nacional de produtividade anual na administração pública desde 1995,
utilizou-se o valor agregado definido pelas contas nacionais e a força de trabalho ocupada,
segundo a PNAD, ou seja, as informações oficiais geradas pelo IBGE"

Parei de ler. Já fui do IPEA e quero continuar respeitando a casa, mas este é o ponto mais baixo da trajetória do IPEA. Triste, lamentável, que o IPEA resolveu abandonar a teoria econômica já se sabia, mas... nem contas nacionais eles sabem mais!!!!!! que horror.

Vou assistir os Simpsons, não é tão engraçado mas quebra o galho e eu não arrisco perder meus amigos.

Nãaaooooo!!!!! Eu sabia que devia ter parado de ler... conseguiu ficar pior, tem uma metodologia alternativa:

"Outra forma de medir a produtividade na administração pública brasileira para além
das informações disponibilizadas pelas contabilidades nacional e regional do IBGE se encontra
relacionada à despesa orçamentária executada em âmbito federal, estadual e municipal por
unidade de trabalho"

Preciso de algo mais sério, alguém tem um DVD do Costinha?

Abraço,

Roberto

DC disse...

Não li não, mas esta revista do PT, chamada de Comunicado do Pochmann, costuma ser muito divertida. Vou ler logo que der.

Anônimo disse...

Porra, o presidente do IPEA não sabe contas nacionais. Pode fechar este instituto. Gasto público nas contas nacionais é uma conta de demanda e não de produção. E além de ser conta de demanda ela é imputada pelos custos. Mais de 50% do gasto público são salários. Ou seja, houve aumento do custo médio e não da produção. HAHAHAHAHA

Anônimo disse...

Os caras não sabem contas nacionais. Tão precisando ler um livro de contabilidade nacional. E ainda precisam de 15 pesquisadores para assinar esse lixo. HAHAHAHAHAHAHA

Anônimo disse...

Vcs nao estao entendendo a pesquisa. Nela foram usadas tecnicas modernas de inferencia para o numero verdadeiro de horas trabalhadas. Como no setor publico esse valor foi proximo a zero, e o salario nao depende da performance, a produtividade tendeu ao infinito.

Erik Figueiredo disse...

Eles lerma alguma coisa publicada pelo Samuel Pessoa ou pelo Fernando Veloso?

Pedro disse...

Parafrazeando Kleber fanfarão Leite

Adolfo, conhecemos hoje uma faceta do presidente do IPEA que não conhecíamos: a de comediante..
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.........

Anônimo disse...

Pobres dos pesquisadores serios do IPEA que toleram um ignorante desses como presidente.

Camila disse...

Mais importante do que a "constatação" é o que ela implica! E ela implica que........................ aumentar a presença do Estado na economia é uma ótima idéia!! rs!

Anônimo disse...

Será que o Pokemon entenderia essa fabula?
Era uma vez uma repartição em que um funcionário atendia duas pessoas por dia. Qual é a sua contribuição para o PIB medido? Ora, como não sabe o preço de mercado dos serviços dos servidores públicos, então o jeito é considerar o custo de suas atividades. Ou seja, o salário do servidor.
Agora ele conseguiu um emprego para sua mulher e um aumento para ambos. Cada um passou a atender uma pessoa por dia e ganham mais. O que acontece com o produto e a produtividade (medidas) do setor público? Aumentam. E o que isso significa para o bem-estar? Nada.

lelê disse...

Nossa! lamentável...isso parece uma forma de tentar mostrar serviço e convencer a opinião pública que o servidor público aumenta de forma EFICAZ o agregado do PIB rsss...meu Deus!Quero saber sobre a metodológia e que viés ele usou para chegar a essa brilhante conclusão rsss!

Anônimo disse...

Jesus Maria José! Adolfo? Pediu as contas do Ipea? Vai terminar o romance agora? Acho que vou ler Veja, Época, Turma da Mônica.

Acho que também vou me embora para Pasárgada. Lá tem tudo. É outra civilização. Tem um processo seguro. De impedir a concepção. Tem telefone automático. Tem alcalóide à vontade. Tem prostitutas bonitas. Para a gente namorar!!! Rezo apenas para que não tenha sapos barbudos, pokemons, ipealóides, cultialóides.
Ia me esquecendo! Lá não sou amigo do Rei, pois se hay gobierno soy contra, se no hay soy tambien!

Ass.: Ó o auê aí ó!

Anônimo disse...

Desculpe minha ignorancia, mas o quê exatamente produz o setor público?

Anônimo disse...

Graças ao setor público que "cidadões" como Lula filho e tantos outros empresários estão investindo no exterior. Suiça, ilhas cayman, Panamá, enfim, o setor público que proporcionou essa oportunidade a todos eles. Temos de mensurar isso.

fabricio disse...

Se Roraima produz 1 e aumentou sua produtividade pra 2, aumentou em 100%

Realmente, resultado fantástico!!!

O Brasil é uma piada!

Anônimo disse...

A estabilidade, maiores remunerações e concursos bastante acirrados vem trazendo os melhores funcionarios para o setor público..simples assim.
enquanto a iniciativa privada não mudar sua forma de administração escravista e baseada no chicote isso não irá mudar.....
devemos aprender com o setor público e tratar melhor o funcionário que ele irá trabalhar mais...

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email