quinta-feira, 11 de março de 2010

Por que Lula diz que presos políticos e presos comuns são iguais?

A recente afirmação do Presidente Lula, dando a entender que presos políticos se equivalem a presos comuns, chocou o mundo civilizado. Em sua ânsia de defender a ditadura sanguinária cubana, Lula não mediu esforços e deixou claro que para ele preso político (aquela pessoa que foi presa apenas por ter opinião diferente da opinião oficial do governo) se equivale a um preso comum (aquele que foi detido por roubo, seqüestro, assassinato ou outro crime desse tipo).

Eu entendo a afirmação de Lula. Afinal, qual a base de comparação que Lula tem? A base de comparação de Lula são seus assessores mais próximos: DILMA entre eles. Tanto Dilma como vários dos presos políticos que Lula conhece roubaram e seqüestraram em nome da implantação de um regime autoritário no Brasil. Ou seja, quando Lula olha para seus assessores ele vê ladrões e assassinos vestidos de revolucionários. Assim, com base em sua própria experiência, Lula identifica crimes políticos como atrelados a roubo, assassinato e seqüestro. Afinal de contas vários dos presos políticos com quem Lula conversa eram também seqüestradores, assassinos e ladrões.

A afirmação de Lula de que presos políticos se assemelham a presos comuns tem por base a experiência de Lula com seus assessores.

17 comentários:

railon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sudoku disse...

Para quem estiver em São Paulo ou no Rio:

http://photos-a.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash1/hs454.ash1/24988_101568709878325_100000755905900_45692_5478129_n.jpg

Venha tomar um cafezinho pela sua liberdade!

Ajude-nos a divulgar essa mobilização!

Anônimo disse...

É bem o que você falou Adolfo. Basta ver a ficha criminal da época militar da provável candidata do PT nas eleições desse ano, a Sra. Dilma Roussef
(Segue o link: http://2.bp.blogspot.com/__OTu_cfrj9E/SSaeFn9H6KI/AAAAAAAACKs/wO4opCjs6Z0/s1600-h/Curriculum_Vitae.JPG ).
Não defendendo os milícos por aqui, mas será que os fins justificam os meios pra ela?
(E o que falar de um presidente que recebe aposentadoria por invalidez por perder... um dedo. Será que seria pra tanto...)
Apenas indagações...

PS: Railon, larga a mão de puxar saco dos outros.

Chutando a Lata disse...

Porque para ele, politico e preso comum é a mesma coisa. Simples, não?

Anônimo disse...

Adolfo, parabéns pelo blog. Tá mais que ótimo!Não é difícil entender o falatório do Lula. Ele sempre será o sindicalista brasileiro em qualquer cargo no mundo, o que importa é matar e esfolar quem tentar impedir seus propósitos, basta ver como é disputado o poder na seara dele. Um grande perigo nos ronda: a ignorância e a esperteza do povão, cujo lema é "me dê um pedaço de pão e estamos fechados", daí para uma ditadura populista é um pulo...
Carlos Wagner.

Anônimo disse...

Lula é um líder exemplar e um dos seus maiores méritos é que ele mantém o diálogo com todos. Ele não está se distanciando dos EUA, da Inglaterra ou de quem quer que seja ao simplesmente manter diálogo com o Irâ, com Israel e etc.

Atente para a opinião dos israelenses sobre o presidente do Brasil:

http://noticias.br.msn.com/mundo/artigo-bbc.aspx?cp-documentid=23627557

José Carneiro da Cunha disse...

Prezado Anônimo,

Vejamos então sua idéia:

"Atente para a opinião dos israelenses sobre o presidente do Brasil"

Parece que você não "atentou" para aquilo que pede o "atentamento" dos outros.

Primeiro, a opinião não é “dos israelenses”, mas de um jornal israelense. Sei que para seguidores do Partido Único e das ongs de libertação humana isso é algo difícil de entender.

Você dá méritos à reportagem só por ser de um jornal de Israel e generaliza, chamando-a de “opinião dos israelenses”. Por essa lógica, a Veja reflete sua opinião, a opinião dos brasileiros.

Ora, o que dizer então de Cuba, onde cubanos fazem greve de fome até a morte para denunciar um governo tirano, corrupto e covarde? Teríamos então que os cubanos preferem morrer de fome a viver sob as ordens da dinastia Castro.

A reportagem que você cita afirma que o presidente Lula colocou claramente ao facínora Ahmadinejad que: “ele não pode continuar dizendo que quer a liquidação de Israel, assim como é indefensável sua negação do Holocausto, que é um legado de toda a humanidade”. É bom lembrar que o próprio governo brasileiro afirmou que não fez isso.

Dá-lhe “reportagi” boa sô! “Pareci” o “causa” “operariria” !

Abs

José Carneiro

Anônimo disse...

Curiosa a postura dos Lulistas em relação a dita mídia. Quando elogia é a voz da nação, quando critica não vale de nada ou serve a interesses escusos.

Qual a relevância do Haaretz? Qual a tiragem? Seria uma espécie de Folha, JB, O Globo ou está mais para Hora do Povo? Nada disso interessa, falou bem do nosso líder é a voz de Israel.

Me pergunto se o anônimo diria que o recente editorial do Estadão sobre o PT representa a opinião dos brasileiros.

Abraço,

Roberto

P.S. Pelo que pude apurar trata-se de um jornal de esquerda...

Chesterton disse...

Essa é a tese que defendo há 10 anos, eles perdoam os bandidos de antemão porque pretendem praticar os mesmos crimes.

ARS disse...

Na verdade o presidente de honra de uma organização criminosa só pode estar falando se sua própria experiência como detento.

Anônimo disse...

Para o Anônimo que diz que o Lula é um lider exemplar: lembra o que disseram os espanhois e que foi estampado no EL Valor? Mais ou menos assim: lula em embuste político.

Anônimo disse...

Ora, Adolfo,

Porque é um tosco.

Anônimo disse...

Depois da recusa do Lula em depositar flores no túmulo de Théodor Herzl restará, ainda, alguma dúvida sobre o seu caráter nocivo? Haverá alguém disposto a crer na "bondade selvagem" desse senhor? Haverá algum articulista diposto a crer na "sapiência" de um analfabeto que se sente feliz por ser... analfabeto? Depois os petebas vomitam imprecações contra a "grande mídia golpista".

Ana disse...

Na realidade, o presidente Lula mostrou apenas o quanto ainda carrega da ditadura nele próprio. Ele viveu tudo isso, mas no lugar de preso, não de ditador.
Hoje vemos o nosso Excelentíssimo presidente, julgar um preso político. O vemos apoiar o Governo do Irã, que é o mesmo que apoiar a fabricação de armas nucleares. O vemos apoiar o Governo de Chávez, que impõe uma espécie de ditadura na Venezuela. O vemos apoiar o Governo de Fidel, que priva os cubanos da liberdade de escolha.
No Brasil, Lula não fez o mesmo, o que não o isenta de se comportar como um ditador, acho que no seu caso foi falta de oportunidade.

Diego disse...

Professor, gostaria de saber se há possibilidade de se fazer debates assim na catolica msm...
acho que tiraria muitas duvidas e quebraria certos mitos que há nos governos FHC e Lula...

Ana disse...

Idéia ótima... um debate seria muito bom!

Anônimo disse...

Sendo eles iguais, como diz o presidente, então nada mais justo que a lei fosse também cumprida da mesma forma para os políticos e não políticos. Mas no cenário brasileiro podemos observar o contrário.Depois de décadas de democracia, com toda esse polêmica de mensalão que envolve Brasília, Arruda foi o primeiro governador da história do Brasil a ser preso por motivo de roubo. Será que a justiça brasileira está começando a levar esse discurso do Lula ao pé da letra???!!

Va

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email