quarta-feira, 12 de maio de 2010

FHC tem culpa na parada

Fernando Henrique Cardoso foi um presidente razoável, não mais do que isso. Ficou famoso e ganhou a presidência por causa do Plano Real, plano feito e implementado sob a presidência de Itamar Franco.

FHC gastou seus primeiros quatro anos de presidência lutando pela reeleição. Se tivesse se esforçado assim pelas outras reformas o Brasil seria hoje um país muito melhor. Reforma da previdência, trabalhista, tributária, tudo foi relegado a segundo plano. O primordial foi a reeleição. Legado terrível que abriu a seu sucessor, Lula, a possibilidade de pedir por um terceiro mandato. Afinal, se FHC mudou as regras e se aproveitou disso por que Lula não poderia fazer o mesmo? Felizmente o PT, por enquanto, não se utilizou dessa manobra.

FHC nunca recusou recursos ao MST, FHC também não combateu e nem puniu os líderes desse movimento ilegal. Na época de FHC eu passava um dever de casa para meus alunos: assistam 1 hora de televisão EM QUALQUER CANAL e em QUALQUER HORÁRIO, anotem quantas propagandas de estatais e do governo irão aparecer. Era a verdadeira farra do boi. Essa prática deu a brecha necessária para que o PT fizesse o mesmo atualmente. Esse excesso de propaganda das empresas estatais e do governo feito hoje pelo PT começou no governo de FHC.

FHC é um homem culto, inteligente, mas como um bom representante do PSDB preferiu o muro ao invés das reformas. FHC tinha a legitimidade, a inteligência, para realizar as grandes reformas. Mas não as fez. Devemos debitar também na conta de FHC o gigantesco crescimento da dívida interna durante seu primeira mandato, herança direta dos juros altos decorrentes da absurda política de taxa de câmbio fixa. Política essa que tinha fins claramente eleitorais: bastou terminarem as eleições e, em janeiro de 1999, veio a desvalorização cambial.

FHC teve sem dúvidas vários méritos: a estabilidade econômica sendo a principal delas. Mas quando olhamos para esse intelectual não há como negar que dele se esperava muito mais.

10 comentários:

Fábio Mayer disse...

Considero FHC um flagelo.

Anônimo disse...

Adolfo,

A propósito disso, que se note o pouco esforço do governo FH em privatizar o Banespa. Tudo para não contrariar o Dunga tucano (Mário Covas). Por causa disso, quando o Banespa foi, finalmente, privatizado, sua dívida havia sido mais do que dobrada. Quem absorveu o prejuízo? Pergunta boba, não é? Essa foi a principal razão pela qual anulei meu voto em 1998. Agora me sinto forçado a votar no Serra, para evitar mais quatro anos de lenga-lenga petista.

Um abraço,

J. Coelho

Anônimo disse...

Adolfo,

Algumas considerações:

O Plano Real começou no governo Itamar Franco, mas quando o FHC era ministro da Fazenda. A estabilização só foi possível porque FHC trouxe para o governo os melhores economistas da época. Na minha opinião há muito mais mérito do FHC em saber quem chamar para fazer o plano, do que do Itamar ao indicar o FHC, porque ao que parecia o Itamar não tinha a menor idéia das coisas que fazia, já que demitia um ministro atrás do outro.

A abertura comercial e a reforma do sistema financeiro também devem ser creditados como pontos positivos do governo FHC. Algumas outras reformas foram tentadas, mas barradas pela oposição petista no congresso.

A manutenção do câmbio muito provavelmente tinha viés eleitoreiro, e sem dúvida foi gasto muito tempo com a reeleição. Mas no balanço geral acho que FHC foi bem mais que razoável como presidente.

Já Lula não fez absoutamente nada em 8 anos de governo. Apenas aproveitou o crescimento econômico para aumentar os gastos com programas sociais.

abraços, Zamba

Anônimo disse...

Adolfo,

Complementando meu comentário anterior: votarei no Serra porque, até o presente momento, é o único capaz de barrar a candidata do PT. Além disso, os tucanos são mais inteligentes e entendem mais de economia do que as antas petistas. Isso quer dizer que o que vem por aí em 2011/2012 será enfrentado com mais cuidado com o Serra do que com a Maga. Imagina um Kid Magarina da vida, presidente do BC, enfrentando uma aceleração inflacionária com congelamento de preços? Isso, eu acho, os tucanos jamais farão.

J. Coelho

Anônimo disse...

Abertura comercial no governo FHC????
Fala sério....

Anônimo disse...

perfeita análise.

direta ao ponto e verdadeira.

E a "estabilidade economica" foi apenas tirar o bode da sala, ou seja, foi propagandeado como "genial" voltar a uma normalidade que nunca deveria ter se perdido no descontrole irresponsável do governo.

Chutando a Lata disse...

Tô com o Fábio.

amauri disse...

Boa noite
O senhor já leu a materia postada em http://oglobo.globo.com/economia/mat/2010/05/13/renda-de-trabalhadores-qualificados-tem-queda-de-ate-12-76-revela-estudo-do-ipea-916574492.asp
Pode dar uma tradução pratica destes dados?

Venom disse...

Acho que você deveria levar em consideração as diferentes crises externas, que dificultaram a vida do país.

De cara teve a crise do México, e depois as crises no sudeste asiático, que dificultaram a situação da economia do país, e dificultaram a obtenção de apoio para realizar certas reformas.

Mário Guedes disse...

Hoje cedo, em tópico no orkut - Política Nacional - argumentei nessa linha de pensamento, ou melhor, de conhecimento.

Houve o Plano Real porque o Pres. Itamar Franco quis, ele era o Presidente.

Mas, o maior dos males foi, com certeza, a reeleição que o "promotor" correu a usar em benefício próprio.

Como os poderes são iguais, minha opinião é de que executivos, legislativos e judiciários deveriam ser, todos, cargos eletivos, com mandato de 4 anos, sem direito a reeleição. Ninguém é insubstituível.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email