domingo, 22 de novembro de 2009

Violência, Insegurança e Ditaduras

Por que uma sociedade aceita a ditadura? Por que cidadãos conscientes aceitariam abrir mão de suas liberdades em prol de um regime repressor? Essas perguntas são fundamentais para se entender o processo de formação de uma ditadura. Uma ditadura não se forma da noite para o dia. Pelo contrário, é um processo longo em que gradativamente os cidadãos vão abrindo mão de suas liberdades mediante um processo generalizado de aumento da violência e da insegurança. Uma pessoa só abre mão de suas liberdades quando o nível de violência e confusão de uma sociedade atingem níveis insuportáveis.

De acordo com o parágrafo acima, a primeira coisa que grupos interessados em implementar uma ditadura devem fazer é aumentar o nível de violência e confusão de uma sociedade. Só mediante níveis alarmantes de insegurança é que a população passa a clamar por líderes fortes, que inevitavelmente irão concentrar altos níveis de poder com a justificativa de que só um governo forte é capaz de restaurar a ordem na sociedade.

Uma das maneiras mais efetivas de se desestabilizar uma sociedade, do ponto de vista econômico, é por meio do processo inflacionário. Natural então que grupos que almejam uma ditadura pressionem por políticas de gasto público irresponsáveis. Ou então que pressionem pelo relaxamento da política monetária, sob o pretexto de que um pouco de inflação é necessário ao crescimento econômico. O processo inflacionário desestabiliza a ordem econômica e é um importante aliado dos inimigos da sociedade aberta.

Do ponto de vista social, aumentar as taxas de criminalidade é um importante motivador da desestabilização da sociedade. Assim, grupos que almejam o poder ditatorial são também defensores de penas brandas, indultos de natal, criminalização da polícia e de qualquer mecanismo que aumente as taxas de crime.

Desestabilizar a ordem econômica e social de um país é o primeiro passo para se implantar uma ditadura. Fiquem alertas a partidos políticos que defendam tais princípios, eles são os candidatos naturais a implementação de uma ditadura. A maneira da sociedade aberta se defender desses grupos é simples: colocar os bandidos na cadeia e manter a inflação sob controle.

2 comentários:

Leonardo Monasterio disse...

Adolfo, eu estou com o "origins of democracy and dictatorship" do acemoglu e robinson na minha sala. Nao li, mas parece duca. Se quiser, eu empresto.

Marcelo disse...

Adolfo,

Acho que no caso brasileiro a escalada da violência urbana não guarda relação com partidos políticos, ou com grupos organizados que possam oferecer a solução do problema. O crescimento da violência "atravessou" a abertura política, passou por Sarney, Collor, FHC e agora Lula. O fato é que o "inimigo" movimenta muito dinheiro e o poder público não demonstrou disposição (ou coragem) para enfrentar o problema. Já a inflação é fator de desestabilização política. Vale observar que Lula, que não é bobo, chutou os economistas petistas e optou pela continuação das políticas de FHC2. Não acho que seja de interesse de ninguém a volta da inflação, mas não confundir com as ideias equivocadas dos heterodoxos liderados pelo Mantega.

Abç.

Marcelo

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email