segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Por que o Facebook não foi inventado no Brasil?

“O brasileiro é um povo criativo”. “Brasileiro é cheio de imaginação”. São frases que ouvimos rotineiramente. Assumindo que essa frase esteja correta, então pergunto: por que o Facebook não foi inventado no Brasil? Aliás, por que o Orkut (ou o Windows, ou os computadores pessoais, ou qualquer coisa relacionada a tecnologia) não foi inventado no Brasil? Aliás, por que será que não existe um único prêmio nobel brasileiro?

Assumindo que somos um povo tão criativo, chama a atenção a completa falta de sucesso dos brasileiros em termos de invenções. Excetuando-se o futebol, as contribuições brasileiras para a humanidade podem ser contadas nos dedos. Acredito que esse resultado deve-se sobretudo ao ambiente institucional brasileiro. E quando me refiro a instituições, incluo também as regras de conduta. De maneira geral, o brasileiro da um peso grande à origem familiar. Tanto é que em nosso país o pior dos xingamentos é acusar alguém de ser filho de uma prostituta (contraste visível com os Estados Unidos, onde o pior xingamento é rotular alguém de perdedor). Assim, um inovador que vem de origem humilde acaba também se defrontando com a barreira do sobrenome.

O segundo problema é a escassez de crédito. Um inovador precisa de capital para investir. Num país onde o Estado retira grandes quantidades de recursos da economia, essa tarefa fica mais complicada (mostrando mais um lado negativo, e pouco comentado, tanto do déficit público como da alta carga tributária brasileira). Também deve-se ressaltar que as leis brasileiras são muito permissivas para devedores, o que torna o crédito escasso e caro. O terceiro problema é cultural. Para a grande maioria das famílias brasileiras, um funcionário público vale mais do que um empreendedor (mesmo que de relativo sucesso). Estudantes universitários, numa proporção alta, sonham com um emprego público. Um país que destina parcela considerável de sua elite intelectual para empregos públicos não pode esperar muito em termos de inovação.

Apesar dos problemas acima serem importantes, acredito que os dois maiores desafios para os empreendedores brasileiros estejam ligados diretamente ao Estado: a) alta burocracia; e b) política industrial. A gigante, e complexa, burocracia brasileira tanto para a abertura como para a manutenção (ou fechamento) de empresas é caso de livro texto. Acredito que uma reforma tributária, que reduza e simplifique os impostos, aliada a uma reforma nas leis sobre empresas, que reduzam drasticamente a burocracia, poderia gerar um significativo crescimento na economia brasileira. Outro vilão da falta de inovação é a política industrial brasileira. Quando o Estado transfere recursos dos setores mais produtivos da sociedade para os setores menos produtivos, evento esse chamado de política industrial, ele simplesmente pune os mais eficientes, premiando os menos competentes. Os incentivos gerados pela política industrial, além de retirar capital, também retira trabalhadores das empresas onde eles seriam mais produtivos (transferindo-os para empresas que o Estado acredita serem promissoras). Sendo assim, o Estado acaba dizendo ao empreendedor em qual setor investir. Com a política industrial, não é mais o mercado que determina onde investir mas sim o Estado. O exemplo maior desse absurdo é a indústria automobilística brasileira, que após 50 anos de estímulos governamentais só é capaz de gerar carros ruins e caros.

A política industrial brasileira é uma verdadeira mão de ferro contra a inovação. Enquanto não abrirmos nossa economia, aumentando a competição em nosso país, tal distorção permanecerá indefinidamente.

11 comentários:

eu mesmo disse...

Abrir a economia é perigoso, vai gerar desemprego e prejuízos para os "coleguinhas do estado". hehehe

C disse...

Alias, já desconsiderando os filhotes falsos do ufanismo nacionalista (não, Santos Dummont não inventou o avião... e mesmo que o tivesse feito, teria sido porque morava feliz e contente do outro lado do Atlantico em Paris), qual foi a grande contribuição do Brasil para o mundo?

Anônimo disse...

Criatividade é muito diferente de improviso. No Brasil, se confunde criatividade com o improviso decorrente da falta de método, de conhecimento, de organização e de disciplina.

Francisco disse...

Somos os reis da gambiarra.

Anônimo disse...

Bikinis

JC Couto disse...

Invenções de brasileiros:

- Relógio de pulso, Santos Dumont - 1904 (ele mesmo! Nem vou mencionar o avião, por causa da polêmica com os irmãos Wright, se bem que, como brasileiro, prefiro acreditar que foi uma invenção de brasileiro, mesmo tendo sido testada em solo francês).

- Copo americano, Nadir Figueiredo – 1947

- Escorredor de arroz, Therezinha Beatriz de Andrade – 1959

- Futevôlei, Otávio Moraes – 1965

- Lacre de segurança de plástico para placas de automóveis,Eduardo Lima – 1967

- Orelhão, Chu Ming Silveira, 1970

- Toca-fitas portátil (walkman), Andreas Pavel – 1972

- Cartão telefônico, Nélson Guilherme Bardini - 1978

- Identificador de chamadas (Bina), Nélio Nicolai – 1982

- Urna eletrônica, Carlos Prudêncio, 1989

- Painel eletrônico (utilizado em substituições de jogadoresem campo de futebol), Carlos Eduardo Lamboglia – 1996

- Coração artificial, Aron de Andrade – 2000

- Soro antiofídico em pó, Rosalvo Guidolin – 2000

Tem mais (lendas ou verdades... a pesquisar):

- Fibra ótica
- Abreugrafia
- Aparelho de barbear descartável
- Máquina de escrever

(e a lista não para aqui...)

Fonte 1 : http://www.inventores.com.br/sistema/home/inventoresfamosos.aspx

Fonte 2 : http://br.noticias.yahoo.com/fotos/as-dez-inven%C3%A7%C3%B5es-brasileiras-1314379537-slideshow/

Fonte 3 : http://guiadoscuriosos.com.br/categorias/4028/1/invencoes-brasileiras.html

O FaceBook pode não ter sido criado por um brasileiro (no filme e no livro mencionam um brazuca), mas os exemplos acima até que tem "alguma" serventia e/ou importância histórica... ;)

Minha opinião: Falta memória e patriotismo ao povo brasileiro (em todas as camadas e níveis sociais). Sobra "mimimi" e "complexo de vira-latas".


Abs,

JC Couto

Anônimo disse...

"Bikinis"

Não. Biquíni é invenção francesa.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Biqu%C3%ADni

Anônimo disse...

Jc Couto precisa rever suas fontes. Walkman foi inventado pela Sony, por um japonês. (wikipedia)

As outras invenções ou são lendas como a fibra ótica e máquina de escrever ou são irrelevantes.

JV disse...

Bombril...

Anônimo disse...

Além do complexo de vira-lata, tem o fato de os economistas acharem que entendem sobre todos os assuntos, esse foi mais um post desinformado, o facebook tem um brasileiro por tras dele, e infeliz, o JC couto provou isso.

Samuel disse...

WSCL.
Tendo por base o que foi dito acima. Discordo de que o brasileiro não tenha criatividade. De acordo com a lista de invenções de brasileiros(não sei se de fato é verídica).Não sei se alguém percebeu que esses nomes não são "populares". No Brasil tem um grande problema de incentivo. Fatos, costumes e praticas que são irrelevantes são levadas a sério e chamam bastante atenção (carnaval, futbol, ser trapaceiro, fazer gato, dar um jeitinho) e outras que tem um peso intelectual é desprezada como estudar, ter um objetivo na vida, planejar o futuro. Bem essa é uma pequena exposição do que está errado em nosso país que é comandado por pessoas que sabem disso, mas não fazem nada para que essa situação mude, pois estão em seua lugares confortáveis e com muitas regalias e ir em direção a situação atual que a população brasileira vive e ir contra os seus interesses gananciosos. Desculpe-me por qualquer erro e se não fui claro em minha argumentação! até mais...

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email