sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Village People no Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro já chamaram a polícia, o bombeiro, e a marinha. Se chamarem mais um índio e um pedreiro vira o Village People.....

6 comentários:

Aline Amaral disse...

Vc é uma figura!!!

Kleber S. disse...

Adolfo, quando numa operacao militar nao se corta a rota de fuga, ela e' geralmente um ato premeditado para gerar menos resistencia do inimigo. Porque o "mocinho" quando leva um tiro tam bem morre...


Um abracao

Kleber S.

William dos Reis disse...

Penso que o sarcasmo neste momento não é bem-vindo, em respeito as pessoas honestas que, limitadas por suas condições, se veem obrigadas a conviver nessas comunidades violentas.

William dos Reis

Anônimo disse...

nao creio que seu sarcasmo seja pertinente neste momento. Uma serie de erros foi cometida, mas oque importa e que agora ha uma tentativa de solucionar o problema e acho que devemos apoiar.

Sérgio Ricardo disse...

Adolfo,

Sou partidário do William.

O clima que vive-se no Rio no momento não é motivo de sarcasmo.

Muitas famílias estão com sentimento de libertação do crime, sufocadas há anos com tamanha crueldade.

Por isso eu acho que o William foi feliz no comentário.

Abraço!
Sérgio Ricardo

ts disse...

Adolfo:
Sensacional! Muito bem notado! Veremos até onde essa farsa se sustenta. Até onde se sabe, não há recursos humanos para seguir com esse tipo de política de ocupação militar. Prova disso é que a implantação da UPP dessas favelas ocupadas levará vários meses por falta absoluta de homens.
Abraço,

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email