quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

As duas grandes contribuições de Karl Marx

Em 13 de setembro de 2007 eu escrevi o post abaixo. Ele ainda hoje é dos meus posts com mais visitas.

Karl Marx formulou teorias sobre história, sociologia e economia. Foi infeliz em todas elas. Contudo, mais de um século após sua morte, seus seguidores continuam alardeando sua genialidade. Por que mesmo tendo errado tanto Marx é idolatrado? Qualquer outra pessoa que dissesse tantos absurdos dificilmente seria levada a sério. Por que isso não acontece com Marx? Meu palpite é que boa parte dos marxistas simplesmente não entendem as implicações do marxismo. As idéias de Marx levam inevitavelmente a ditadura e a perda de liberdades individuais. Mas isso não é compreendido pela maioria dos marxistas. Além disso, cabe ressaltar que as idéias de Marx geram a justificativa moral necessária aos canalhas: a imposição de injustiças, imoralidades e todo tipo de crimes no presente passam a ser justificados pela criação de um bem estar fictício no futuro. Palavras de ordem do tipo “pelo bem do povo” ou “pela sobrevivência da revolução” passam a ser usadas para explicar todo tipo de arbitrariedades. Vamos agora explicitar as contribuições marxistas:
1) Visão histórica de Marx: acreditava no materialismo histórico. Isto é, as condições históricas DETERMINAM o futuro. Isso implica num futuro que pode ser perfeitamente previsto e que não pode ser evitado. O futuro não poderia ser alterado por indivíduos, uma vez que estes são produtos da realidade histórica em que vivem. Alguém minimamente versado em história não pode aceitar esse argumento: Jesus Cristo é o exemplo mais óbvio do absurdo dessa idéia (talvez por isso os marxistas odeiem tanto a religião). Tenho certeza que o leitor pode pensar em vários outros contra-exemplos.
2) Visão sociológica de Marx: acreditava na luta de classes. A sociedade seria dividida entre capitalistas e operários, e os ganhos dos capitalistas representariam perdas aos operários e vice-versa. Nesta sociedade analisada por Marx, capitalistas e operários eram NECESSARIAMENTE inimigos, uma vez que o ganho de uns implicava na perda de outros. Obviamente profissionais liberais e autônomos não foram analisados por Marx. A análise marxista não abre espaço para a existência de um indivíduo que é ao mesmo tempo capitalista e operário. Ela também não abre espaço para ganhos mútuos, ou seja, para situações onde tanto os capitalistas como os trabalhadores são beneficiados pelo aumento da produção (tanto no curto como no longo prazo). Marx também não leve em conta a existência do pequeno produtor rural (camponês) que é dono de suas terras. Em resumo, a idéia marxista da luta de classes simplesmente não leva em conta uma parte significativa da sociedade. Além disso, ela também é falha ao insistir que capitalistas e operários sejam inimigos. O bom senso sugere que se o operário aceitou trabalhar para o capitalista é porque ele está melhor do que numa situação onde não trabalhe. Se o capitalista aceitou contratar o operário então é porque ele também obteve ganhos com essa troca. Em palavras, tanto o capitalista quanto o operário estão em melhor situação quando realizam trocas. Ou seja, de maneira alguma o ganho do capitalista implica necessariamente numa perda ao operário.
3) Visão econômica de Marx: acreditava na mais-valia. Essa idéia tem duas implicações absurdas: 1) os capitalistas pagariam um salário miserável aos trabalhadores, daí a necessidade do estabelecimento do salário mínimo pelo Estado. Levando em consideração que mais de 90% dos trabalhadores brasileiros recebem mais do que o salário mínimo, parece que o que determina salário NÃO É a mais-valia, mas sim algo muito distinto: a produtividade do trabalho; e 2) a idéia da mais-valia implica que só a produção gera valor, a circulação de mercadorias não poderia gerar valor (vai ver é por isso que os marxistas odeiam os intermediários).
Para ser honesto com Marx, ele deixou duas grandes contribuições para o mundo: o nazismo e o comunismo. Só espero que os marxistas não nos obriguem a agradecer por isso.

28 comentários:

Pedro H. Albuquerque disse...

E Adolfo, você esqueceu uma quarta "contribuição" negativa para a humanidade, que foi a popularização da idéia *errada* dos clássicos (Adam Smith e David Ricardo) de que o valor é determinado pelo trabalho, uma grande besteira que ainda hoje é dogma entre socialistas e comunistas.
Eis a contribuição da escola Austríaca (Carl Menger) que virou mainstream (economia neoclássica) a teoria do valor subjetivo, a única teoria do valor que é compatível com a observação empírica.

Anônimo disse...

Adolfo,

Entendo perfeitamente as mágoas com o Marx, mas o vejo como uma figura importante para a divulgação dos problemas que o nascente capitalismo traria à população até que se alcançasse a região do ponto de equilíbrio de bem-estar para todos. Nesse sentido, acho que ele teve mais sucesso do que outros escritores importantes que também tentaram popularizar esse assunto importante, também por volta do início do capitalismo, como o francês Victor Hugo (autor de Les Misérables) e os inglês Charles Dickens (autor de A Christmas Carol). Claro que, juntamente com o sucesso, vieram esses problemas que você citou e que rotineiramente ameaçam voltar a nos assombrar.

Blog do Adolfo disse...

Pedro,

Voce esta coberto de razao. Acredito que a questão do valor trabalho LIQUIDA com qualquer aspiracao marxista.

Nao inclui isso pois acredito que essa parte eh um pouco mais tecnica, e demanda um post separado.

Adolfo

Pedro Cruz disse...

Caro Adolfo

Depois de ler Isaiah Berlin, a concisão e clareza do seu texto é um belo achado.

grande abraço

Pedro Cruz

Bruno Garschagen disse...

Ao Anônimo,

Marx utilizou poucas e duvidosas fontes secundárias no oitavo capítulo de O Capital, dedicado às condições do trabalho e do trabalhador. Os livros que Marx utilizou não tinham qualquer rigor teórico e técnico e as informações que traziam estava muito defasadas, incluindo o livro "A situação da classe operária na Inglaterra", de Engels, que Marx utiliza exclusivamente para fundamentar sua análise científica do problema. A edição comentada deste livro feita por Henderson e Challoner mostram, segundo Paul Johnson em seu livro Os Intelectuais, "uma lista de distorções e inexatidões de Engels". Marx conferiu uma dimensão ainda maior aos erros de Engels ao reproduzi-los e analisá-los de forma desonesta para que o conteúdo servisse para fundamentar suas certezas a cerca de temas sobre os quais ele desconhecia completamente (assim como Engels).

Para já, as preocupações de Victor Hugo e de Charles Dickens eram completamente diversas daquelas de Marx. Ambos os escritores usavam a arte para de alguma forma descrever o presente. Marx mentiu ao usar o passado como se fosse o presente de forma a estabelecer "cientificamente" um projeto de político de futuro.

Anônimo disse...

Se Marx foi tão equivocado assim, pq ainda sim muitas pessoas o idolatram ou o chamam de gênio? professores, historiadores, intelectuais...alguma coisa ele tem, Marx analisou tudo por uma visão muito mais ampla, ele era um visionário,e longe de ser um fracassado e lamentador, agora eu só não entendo essa visão limitada de alguns economistas extremistas, odeiam marx, freud e muitos outros pensadores adorados por muitos, vai ver é atoa msm, e vcs são os donos da verdade, em minha opinião só acho que o mundo e a vida eh muito mais do que o capitalismo, dinheiro, propriedade privada e etc.eles são necessários, mas não são tudo, e já tah provado que a obsessão por isso num é nem um pouco saudável e natural, ou seja, não to levando que se deva levar as idéias utópicas de marx a risca, mas elas contribuíram muito para nos fazer refletir e pensar...no meu caso ajudou a pensar: O Capitalismo é invevitável e necessário, mas até onde ele eh saudável e natural? A gente vive em função de trabalhar ou trabalha em função de viver? Ganhar dinheiro é importante...mas quem eh mesmo o dono de quem? entre outras perguntas.

JGould disse...

Ótimo post! Para somar ao abaixo, eu diria que fosse nos dias atuais, os "cumpanheiros" fariam uma anistia na lei Maria da Penha, para que essa figura pudesse frequentar o fórum social ao lado do "farabutto" do Battisti

Anônimo disse...

Belo texto!

parabéns!

C disse...

Não me parece tão dificil entender os marxistas quando voce pensa que eles sempre se veem como os bacanas do partido que tem mansões incriveis e comem do bom e do melhor, e não como o zé operário que vai pra fila do pão.

Realmente o Marxismo é lindo quando voce está do lado certo do carimbo, e não tem mais humano do que querer apenas se dar bem. Eis o Marxista.

nilo disse...

Eu não vejo problema algum no marxismo, desde que eu seja nomeado como responsável para sua aplicação correta na economia (com plenos poderes é claro)!!!

Kleber S. disse...

Ninguem e' mais anti-marxista do que eu. No entanto o "determinismo historico" nao e' criacao do xarlatao de Trier, mas sim uma interpretacao pessoal da dialetica hegeliana, onde ele errou feio na "adivinhacao" do que seria a "sintese" da destruicao da tese "capitalismo".

Abracao


Kleber S.

Anônimo disse...

Como é impossível que Marx possa vivenciar os modernos métodos de produção, a evolução e o uso de ferramentas metodológicas e a tecnologia da informação, os dilemas do marxismo acabam por ser os dilemas de quem ainda não desistiu dele.
Difícil crer que haja quem ainda fale em marxismo, carregando um tablet para todo lugar.
Isso considerando a amplitude de produção de tablets.
A não ser que Marx tenha previsto a criação e a introdução de tablets, o marxismo é viável apenas para Pol Pot ou Hugo Chávez.

Kleber S. disse...

PS: como consequencia o determinismo historico existe.

Outro abraco

Anônimo disse...

"Se Marx foi tão equivocado assim, pq ainda sim muitas pessoas o idolatram ou o chamam de gênio?..."

Este é o ponto. Quantas pessoas idolatram Newton? Gauss? Copérnico? Pasteur?

Cientistas não são idolatrados. São questionados, criticados, analisados e por aí vai. Celebridades são idolatradas, são chamadas de gênio e coisas do tipo. Marx é uma celebridade, só isto. Como cientista ele apresentou versões pioradas da economia clássica de Ricardo, da filosofia de Hegel e da sociologia francesa em geral. Vários problemas das obras originais recebem soluções fáceis e compatíveis com o objetivo revolucionário de Marx. Perfeito para virar celebridade, péssimo pra um cientista.

j.a.mellow disse...

CARO ADOLFO,
NA MINHA IGNORÂNCIA, EU ACREDITO QUE É EM VIRTUDE DE NUNCA TER SE EFETIVADO EM NIVEL MUNDIAL A TÃO PROPALADA REVOLUÇÃO SOCIALISTA COMUNISTA, COMO OCORREU POR EXEMPLO COM A REVOLUÇÃO FRANCESA, ABRAÇADA POR TODAS AS NAÇÕES DESENVOLVIDAS, E QUE MODERNIZOU EM PARTE, MAS TAMBÉM NÃO FEZ, COMO EM TODO PROCESSO REVOLUCIONÁRIO AS MUDANÇAS PROPUGANADAS.
ACHO QUE FICARÁ AINDA ETERNAMENTE COM ALGO PARECIDO COMO A PAIXÃO QUE NUNCA SE MOSTROU NO MUNDO REAL, E POR ISSO SEMPRE FICA A IDÉIA DE QUE É POR ISSO MESMO QUE NÃO PÔDE MOSTRAR SUAS QUALIDADES, SERVINDO ETERNAMENTE DE CAVALO DE BATALHA DAS CHAMADAS ESQUERDAS QUE SE VALEM DISSO PARA ENGANAR UM BANDO DE IGNORANTES, E DELES TIRAR PROVEITO.
blogdojamellow.blogspot.com

Bruno Garschagen disse...

O Anônimo escreveu:

1- "Se Marx foi tão equivocado assim, pq ainda sim muitas pessoas o idolatram ou o chamam de gênio? professores, historiadores, intelectuais...alguma coisa ele tem"

Bom, isso diz muito sobre todos esses que o idolatram, sendo a idolatria mais um sintoma desse grande equívoco na relação da obra de Marx com seus defensores. O que ele tem não é nada bom e desperta o pior daqueles que o veneram.

2- "Marx analisou tudo por uma visão muito mais ampla, ele era um visionário,e longe de ser um fracassado e lamentador".

Essa sua frase está equivocada. Marx pretendeu fazer análises específicas e falhou (o capítulo sobre os trabalhadores que eu mencionei é um exemplo), como também fracassou a estabelecer uma abordagem ampla sobre a política e a economia, pois sua obra analisada como um conjunto é, na verdade, um conjunto de fragmentos ordenados de forma malsucedida. Também ao contrário do que você afirma, Marx era um perdedor que gastava o que não tinha e se sustentava com dinheiro da família, da família de sua mulher e o de Engels. Além disso, vivia reclamando de sua situação sem nada fazer para melhorá-la.

3- ", agora eu só não entendo essa visão limitada de alguns economistas extremistas, odeiam marx, freud e muitos outros pensadores adorados por muitos, vai ver é atoa msm, e vcs são os donos da verdade".

Não me parece que a visão limitada seja dos economistas extremistas, seja lá o que isso signifique. Sim, de fato, sou dono da Verdade, o nome da minha bulldog.

4- "em minha opinião só acho que o mundo e a vida eh muito mais do que o capitalismo, dinheiro,propriedade privada e etc.eles são necessários, mas não são tudo".

E quem disse que era? Se se pode acusar alguém de obsessivo sobre essas questões era o tal do Karl Marx.


5- "e já tah provado que a obsessão por isso num é nem um pouco saudável e natural,"

Está provado por quem? Qual é o estudo ou a pesquisa que faz essa correlação?

6- "ou seja, não to levando que se deva levar as idéias utópicas de marx a risca, mas elas contribuíram muito para nos fazer refletir e pensar...no meu caso ajudou a pensar:"

Lamento que seu rol de leituras tenha parado por aí. Há muitos e muitos filósofos, economistas etc. que poderiam ter esclarecido melhor suas preocupações e demonstrado os erros na obra de Marx.

7- "O Capitalismo é invevitável e necessário, mas até onde ele eh saudável e natural? A gente vive em função de trabalhar ou trabalha em função de viver?"

Acho que você ignora e confunde um tanto os conceitos. O capitalismo precisa ser saudável e natural? Será que estamos a tratar do mesmo conceito de capitalismo? Você trata o capitalismo como se fosse um agente moral comandado por algum tipo de poder centralizado e não como um sistema que funciona sob uma ordem espontânea com a contribuição de cada um de nós.

8- "Ganhar dinheiro é importante...mas quem eh mesmo o dono de quem? entre outras perguntas".

Não se exige ser dono de alguém para se ganhar dinheiro, entre outras respostas.

Anônimo disse...

''Está provado por quem? Qual é o estudo ou a pesquisa que faz essa correlação?''

Qualquer obsessao nao é saudável, já foram diagnosticados vários casos de surtos ou depressão em função da obsessão pelo dinheiro principalmente, vc nâo viu o ultimo caso do milionário que gastou num sei qtos milhoes em presentes, muitos deles em quantidades absurdas e desnecessárias, já vi pesquisas que o excesso de obesidade no eua vem por causa disso, a cultura do acumulo de capital, o lado ruim do capitalismo tem q ser criticado sim, assim como o do socialismo eh, ou vc acha tudo isso apenas uma simples coincidência? Já viu qto ganha um funcionário do Mcdonalds? pois eh...
mas pareçe que nesse blog cuba é uma merda e os eua o paraíso, um modelo sem defeitos que nunca eh criticado e sempre deve ser seguido...

Anônimo disse...

"mas pareçe que nesse blog cuba é uma merda..."

Cuba É um merda.

Anônimo disse...

Cuba é uma merda para alguns, e para outros não, isso vem da índole e da personalidade de cada um, não adianta cravar uma verdade para todos, se voçe acha cuba uma merda, legal, pra vc ela é uma merda, pra fulano e cicrano talvez n, o que mais me espanta é ver como muitas pessoas acham que são donos da verdade e querem definir o que é melhor pra todo mundo, querem provar até a morte que seu pensamento é o certo e o resto não presta, essas coisas. Vc pode até defender suas idéias, mas jamais pode decidir o q eh melhor para os outros, cada um é cada um e ponto.

Canalha Sobrevivente disse...

Na verdade esse sistema só funciona para um determinado tipo de pessoas: os que detêm o poder.
Se tal paradigma era impraticável anteriormente, imagine na época contemporânea.
Karl Marx, hoje, é utilizado apenas como discurso pomposo de partidos e movimentos que sonham um dia em ser como o PT, procurando seguir os mesmos passos. Claro que, se isso ocorresse, teriam que agir como o PT, esquecendo um dia a fantasia comunista.
O Manifesto também é utilizado como discurso romântico em salas de aula das universidades públicas e particulares, mas parece que esse segundo grupo não causa tantas dores de cabeça assim, ao menos que façam a mesma coisa que foi feita na USP no ano passado...

Anônimo disse...

"querem provar até a morte que seu pensamento é o certo..."

Não seja dramático. Nem mesmo assino o que escrevo, quanto mais querer provar até a morte. Quem arrisca até a morte para sair daquela merda são os cubanos.

Renata Mariz disse...

Renata Costa Mariz, aluna do Direito, Introdução à Economia, aula de quinta-feira. 2o comentário postado no blog (o primeiro foi sobre a greve da PM baiana).
Bom, Marx, de fato, deixou um legado bastante considerável no que diz respeito a teorias sem comprovação e ideias equivocadas. Para não ser cruel com o pensador e evitar xingamentos por parte dos que o idolatram, penso que suas ideias precisam ser analisadas ã luz de seu tempo. De certa forma, foi importante, naquele momento, ter surgido uma análise (ainda que com muitas lacunas e radical demais em alguns aspectos) sobre o fenômeno social trazido com as grandes indústrias. Havia, de fato, exploração da mão-de-obra, condicões insalubres, pouco ou nenhum incentivo para melhoria (o que chamaríamos hoje de um plano de cargos e salários). É fácil imaginar, no mundo atual, que amabas as partes (patrão e empregado) estão satisfeitos com suas posições. Ora, há vantagens e desvantagens para ambas as partes. Mas isso nos dias atuais e, sobretudo, no Brasil, com uma lei trabalhista altamente protetora. Bom, prefiro acreditar que Marx teve, sim, sua importância. Poderia ter sido brilhante, mas talvez não tivesse as ferramentas na época para tal. Ou quem sabe seu radicalismo era mesmo uma questão ideológica enraizada, e não falta de oportunidade de analisar o tempo presente sob outras visões? Quem vai saber...

Anônimo disse...

Adolfo,sou acadêmica em Psicologia, percebo que vc tem um bom conhecimento do assunto, mas é necessário pesquisar mais. Se a análise das obras de
Marx fosse mais um pouco "focal", jamais criticaria. Marx vindo de uma família graduada, não deveria se importar com os menos beneficiados, mesmo assim o fez além de abrir os olhos da sociedade o excessos exploráveis que as classes menos beneficadas sofria dos capitalistas. E o que ele ganhou com isso? Desprezo,perseguições e uma vida de pouquíssimo recursos para sua propia sobrevivência. Sua finalidade era viver de uma sociedade estável, sem desigualdade, sem exploradores. Se surgiu ditadura não foi Marx o iniciante. Sua doutrina foi por diversos críticos adulterada, distorcida e modificada ao modo que eles desejavam, pevertendo a real finalidade que era emotivar os alienados á lutar pelos seu direitos e jamais obriga-los a postar em condutas manipulado pelas autoridades.Imagine vc se nunca tivesse existido um "Marx" para abrir os olhos dos trabalhadores? como hoje seria a vida dos funcionário empregados e todos que dependem de patrões? Aconselho, não julgue,vc mesmo não suportaria trabalhar 12hs por dia sem carteira assinada,sem aposentadoria sem nenhum tipo benefícios apenas obrigações e ganhando um péssimo salário! Se existe vários tipos de partidos trabalhista em defesa do bem estar do trabalhador vc sabe por quem foi a inspiração? pesquisar mais é sempre melhor antes de julgar algo,ok!

Marcos Pinho disse...

Não me convenceu.
1 - Cite alguma mudança real na história que não tenha sido fruto das condições anteriores? O que Jesus Cristo tem a ver com isso?
2 - Na teoria, as relações de mercado para venda da força de trabalho parecem apontar para um ajuste perfeito entre trabalhador e operário. Na prática as massas trabalhadoras sofreram por um século trabalhando em condições sub-humanas até que os comunistas chegaram e denunciaram a escandalosa diferença de renda e descobriram que direito do patrão não poderia ser absoluto, que somente organizados poderiam ter uma repartição mais justa do resultado do trabalho. Não fosse o marxismo estaríamos presos em celas trabalhando por comida. Empresário não pensa na próxima geração, pensa no próximo balanço e no próximo artigo de luxo que pretende adquirir com o dinheiro que ganha na empresa.
3 - Porque os brasileiros recebem mais que o mínimo? Boa vontade dos patrões é que não é. Mas o mínimo e os diversos pisos, frutos de reuniões com sindicatos marxistas, dão uma boa idéia de que o egoismo filosófico não é suficiente para regular o mercado da força de trabalho.

Juliana Ribeiro disse...

Nunca vi um texto tão tendencioso e com pouco embasamento. As contribuições de Marx vão bem além de uma aulinha superficial que você teve a respeito. Suas obras são bem densas e sua análise deve ser feita da mesma forma.

Anônimo disse...

Texto tendencioso e sem embasamento. A vida e as obra de Marx são bem mais densas que uma aulinha que você teve a respeito. Não vamos ser tão superficiais, por favor!! Pesquisar se faz necessário, antes de escrever.

Anônimo disse...

mesmo estando apenas na primeira serie do ensino médio eu gosto de aprender cada vez mais sobre esse querido filosofo ...eu sei que ele errou mais errar e humano ou jogue a primeira pedra quem nunca errou !!!!!!!!!!!!!!! ta tchauuuu

Anônimo disse...

cada um tem seu geito de pensar se nao gosta doque eu escrevo nao publique as coisas falando dos outros

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email