terça-feira, 10 de novembro de 2009

Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães

Abaixo seguem algumas diretrizes do Programa do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (o programa original contém 25 pontos):

11. Que toda renda não merecida, e toda renda que não venha de trabalho, seja abolida.

13. Nós exigimos a nacionalização de todos os grupos investidores.

14. Nós exigimos participação dos lucros em grandes indústrias.

15. Nós exigimos um aumento generoso em pensões para idade avançada.

16. Nós exigimos a criação e manutenção de uma classe média sadia, a imediata socialização de grandes depósitos que serão vendidos a baixo custo para pequenos varejistas, e a consideração mais forte deve ser dada para assegurar que pequenos vendedores entreguem os suprimentos necessários aos Estaso, às províncias e municipalidades.

17. Nós exigimos uma reforma agrária de acordo com nossas necessidades nacionais, e a oficialização de uma lei para expropriar os proprietários sem compensação de quaisquer terras necessárias para propósito comum. A abolição de arrendamentos de terra, e a proibição de toda especulação na terra.

19. Nós exigimos que a lei romana, que serve a um arranjo materialista do mundo, seja substituída pela lei comum alemã.

20. A fim de tornar possível para todos os alemães capazes e industriosos obter educação mais elevada, e assim a oportunidade de alcançar posições de liderança, o Estado deve assumir a responsabilidade de organizar completamente todo o sistema cultural do povo. Os currículos de todos os estabelecimentos educacionais serão adaptados para a vida prática. A concepção da idéia do Estado (ciência de cidadania) deve ser ensinada nas escolas desde o início. Nós exigimos que crianças especialmente talentosas de pais pobres, quaisquer que sejam suas classes sociais ou ocupações, sejam educadas às custas do Estado.

21. O Estado tem o dever de ajudar a elevar o padrão de saúde nacional fornecendo centros de bem-estar maternal, proibindo trabalho infantil, aumentando aptidão física através da introdução de jogos compulsórios e ginástica, e pelo maior encorajamento possível de associações relacionadas com a educação física do jovem.

23. Nós exigimos que haja uma capanha legal contra aqueles que propaguem mentiras políticas deliberadas e disseminem-nas através da imprensa. A fim de tornar possível a criação de uma imprensa alemã, nós exigimos:
(a) Todos os editores e seus assistente em jornais publicados na língua alemã deverão ser cidadãos alemães.
(b) Jornais não-alemães deverão somente ser publicados com a permissão expressa do Estado. Eles não deverão ser publicado na língua alemã.
(c) Todos os interesses financeiros em, ou de qualquer forma afetando jornais alemães serão proibidos a não-alemães por lei, e nós exigimos que a punição por transgredir esta lei seja a imediata supressão do jornal e a expulsão dos não-alemães do Reich.

25. A fim de executar este programa, nós exigimos: a criação de uma autoridade central forte no Estado, a autoridade incondicional pelo parlamento político central de todo o Estado e todas as suas organizações.
A formação de comitês profissionais e de comitês representando os vários estados do país, para assegurar que as leis promulgadas pela autoridade central sejam executadas pelos estados federais.
Os líderes do partido assumem a responsabilidade de promover a execução dos pontos agora mencionados a todo custo, se necessário com o sacrifício de suas próprias vidas.

Este era o projeto de governo do PARTIDO NAZISTA, alguma semelhança com fatos que conhecemos?

12 comentários:

Daniel disse...

Adolfo
Mais impressionante ainda é, olhando a lista de partidos políticos no brasil, quantos deles apresentam em suas legendas palavras como "socialista", "comunista", "nacional", "trabalhista" etc etc.

Segue link com a lista.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_partidos_pol%C3%ADticos_no_Brasil

Diego disse...

Tá me lembrando o programa do PT.

Daniel M. disse...

Adolfo
Publique este vídeo no seu blog e ajude a desconstruir a falácia de que socialismo e nazismo são coisas diferentes.

http://www.youtube.com/watch?v=ZWEBxhOUyMs

Abç

Maringa disse...

Nazismo e Comunismo tem muito em comum, não só nas suas políticas econômicas, mas por serem duas doutrinas totalitaristas e assassinas. Ando discutindo muito com amigos e conhecidos, maioria deles universitários com ideias marxistas. Seu blog me ajuda a montar argumentos contra essa juventude alienada. To sempre por aqui lendo.

Abraço

Anônimo disse...

A diferença é que la eles falam na lata. Aqui é maquiado com a maquiagem da democracia.

Ginno

Augusto Freitas disse...

Quanto às legendas tudo bem, Daniel. Mas no Brasil não existem partidos políticos, simplesmente assim. São todos iguais. Como bem diz o professor Marco, o petismo é uma doença, não pior que o psdbismo, pmdbismo e o escambau. E que o PSOL de hoje é o PSTU de amanhã e por aí vai.

Basta notar que o nosso glorioso Ministro do Esporte, Orlando Silva do PCdoB, promoveu um Pan(demônio) orçado em R$ 450 milhões e executado por mais de R$ 2,8 bilhões. Isso é comunismo?

Todos eles são um só. E é assim por conta de uma simples razão: são os donos do poder que nunca emanou do povo, apesar do que diz a nossa Constituição.

Diego disse...

"Basta notar que o nosso glorioso Ministro do Esporte, Orlando Silva do PCdoB, promoveu um Pan(demônio) orçado em R$ 450 milhões e executado por mais de R$ 2,8 bilhões. Isso é comunismo?"

Isso é EXATAMENTE o que é o comunismo.

lelê disse...

vou usar as palavras do Ronald Reagan "A visão do governo sobre a economia poderia ser resumida em umas poucas frases curtas: Se ela se movimenta, taxe-a. Se ela continua se movimentando, regule-a. E se ela para de se mover, subsidie-a."
Alessandra Santos

cristosom disse...

Uma grande vantagem que possuem tais regimes toralitários, bem como o nazismo, é o fato de que suas propostas são bastante sedudoras, ao passo que são facilmente aceitas por uma parcela significativa da população. Possuem também a sua disposição um arsenal de propagandas e marketing que geralmente é manipulado em todos os segmentos do estado e tem o poder de despertar paixões avassaladoras aos cidadãos, de modo que passem a exercitar em suas rotinas a o que querem os líderes totalitários. Desta forma, mesmo sem perceber tornam-se objetos manipulados pela máquina do estado. Estado este soberano, a ponto de passar por cima da vontade e do direito de qualquer o indivíduo, alegando estar cumprindo um interesse maior, um interesse coletivo, o que na verdade não passa de demagogia, pois todas as decisões são tomadas em virtude dos ideais e interesses de seus líderes. No entanto chego a conclusão de que é extremamente difícil convencer as massas (de leigos) de algumas das ideias liberais, pois estas parecem um tanto dificultosas, uma vez que o estado assistencialista é mais cômodo e de certa forma supre algumas de suas necessidades. E ai professor, como se pode disseminar os ideais liberais as massas da população?

Lucas Santos

Lully disse...

Nosso querido presidente é fã de Vargas e amississimo de Chavez e Zelaia...Estamos bem servidos!
E como disse nosso amigo CRISTOSOM as propostas são bem sedutoras,quer coisa melhor que o bolsa celular?

Raduan disse...

incrivel! e ainda tem gente que diz que não tem nenhuma semelhança nisso com alguams ideias que nossos professores tanto defendem.

Alguém995 disse...

“Desta forma, mesmo sem perceber tornam-se objetos manipulados pela máquina do estado. Estado este soberano, a ponto de passar por cima da vontade e do direito de qualquer o indivíduo, alegando estar cumprindo um interesse maior, um interesse coletivo, o que na verdade não passa de demagogia, pois todas as decisões são tomadas em virtude dos ideais e interesses de seus líderes.”

Lucas Santos

Então Lucas, existe um exemplo histórico para o qual a sua citação não se aplica : O governo franquista, logo após a Guerra Civil Espanhola. E, a propósito, o Estado Republicano,antecedente do Franquista, que alegava "estar cumprindo um interesse maior, um interesse coletivo" era construído na base e, se seus líderes tomavam decisões que o povo não aceitava, essas decisões não passavam.

A propósito, infelizmente, eu tive e tenho pouquíssimos colegas que defendem o liberalismo. Como a teoria econômica liberal/neoliberal explica a crise de 1929 e a virada "para a esquerda" na política global pós-1945 ?

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email