terça-feira, 28 de setembro de 2010

Dilma e o Estado de Direito

Liberdade de imprensa: estamos mais seguros com Dilma?
Sigilo bancário e fiscal: estamos mais seguros com Dilma?
Segurança jurídica: estamos mais seguros com Dilma?
Aparelhamento do Estado: estamos melhor com Dilma?
Capacidade gerencial: estamos melhor com Dilma?
Invasões de terra: estamos melhor com Dilma?
Manutenção das instituições: estamos melhor com Dilma?

Essa lista pode continuar, mas a resposta é sempre a mesma: com Dilma no poder estaremos sempre pior.

Dilma é o passo em direção a ditadura de partido. A vitória de Dilma nas eleições nos obrigará a torcer no futuro pelo PMDB (o único partido forte e mau o suficiente para combater a ditadura petista). Isso nos dá uma amostra de como nossa liberdade esta em risco.

7 comentários:

Anônimo disse...

Professor,

Mudando um pouco de assunto. O candidato Plínio defendeu "zerar" o ICMS.

Qual a sua opinião? É possível "zerar" o ICMS e manter a SOLVÊNCIA FISCAL?

Essa proposta não foi subtraida pelo candidato errado, visto que deveria ser uma proposta defendida por um candidato de cunho mais liberal?

Blog do Adolfo disse...

Dada a estrutura tributaria brasileira, e o regime de partilha entre uniao estados e municipios, NAO É possivel zerar o ICMS.

O ICMS mantem financeiramente os governos estaduais. Sem o icms o pacto federativo no que se refere ao financiamento dos estados é inviável.

Anônimo disse...

No brasil o partido do centro é o PMDB, o partido liberal foi extinto, não há quase nenhum candidato que se diga de direita e a esquerda no poder discute a alquimetria econômica. Sério desse poço lótus é que não ia brotar.

Anônimo disse...

O sujeito está fazendo propaganda enganosa. Na verdade, o que ele pretende é mostrar-se mais "bonzinho" aos olhos dos eleitores menos instruidos ao "combater" um imposto em que os mais pobres são tributados proporcionalmente mais que os ricos.

Anônimo disse...

O pior de tudo é saber que Plínio conhece isso. E sabe da impossibilidade. A não ser que ele tenha um trunfo na manga, se eleito, e coloque no ar um novo pacto federativo. Como tudo é impossível nesse caso, coloca a proposta no mesmo diapasão do acabar com o alfabetismo de Dilma(vídeo no Augusto Nunes).

Anônimo disse...

É espetacular a capacidade de sacrifício das esquerdas.... com os outros, é claro.

Então o sujeito é candidato a presidente e promete acabar com os impostos recolhidos pelos estados? Acredito que ele vá tentar, é uma ótima forma da União ter os governadores nas mãos. Aliás estou começando a me preocupar se alguém mais não vai tentar uma proposta deste tipo....

Abraço,

Roberto

Marcos disse...

Você pode ser um excelente economista - na ótica de seus alunos e na própria. Porém, é um péssimo analista político. Por sinal, economista não costuma perceber que há um sem números de cientistas políticos interessados no Brasil, claro, não estou falando do Bolivar Lamounier. Vá ler os textos dos brasilianistas do Centro de Estudos de Oxford, ou melhor, procure ler os brasilianistas de Harvard. Que insistência em afirmar que as Instituições estão em risco. Pelo jeito não leu nem um pouco o North ou o Coase, se leu não aprendeu nada sobre Instituições. É mais um economista que se entrega não a ciência e sim ao que o Galbraith dizia ser "a economia como sistema de fé", ou melhor, o economista religioso que entrega todas as suas fichas em modelos que julgam ser a única verdade. Só para facilitar sua vida, vá ler um pouco o trabalho do Timothy Power.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email