segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

A Criação Artificial de Excelentes Currículos e seu Impacto de Longo Prazo sobre o Futuro de uma Nação

De maneira silenciosa, se dá hoje um dos maiores atentados ao futuro de nosso país. Refiro-me a criação artificial de excelentes currículos. O que é um currículo vitae (CV)? CV é um pequeno relatório dos méritos e conquistas de um indivíduo. Quando se lê o CV de um indivíduo assume-se, implicitamente, que pessoas talentosas e trabalhadoras vão galgando, gradativamente, postos mais elevados dentro da hierarquia de uma empresa ou repartição pública.

Quando vemos indivíduos que assumiram altos postos dentro de uma organização tendemos a qualificá-lo como uma pessoa talentosa. Quando um indivíduo passa a maior parte de sua carreira sem assumir postos de direção, tendemos a acreditar que faltam determinadas habilidades àquela pessoa.

Nos últimos anos, começou a ocorrer um atentado gigantesco ao mérito individual em nosso país: a fabricação artificial de excelentes currículos. Como isso se dá? Simples, tudo ocorre em 5 passos: 1) promove-se uma pessoa pouco qualificada para a coordenação de uma área; 2) após algum tempo, promove-se a mesma pessoa para a direção; 3) depois de um tempo transfira tal indivíduo para outro cargo de direção, mas agora em outra empresa; 4) coloque essa pessoa no conselho diretor de outra empresa; 5) espalhe na imprensa o currículo que foi artificialmente forjado. Note que no papel o indivíduo é um tremendo gestor, com ampla experiência em liderar equipes. Contudo, na realidade, tal pessoa nunca demonstrou mérito algum: foi puramente fabricada.

Vamos olhar agora o que tem ocorrido no Brasil. Quem é o presidente da Petrobrás? Quem são os ministros de Estado e seus assessores mais próximos? Quem está a frente dos bancos públicos? Quem são os responsáveis pela direção dos órgãos de pesquisa estatais? Pegue o CV dessas pessoas e você verá que, a esmagadora maioria deles, há 10 anos atrás não passavam de sindicalistas e simpatizantes de algum grupo político. Tiveram seus CV’s artificialmente forjados, assumindo postos sempre por indicação política (e não por mérito).

Esse movimento não parou. Ainda hoje existe uma verdadeira fábrica para a criação artificial de CV’s. Pessoas que têm cargos de liderança hoje apenas porque tem determinado viés ideológico. Daqui há 10 anos eles estarão assumindo os cargos técnicos mais importantes da burocracia estatal, e exibirão orgulhosos o CV que nunca seriam capazes de construir sozinhos.

Por outro lado, temos uma série incrível de técnicos bem qualificados que são simplesmente postos de lado, pois não compartilham com a ideologia dominante. Daqui há 10 anos tais pessoas nunca terão chances de ocupar cargos elevados, afinal nunca subiram na hierarquia. Quando se olha para esse movimento criminoso que ocorre hoje no Brasil, fica a certeza de que estamos criando as bases para uma burocracia horrorosa e mais corrupta no futuro.

5 comentários:

Lucas disse...

não acho que estamos criando, acho que já vivíamos essa fabricação que extrapola os CV's

Anônimo disse...

Quer exemplo melhor do que o metalurgico que terá passado 20 anos no poder (8+4+8) sem nunca ter governado nada?

Anônimo disse...

Grande curriculo o do Serra então hehehe

Vânia Luz disse...

A realidade a qual o Brasil está vivendo é medonha.
Por causa de CVs falsos, o país cai a cada dia mais...
Se Dilma Rousseff faliu sua lojinha de R$1.99, imagino como ela entregará essa nação ao próximo presidente da Republica. Sim, porque esse é o último ano de poder da ditana(tenho fé!).
Não sou petista e luto contra esse partido. Deus nos livre de mais quatro anos da criatura de Lula.
P.S.: Gosto muito de seu trabalho no YouTube e no blog, espero que nunca pare, principalmente por causa de imbecis idiotas.
Continue firme!

Daniel Moreno disse...

Brilhante artigo. Sou cineasta e posso afirmar que tal expediente é muito usado em minha área: um cineasta faz um filme horroroso com dinheiro público, aí o cunhado dele que é jurado em um festival dá um prêmio a ele, e a imprensa passa a repercutir o filme e o cineasta. Tudo criado artificialmente e alimentado com dinheiro público, porque esse pessoal não filma nem festa de casamento sem grana pública.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email