segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Meu apoio para a Presidência do IPEA

Antes de mais nada gostaria de dizer que adoraria ser Presidente do IPEA. Tenho a competência técnica, e a experiência administrativa necessária, para ocupar tão importante cargo. O IPEA é talvez o único lugar do governo federal com recursos humanos, capacidade técnica, disponibilidade de estrutura física, e recursos financeiros suficientes para elaborar as grandes reformas de que o país precisa.

Infelizmente, eu não conto com o apoio político necessário para chegar a tão nobre posição. Mas isso não me exime de, com minha experiência e conhecimento, me posicionar sobre quem deve ser o próximo presidente do IPEA. O próximo presidente do IPEA precisa reunir as seguintes características: 1) ter conhecimento da casa (saber quem são os técnicos (quais são suas expertises e projetos), e conhecer os procedimentos administrativos do instituto bem como sua história de respeito a diversidade de opiniões); 2) ter capacidade técnica (titulação, publicações, liderança acadêmica em sua área de atuação); 3) ter tido experiência prévia em cargos de direção (seja como chefe de departamento, diretor de pesquisa, ou qualquer outra experiência administrativa); e 4) bom senso (talvez a mais importante de todas as características).

Sem dúvida existem no Brasil, ou no exterior, vários nomes que satisfazem as quatro condições acima. Contudo, a grande maioria desses nomes não conta com apoio político (o que, tal como no meu caso, reduz muito suas chances). Sendo assim, declaro aqui meu apoio ao nome de José Aroudo Mota para a presidência do IPEA.

Eu conheço o Professor Dr. José Aroudo Mota de longa data. Ele tem doutorado e tem reconhecimento acadêmico em sua área de pesquisa. Além disso, ele já demonstrou lidar muito bem com procedimentos administrativos nos cargos em que ocupou. Quando ele foi meu diretor no IPEA sempre demonstrou bom senso e conhecimento sobre os procedimentos da Instituição. Aroudo é técnico do IPEA há mais de 10 anos, o que garante seu conhecimento sobre os procedimentos e história da Instituição. Aroudo Mota é o nome que apoio para a presidência do IPEA.

25 comentários:

Anônimo disse...

Segundo informações de um dos diretores do IPEA, o Márcio Pochmann deve permanecer na instituição. Caso esteja sabendo de alguma informação sobre a saída do Pochmann, faça-nos o favor de a expor para que também possamos nos manifestar sobre a indicação para a presidência.
Obrigado.

Anônimo disse...

Aí está uma proposta decente. Como ex-técnico do IPEA e conhecedor da trajetória do Aroudo, aplaudo a indicação. Apenas uma pergunta: há condições políticas para tal? Se houver, começo a acreditar na existência de alguma racionalidade no governo federal.

Um abraço.

J. Coelho

Anônimo disse...

Acredito que o IPEA sempre terá quadros para formar sua direção e presidência.

Se essa instituição deseja manter credibilidade junto aos contribuintes, precisamos desse primeiro passo. É assim no Itamaraty e Banco Central. O IPEA deve seguir os mesmos passos!

Obs: Divulguei aos meus colegas. Façam o mesmo!

Abrs.

Anônimo disse...

Sou tecnico do Ipea e concordo com toda a convicção com o texto do Adolfo.
E digo mais, a pior coisa que pode aconteder para a instituição são 4 anos mais de Marcio Pochman + Politburo.

José Carneiro da Cunha disse...

Trabalhei um ano no IPEA na época em que o Aroudo era diretor da DIRUR. Um cara realmente excepcional, tanto em termos técnicos quanto em termos de caráter. Ótima proposta.

José Carneiro da Cunha - UnB

Demetrio Carneiro disse...

Já passa da hora do IPEA ter uma presidência que faça juz ao seu passado e, principalmente, aos desafios que ainda estão pela frente. Para vencê-los será necessário o apoio qualificado de a instituição deve ser capaz de oferecer.
Neste sentido o que conheço da trajetória de vida do Sr. Aroudo indica que é uma excelente opção.

Anônimo disse...

Sou TPP da DIMAC e apóio a prosposta do Sachsida.

Anônimo disse...

Adoofo, não conheço o método de trabalho do Aroudo, mas os comentários seus e agora de colegas e ex-colegas indicam que seria uma boa indicação. Infelizmente, a carteirinha do partido é a maior credencial que alguém possui para o cargo, e ficaremos reféns do critério mais uma vez.
Abraços,
Victor Leonardo de Araujo

JOÃO MELO disse...

Caro Adolfo,

Uma das suas varias virtudes eh a transparencia. Voce cita o nome que entende ser o que melhor preenche o cargo e se alguem discordar, voce ja falou e PT saudacoes. Eh esse tipo de coisa que diferencia homens de homens. Valeu Professor!!!

Joao Melo, hoje nao direto da floresta amazonica, mas pegando um frio em Oxford.

Anônimo disse...

Somente argumentos não irão adiantar, espalhem e endereço para que os outros coletas, TPPs, TDs, ATs e os demais possam se manifestar. Sugiro marcarmos um dia para nos reunirmos e começarmos uma campanha pela saída do Pochmann. O que acham do dia 02 de fevereiro. Podemos mandar confeccionarem faixas etc. Temos que nos movimentar, demonstrar que a insatisfação é quase que geral dos servidores. Democracia no IPEA.

Anônimo disse...

"Segundo informaçoes de um dos diretores do IPEA..."
Se eu fosse diretor do Ipea, tambem ia dizer por ai que o Poquemon vai continuar na presidencia. Questao de incentivos. Como a transição no IPEA demora alguns meses, o referido diretor tem muito mais moral na diretoria durante a transição se todos acharem que ele vai continuar. Na minha opiniao, a chance do Marco Poquemon continuar na presidencia é zero.

Anônimo disse...

Com certeza que esta proposta seria excelente, nao so pelo Aroudo em si mesmo mas tambem pelo que significa em termos de avanco na governanca de nosas instituicoes. Chega de deixar o filet mignon das instituicoes publicas para aqueles com atividade politica. Como trabalhariamos com maiores incentivos sabendo que nos tambem podemos chegar la, nao e mesmo?

Anônimo disse...

Citando Polônio, de Hamlet: que loucura! Mas tem método.

Anônimo disse...

No lugar do Pochmann, até uma barata é melhor. Difícil piorar...

Anônimo disse...

Pois é, da pra ver que muitos estão insatisfeitos com a presidência do Pchmann, mas são tão covardes que escrevem e tem medo de colocar o nome. Todos tem deireito de discordar, mas meter o pau sem assinar eu acho errado.
Como já dizia Zapata: "melhor morrer de pé do que viver de joelhos" funcionariozinhos públicos de merda.
E eu assino oque escrevo ó: Carlos Eduardo - São Paulo

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Adolfo,

o Ipea realmente precisa de um presidente que seja técnico da casa, sendo assim o Aroudo já conta com meu apoio. Precisamos de alguém que entenda os problemas do Ipea e se disponha a enfrentá-los. Sob direção política não se faz pesquisa séria.
Sandro Carvalho

Anônimo disse...

Sras. e Srs., caríssimo prof. Adolfo, tenho a mais absoluta certeza que suas palavras são no mínimo dotadas de razão e conhecimento, pois o conheço a longa data, também adoraria ser presidente de instituição tão nobre, contudo por motivos já expostos isso jamais acontecerá, contudo posso afirmar por conhecimento próprio e mais de 10 anos de trabalhos árduos dedicados ao Ipea, que sua proposta é a mais acertada e tem total apoio meu.

Anônimo disse...

Adolfo,

Concordo com os critérios que você destacou. Não sou do IPEA, mas como contribuinte que paga os impostos em dia quero que o IPEA funcione de forma séria.

Antes de mais nada acho que qualquer um é melhor que o MP, que está hoje presidindo o IPEA.

Mas acho que, pelos mesmos critérios que você colocou que o sr. Aroudo, que não conheço, não é qualificado para ser presidente do IPEA. Vi seu Lattes e suas publicações são muito fracas. Não há lá absolutamente nenhum artigo em alguma revista minimamente respeitada ou citada no meio acadêmico.

Acredito que deve ser uma pessoa séria e honesta, diante da sua indicação, o que já seria muito bom para o IPEA. Mas o respeito acadêmico ele ainda não alcançou.

Anônimo disse...

Trabalhei com o professor Aroudo Mota muitos anos, confio nele e sei que tem todas as condições para exercer o cargo, apoiada a indicação.

Abraços, Marcelo.

Anônimo disse...

Não sei se importa tanto o cabedal acadêmico para ser presidente do IPEA. Há vários exemplos que servem de contra-exemplo a essa tese. O que o IPEA necessita é de alguém que saiba reconhecer o mérito e isso o Aroudo tem de sobra. Claro que, além disso, ele é um técnico respeitado no seu meio.

J. Coelho

Anônimo disse...

Acrescento a tudo que foi dito a respeito do Aroudo que trata-se de uma das pessoas mais justas com quem tive a oportunidade de trabalhar no IPEA. Quem o conhece sabe que ele é incapaz de colocar seus interesses acima dos do grupo no qual trabalha além de ser extremamente ético e correto no trato da coisa pública. Sem dúvida o tipo de funcionario público capaz de exercer qualquer cargo de comando.

Abraço,

Roberto

Anônimo disse...

Chegou o momento dos técnicos do ípea terem uma opção decente e democrática. já ouvi falar do nome do Aroudo, todos falam muito bem dele e comprometimento que tem com a instituição; ainda bem que alguém teve a coragem de lembrar que no ipea tem técnico que pode assumir tamanho desafio. não vou assinar, porque tenho receio de que possam me perseguir depois, como fizeram com o pessoal do ipea rio.

Anônimo disse...

Desculpem-me colegas, mas normalmente economistas administrando não dão bons resultados.

Anônimo disse...

Eu acho que é preciso mudar o rumo do ipea rápido. Entrei no ipea no último concurso e ficou o claro o medo que os técnicos tem de se manifestarem. Corre nos corredores que um técnico da Dirur foi humilhado em um reunião com vários outros técnicos por ter concordado com a mudança de direção. Não conheço muito bem o José Aroudo Mota, mas ouvi falar muito bem dele e imagino que ele não permitirá esse tipo de acontecimento.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email