quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Perspectivas para 2012

‎2012 vai ser um ano difícil: 1) O BC já mostrou que nao combate a inflacao; 2) o governo ja anunciou que vai gastar mais pra combater a crise externa; e 3) cedo ou tarde a pior equipe econômica de todos os tempos vai querer controlar o cambio.... ai ferrou de vez.

9 comentários:

Anônimo disse...

É muito pior, eles vão querer controlar preços!

Kleber S. disse...

Os jumentinos da dilminha nao deixarao saudade...


Abracao

Kleber S.

Anônimo disse...

Mesmo assim o Brasil resiste bem a crise, imagine se tivesse gente competente por trás disso, seriamos uma potencia, hj só temos potencial.
que pode virar em um desastre devido a má administricão, mas o brasil só vai aprender com os erros, é o que pareçe.

Anônimo disse...

Como diria o sócrates, num sei nem o dia de amanha, quanto mais em 2012, minha agenda tem 10 minutos!

Anônimo disse...

A pior de todos os tempos? Não. Acho que aí já é exagero.

Fernando A. disse...

A política assumiu a economia e vai testar seus modelos: salário mínimo subindo 13% não vai pressionar inflação, com crescimento abaixo do neutro de 5% não teremos inflação, o BC sempre foi excessivamente conservador e os juros brasileiros eram (e são) desnecessariamente altos, BC pra que mesmo?, a inflação só é problema para economistas neo-liberais ou quando as pesquisas indicarem perda da popularidade, a demanda cria oferta, aumenta os impostos na surdina que a cambada não vai reclamar, o povo gosta de obras e crédito farto.
2012 vai ser o que a China deixar e os EUA permitirem. O Brasil está plantando hoje o futuro.
Abraço

Anônimo disse...

Anônimo-4 de dezembro de 2011 21:54, não parece ser verdade.
O Brasil estagnou enquanto os países do Brics cresceram.
Considerando a OCDE, o Brasil fica acima, com seu "crescimento nulo", apenas de Holanda, Portugal e Dinamarca, que apresentaram involução.
Perde também para a UE e praticamente empata com a Espanha.
Isso num apanhado rápido, sem maiores aprofundamentos.
O termo crescimento nulo, segue a linha de gozação com a qual o governo quer vender que o Brasil está indo bem.
Há uma frase da presidente que demonstra isso: Não só estamos encerrando o ano com estabilidade e crescimento, mas sobretudo com visão de que 2012 será necessariamente melhor do que 2011.

E continua, Não é pouca coisa...[considerando] a insensatez política que vivenciamos este ano nos EUA e na Europa.

Samuel Vidal disse...

Se a China desacelerar para 7% ou 8% de crescimento em 2012 com certeza cresceremos menos de 3%. Eu não entendo como alguns economistas veem um país que cresce num ritmo tão lento como um modelo de sucesso.

Anônimo disse...

Depois da feijoada vem a azia. Crescimento nulo, crescimento baixo, inflação incomodando, essa azia nós já experimentamos antes.
Mas veja bem, no biênio 2010-11 crescemos na média perto de 5%, ok? Ficamos bonito na foto. É só perguntar nas ruas qual a percepção sobre a economia. O próximo biênio vai ser perto de 3%, sem vento a favor nem vento contra.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email