terça-feira, 27 de abril de 2010

Ponto para o IPEA

O IPEA tem recebido muitas críticas, algumas justas outras nem tanto. Mas dessa vez o IPEA acertou: o IPEA lançou dois volumes sobre a controvérsia entre o maior economista brasileiro de todos os tempos Eugenio Gudin e o comuna do Roberto Simonsen.

Os debates ocorridos entre o craque Gudin e Roberto Simonsen nos anos 40 marcaram a controvérsia entre os liberais (liderados pelo Rei da Cocada Preta Eugenio Gudin) e os desenvolvimentistas (liderados por Roberto Simonsen).


Frase de Roberto Simonsen (retiradas da Revista Desafios no. 59):

"Não se pode conceber a idéia de nação sem a idéia de protecionismo"

Frase de Eugenio Gudin(retiradas da Revista Desafios no. 59):

"O Conselheiro Roberto Simonsen filia-se (...) à corrente dos que veem no "plano" a salvação de todos os problemas econômicos, espécie de palavra mágica que a tudo resolve, mística de planificação que nos legaram o fracassado New Deal americano, as economias corporativas da Itália e de Portugal e os planos quinquenais da Rússia. Não compartilho dessa fé".

A verdade é uma só: Gudin era superior a Bulhões que era superior a Roberto Campos que era infinitamente superior a Mario Henrique Simonsen (...) que era superior a Malan que era superior a Palocci que era superior a Mantega.... o que será que vem depois?

13 comentários:

Anônimo disse...

Adolfo,

Concordo que Gudin foi um gênio. Que Roberto Campos foi um gênio. Mas, meu amigo, nenhum deles tem contribuição (escrita) relevante para a teoria econômica. Se houver, não conheço. Como bem nota Mauro Boinovsky em seu "Simonsen and the Early History of the Cash-in-Advance Approach", publicado no European Journal of the History of Economic Thought, já em 1964 Mário Simonsen abordava o tema Cash-in-Advance apropriadamente, ao criticar a visão de Don Patinkin do efeito liquidez real. O texto, no qual tais idéias são expostas, está publicado em um número da RBE de 1964 (não me recordo qual) e no livro dele de microeconomia. O problema é que ele escrevia em português. Então ninguém relevante os lia. Lembro-me de o Boianovsky ter dito que encontrou o Robert Lucas em um congresso da American Economic Association e ter comentado com ele a respeito dos escritos de Simonsen. Parece-me que o Lucas andou de lado. É que sua representação da abordagem Cash-in-Advance é similar à do Simonsen, só que usando otimização dinâmica, enquanto Simonsen usava, se não me engano, programação dinâmica. O problema é que Lucas escreveu seu texto dezesseis anos depois do Simonsen, em 1980.

Um abraço,

J. Coelho

Leonardo Monasterio disse...

Belo post. Gudin era mesmo bamba!

Leonardo Monasterio disse...

Um ponto a favor do Roberto Simonsen é o "Historia economica do Brasil" que, ao contrario de muitos livros que se seguiram, se apoia em dados quantitativos e nao eh mera intrepretacao lenga-lenga. (Chama-lo de comuna tb eh sacanagem! Afinal Ele reproduzia (e reproduz) a voz da fiesp, neh?)

Anônimo disse...

Para quebrar esta sequência, Adolfo Sachsida. rsrs

Ginno

Anônimo disse...

Alguma coisa está errada quando chamam empresário (Roberto Simonsen) de comunista...

Breno Lima disse...

Nossa que gradação! Espero que elas não se repercuta nos manuais de economia!

Diego Baldusco disse...

gostaria de ver os argumentos contra o mario henrique simonsen, se possivel.

Chutando a Lata disse...

E atrás vem gente...

Chutando a Lata disse...

Simonsen: um péssimo policymaker!
Eu só um dos que acusam Simonsen de ter sido um péssimo policymaker. Ele foi o gestor da economia na pior ditadura que o Brasil encarou. Criou muitas das ineficiências microeconômicas que ainda estão por aí, principalmente a cartelização da Petrobras, sem falar na estratégia errada do endividamento externo (se bem que ex-post é fácil falar). Para quem não sabe, ele andava pelos corredores da Petrobrás com sua HP, calculando o preço ótimo da gasolina. Controlava o câmbio e incentivava as empresas estatais a se endividarem fora do seu padrão normal de investimentos, com o único intuito de fechar as contas externas, em ideologia tosca de que o câmbio mata – obviamente o fixo, quando se teima em mantê-lo. Inventou a indexação – assimétrica, obviamente! Para quem não sabe, foi também gestor da política salarial, com picos e médias e o escambau, resultando tudo obviamente em arrocho salarial. Acredito que tenha sido o mentor também dessa famigerada política salarial. Para quem não sabe, Simonsen disse na Veja: no atual estágio do conhecimento econômico não se pode levar a serio Marx, Friedman e Hayek – Os paleoliberais não se incomodam com isso? Para quem não sabe, Simonsen disse que, referindo-se ao índice de preços de um dado mês a inquietar a milicada assalariada, a causa da inflação, no mês, era por conta do chuchu, como vem agora o Mantega dizer que a inflação é por conta do tomatinho. Isso sem falar na montanha de índices inventados para corrigir as distorções inflacionárias. Não o conheci pessoalmente, mas acho que o seu desempenho na prática de política econômica foi, de fato, muito ruim.
Uma fofoca: Para quem acha que aprendeu expectativas racionais em livro de macro tupiniquim, existe uma estória que circula nos meios conspiradores e maldosos que nos deixa com uma pulga e um cachorro nas mãos. Foi no encontro de econometria de 1987, em São Paulo, onde palestrante ilustre (um doce para quem adivinhar o nome) deitava falação sobre expectativas racionais, com dois famosos economistas a escutá-lo, em versão bilíngüe da palestra: Lucas e Telser, este morrendo de rir. Até que em dado instante, Lucas se levanta e diz: Stupid Guy! lets Go. Foi e nunca mais voltou para essas palestras tupiniquins. Hoje, ele, Lucas, reclama para alguns de seus pupilos que economistas ilustres daqui, treinados em hostes americanas, estão se enriquecendo à custa do povo brasileiro. Quem se importa?

Anônimo disse...

O Marcão tem razão quando "chuta a lata". O Simonsen tinha uma veia intervencionista excessiva. A fofoca sobre o uso da HP para calcular preço ótimo de qualquer coisa não parece folclore. Minha defesa da atuação dele foi sobre sua contribuição para a teoria econômica. Só isso.

J. Coelho

Anônimo disse...

Acabei de adicionar seu feed para meus favoritos. Eu realmente gosto de ler seus posts.

Anônimo disse...

Ótimo, eu encontrei o que eu estive olhando para

Anônimo disse...

Apenas matando alguns entre o tempo de aula no Digg e achei seu artigo. Normalmente não o que eu escolho para ler, no entanto, foi completamente vale o meu tempo. Graças .

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email