quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Agora é oficial: Adeus Serra

Quem me conhece sabe que me esforcei. Tentei mesmo. Fiquei firme ao lado de Serra. Mas tudo tem limite. Não dá mais. Não bastasse os absurdos que ele já falou em matéria de economia, acabo de ver mais uma proposta de Serra: salário mínimo de 600 reais. Isso representa um aumento de 17,6%. Não dá. Isso é populismo barato.

Um salário mínimo desse valor implica de cara num rombo nas contas da previdência. Implica em desemprego no setor formal da economia. Implica que pessoas com menor qualificação (geralmente os mais pobres) irão amargar o desemprego. Em sã consciência não posso compactuar com um crime desses contra a parcela menos favorecida da população.

Adeus Serra. De agora em diante eu vou de Eimael... podem rir, mas dado que ele promete abaixar impostos, e pelo que entendi é a favor da redução do gasto público, pelo menos sei que entre os candidatos ele é o que irá nos custar menos.

Dá-lhe Eimael!!!!

20 comentários:

Anônimo disse...

Ei-Ei-Ei-Mael... um democrata cristão!

nilo disse...

Finalmente se juntou a nós eleitores de Eymael, já estava na hora!!

Luciana disse...

O problema é que o Serra é o único que tem, ou tinha neh,alguma chance de derrubar a Dilma.

Geraldo disse...

Olhando o programa de governo do Eymael, percebe-se que é o que mais se assemelha ao ideal liberal.

Dedé Ramos disse...

Um Democrata Cristão....Aqui no Brasil , pra votar é dose!

Anônimo disse...

rs.
Eu, realmente ri. mas ñ por vc mudar teu voto, mas por constatar que td mundo está indeciso. Está, extremamente, difícil manter um voto. Eu mesma mudei o meu e ainda estou c dúvidas se é o correto.
agora desperdiçar o meu voto... isso eu ñ faço! Só voto em quem eu acredito.

Camila disse...

Adolfo sou Camila Fiorese do Corecon-DF preciso falar contigo. Por favor entre em contato para nos informar seu e-mail correto. Obrigada

gilberto disse...

É! Esse ano a coisa esta complicada!
Estou torcendo para pelo menos ter segundo turno, porque se a mulher da estrelinha ganhar no primeiro, ai..., vai agir como o criador dela, rsrs!

Adolfo,
gostaria de ver seus comentários sobre o resultado da avaliação trienal-capes, se você puder, lógico.

Abs,

Demetrio Carneiro disse...

É triste constatar a que ponto chegou a desorientação.
Serra era quem tinha condições de ganhar de Dilma. Não dá nem para dizer que ela ganhou, mas dá para afirmar que ele perdeu.

Anônimo disse...

Lá vem taxa ou contribuição!
Brados
Martins

José Carneiro da Cunha disse...

Fugindo da “mulice” do Serra e focando no atual escândalo, acho interessante o silêncio do PMDB, creio que em breve ele põe as “asas de fora”.
O chefe de quadrilha predileto de Dilma, José Dirceu, deixou claro durante discurso na Bahia o futuro do governo, e do Brasil. Ditadura Socialista Bolivariana (no caso dele, é mais para Bovina mesmo).
Lula e sua trupe tentam convencer o “povo” de que para governar é necessário o controle do Senado, segundo essa visão EUA, Canadá e Europa (regiões que estão entre as mais pobres e instáveis do mundo, certo?) são “ingovernáveis”.
De fato, o que Lula, Dirceu e Dilma querem é a destruição dos pesos e contra pesos que são fundamentais para a democracia. Vencidos esses inconvenientes, com o PT “hegemônico”, está aberto o caminho para a ditadura dos companheiros.
Bem, crê Dirceu que o poder absoluto está perto, mas...
A hegemonia do PT é uma ilusão típica de quem tem problemas cognitivos. O PT é intrinsecamente dependente do PMDB, partido do vice-presidente de Dilma e que a muito quer voltar ao Planalto.
Como o caso Erenice e o próprio envolvimento íntimo de José Dirceu deixam evidente, o eventual governo Dilma terá duas características: ação organizada para “superar” a democracia capitalista; e, “consultorias” milionárias para os companheiros.
Essas características associadas à estupidez dos envolvidos nas tramóias tornam bastante “instável” o mandato de Dilma. Nesse momento alguém diz: “-olha o golpista aí!”. Eu respondo, NÃO!
Vamos aos fatos: casos como o de Erenice e as tentativas de “superação da democracia” já anunciadas por Dirceu são, caso contem com a anuência ou conhecimento de Dilma, motivo para impeachment, o que nos leva ao principal partido de oposição do próximo governo, o PMDB.
Então alguém diz: “-não... o PMDB é da base aliada!”. Então eu respondo, NÃO!, o PMDB é a vice-presidência e deseja a presidência. O partido também sabe que dificilmente manterá o poder que tem em uma eventual “Ditadura Zé Dirceulina Dilmista”.
Chegamos no ponto crucial: no primeiro grande escândalo do governo Dilma o PMDB vira oposição. Detalhe, o primeiro grande escândalo não necessariamente será de corrupção, pode ser a tentativa do Dirceu em “superar a democracia burguesa”. O fato é, a corrupção e a “superação da democracia” se somarão, então José Sarney, Renan Calheiros, Michael Temer e Cia romperão, pela defesa da democracia e da ética pública, com o “governo corrupto e com arroubos de ditadura”.
Findo o governo Dilma e enterrado o PT, o vice vira presidente e o PMDB consolida-se como o verdadeiro partido hegemônico, com um mérito adicional, “novamente” será responsável direto pela democracia no Brasil.


abs

José Carneiro

Anônimo disse...

O meu adeus aos tucanos ocorreu bem antes. Os bicudos tiveram uma infinidade de oportunidades de enfrentar o governo do PT. No Mensalão ficaram com peninha do molusco; no estupro do Caseiro, fizeram uns rapapés e logo deixaram o assunto prá lá. O PAC é uma empulhação e os empenados não se esforçam para desmascarar a farsa. O Luz Para Todos é mais uma fantasia que não sai do papel. O Minha Casa Minha Vida prometeu 1 milhão de casas em 2010 e, até agora, só pouco mais de 20 mil foram produzidas. Se esses babacas não conseguem, didaticamente, mostrar que o governo do PT é uma enganação, então o Lula tem razão: eles não têm cacife para governar. Então, que se danem. A única diferença entre os tucanos e os petistas é o método: de um lado é o roubo individual, a la Maluf e do outro é o roubo coletivo, em nome da causa. Mas, no mais, os dois são parentes muito próximos, de modo que eleger Serra ou Dilma, não fará muita diferença.

Ângelo disse...

O Serra prometeu 600 reais com salário-mínimo, porém, não disse quando isto ocorrerá e, tampouco, se após isto ter sido realizado, quanto tempo ficará o 'mínimo' sem reajuste real 'esperado'.
A linguagem do povão é esta mesmo,... Ele só padronizou o vocábulo e a meta ao patamar inteligível pela massa eleitoreira.

Anônimo disse...

ey ey ey mael, um democrata cristão. huahauhauahuahu
Mas poderia ser pior: um salário mínimo superior a R$ 2.000,00 como promete um certo partidinho hehehe.
Vou de Serra para não ter que ir de Dilma. Agora, aumentar novamente a aposentadoria é dose. Quem paga essa conta? Acho q somos nós. Afinal, o déficit na previdência - tanto no regime próprio dos servidores quanto no regime geral - é enorme.

Cedric disse...

Concordo plenamente, Adolfo. Eu e dois outros amigos meus economistas percebemos exatamente a mesma náusea ao ver essa propaganda de Salário Mínimo a R$ 600,00. Adeus Serra, dá-lhe Levy Fidelix!

jovino disse...

ô Adolfo, o hômi é social democrata! Querias o que?
Tá coerente!
O importante neste momento é exportar a quadrilha do Planalto. Mesmo com o salário de 600.

Anônimo disse...

Professor, se um país para crescer (ficar rico) não precisa investir em educação (ex. Cuba), por que não começa agora acabar com as universidades (principalmente de economia) e escolas.....

(entrevista TV senado)

JOÃO MELO disse...

Adolfo, boa tarde!

É lamentável que uma campanha eleitoral tenha se tornando péssima pelo péssimo desempenho dos seus candidatos.
Enquanto isso, continuamos um país de 3º mundo. Hoje e sempre...

Abraço,
João Melo, direto da selva!

Urban Demographics disse...

o Paes e Barros fez um estudo sobre qual o benefício absorvido por cada decil de renda da população quando: 1) se aumenta o salário mínimo e 2) se aumenta o bolsa família.

Resultado: um aumento no salário mínimo tem efeitos (re)distributivos maiores para classe média. E bolsa família para classe baixa e baixíssima. Ele menciona ainda que um aumento de, por exemplo, 10% no BF tem um impacto ridiculamente menor sobre as contas públicas do que se esse mesmo aumento fosse dado no salário mínimo. (infelizmente eu vi essa apresentação dele num seminário do TCU, mas não sei se saiu em publicação)

Anônimo disse...

vamos votar em Eymael para levar a eleição para o segundo turno.
E a caravana por Eymael continua crescendo em todo país...

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email