segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Onde estão os filhos de Londrina?

Escrevi o artigo abaixo em referência a minha cidade natal: Londrina-PR. Mas acredito que valha para um bom número de cidades brasileiras que hoje dão mais valor à preservação de pombos do que a preservação de empreendedores e trabalhadores.

Nasci e passei boa parte de minha vida em Londrina, amo essa cidade. Dito isso vamos aos fatos: Londrina perdeu o dinamismo, boa parte de seus filhos saíram da cidade para procurar horizontes que a cidade deixou de proporcionar.

Sempre podemos culpar os péssimos prefeitos pela trajetória declinante da cidade. Mas verdade seja dita, depois de Wilson Moreira, que outro prefeito minimamente razoável Londrina teve? Uma cidade que elege, por 20 anos seguidos, maus prefeitos tem que se confrontar com a incômoda verdade: a culpa é menos dos políticos e mais do povo. O povo londrinense amoleceu, em algum momento de nossa história deixamos de ser um grupo empreendedor, e passamos a apostar nosso futuro unicamente em nossos sucessos do passado.

O londrinense passou a acreditar que é uma honra para os empresários estarem em Londrina, logo eles viriam para nossa cidade independentemente dos absurdos que ocorrem aqui. Londrina deve ser uma das únicas cidades com mais de 500 mil habitantes que não possui um supermercado 24 horas. Aliás, até abrir um novo supermercado virou crime em Londrina. Essa nova legislação mostra o ridículo que tomou conta de nossa cidade. Em outras épocas o prefeito e os vereadores teriam vergonha de propor algo semelhante. Mas se tais medidas contra a competição, e contra o consumidor e contra a geração de empregos, são tomadas hoje em Londrina, isso ocorre pois a população deixou de se importar.

O IPTU de Londrina é certamente dos mais caros do Brasil. As restrições ao funcionamento de estabelecimentos comerciais matam os empreendedores que ainda acreditam em nossa cidade. Parece que Londrina se esqueceu da lição que a tornou grande: trabalho duro e honesto. Em breve será proibido até trabalhar em Londrina... as cidades vizinhas agradecem. Afinal, nelas o empresário é recebido de braços abertos e não expulso a ponta pés por legislações absurdas que encarecem o preço do produto, e restringem a liberdade de trabalho.

Não adianta apontar dedos e culpar fulano ou ciclano, covardes fazem isso. E covarde o londrinense não é. Está na hora da sociedade civil de Londrina se mobilizar, e aprovar reduções expressivas no IPTU e criar facilidades para o surgimento de novos negócios, abolir a estúpida legislação que proíbe novos supermercados no centro da cidade, e abolir também as igualmente estúpidas restrições a abertura de estabelecimentos comerciais em horários alternativos.

Trabalho duro e honesto é o que tornou Londrina grande. Valorizar mais os pombos do que o ser humano foi o que deixou Londrina na situação atual. Entre essas alternativas, o caminho para Londrina é simples: podemos apoiar o trabalhador e o empresário, ou podemos alimentar pombos.

4 comentários:

Anônimo disse...

Adolfo, uma curiosidade: pq vc está cursando Direito? Vc é um cara totalmente realizado na Economia, parece estranho imaginar vc estudando Direito...

Anônimo disse...

Adolfo, gosto dos seu comentários mas acho que perde muito tempo com esse povinho de esquerda. Porque não comenta sobre a bolha imobiliária brasileira, que é o assunto do momento (não na mídia oficial, claro)

Anônimo disse...

Ou podemos para de ser radicais e apoiar os dois, pois os dois tem seus devidos lugares...

Anônimo disse...

Realmente os moradores de Londrina deveriam se preocupar com a situação do comércio distante, isso dificulta não só a vida de quem quer ter seu estabelecimento próximo, mas também a de quem quer fazer uso deste. Imagino como deve ser chato, ter que sair de casa e demorar um tempão só pra poder ir no mercado, coisa que eu tenho facilidade em conseguir a menos de 5 minutos.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email