quarta-feira, 16 de maio de 2012

Dolar a R$ 2,00

Vamos ver agora o que o governo vai dizer quando as coisas começarem a sair do controle....

Até o momento, a desvalorização do Real não se deve a atuações diretas do governo. Isso, no entanto, não quer dizer que o governo não tenha papel nessa desvalorização. Vamos por partes, imagine que você é um investidor internacional, você colocaria dinheiro num país onde: 1) as principais autoridades públicas dão claras manifestações de desejarem uma desvalorização cambial?; 2) a inflação está subindo e a autoridade monetária parece achar isso normal? Lembre-se que isso por si só já pressiona por uma desvalorização cambial; 3) o governo pressiona o setor financeiro a abaixar os juros?; 4) apesar de depender das exportações agrícolas ameaça jogar na ilegalidade a quase totalidade dos produtores agrícolas?; 5) está numa situação fiscal que só tende a se deteriorar; e 6) dá claros sinais de que irá abaixar ainda mais a taxa de juros (apesar do processo inflacionário)?

Pegue os itens acima no conjunto e você verá duas coisas: a) vários investidores internacionais simplesmente estão com medo de vir para o Brasil. Afinal, entrar em um país que ameaça a todo instante desvalorizar o câmbio implica num risco enorme de grande prejuízo; e b) os investidores estrangeiros que estavam aqui, vendo que a trajetória descendente de juros só tende a pressionar por desvalorizações cambias, aproveitaram a oportunidade e se mandaram. Tentando evitar assim prejuízos decorrentes da desvalorização do câmbio. Notem que tanto no caso “a” como no “b” os investidores estão apenas respondendo a uma ameaça feita, em bases quase diárias, pelo governo brasileiro: a ameaça de desvalorizar o câmbio.

O governo efetivamente adotou medidas para tentar desvalorizar o câmbio, mas não foram elas as responsáveis diretas pela recente desvalorização cambial. A queda, e mais importante ainda, a expectativa futura de queda nas taxas de juros diminuíram a atratividade de se investir no Brasil. Isso, em conjunto com os 6 fatores listados acima, gerou a recente desvalorização do real.

O real se desvalorizou, e eu pergunto: e agora José? A inflação está subindo, a taxa de câmbio se desvalorizando, o PIB estagnado.... será que alguém se lembra do começo da década de 1980? Será que vamos repetir o mesmo erro? Quando os EUA aumentarem sua taxa de juros, e isso irá ocorrer cedo ou tarde, a economia brasileira será jogada numa enorme recessão.

7 comentários:

Anônimo disse...

Professor, o dólar alto não favorece a indústria brasileira? Pq aí deixamos de importar alguns itens e essa demanda tem que ser suprimida pela oferta nacional. O problema é que sabemos que a gente não dá conta dessa demanada toda... Mas por enquanto, acho que é válida a ajuda para dar um fôlego no setor industrial.
Essa política tenta beneficiar a produção nacional, ou não?

Anônimo disse...

Adolfo,

o dólar a R$2,00 ocorre devido a juros mais baixos, preços de commodities e crise externa.

Usar a deterioração instituicional e o aumento do protecionismo é oportunismo da tua parte pra criticar essa m* geral que o governo (não somente o PT, pois a base tem um monte de partidos) está fazendo.

Se a Selic estivesse a 15% a.a. o dólar ainda estaria a R$ 1,70.
O que quero dizer é que o mercado financeiro não paga muita a atenção para os outros faltores que vc falou. O que importa é gerar resultado pra botar algum no bolso no próximo bônus.

Abraços e parabéns pelo blog

Blog do Adolfo disse...

Caro Anonimo,

Tenho certeza que o investidor externo presta atencao a expectativa de desvalorizacao cambial. Afinal, essa variavel tem resultado direto na rentabilidade do investimento estrangeiro.

Sendo assim, o link que fiz na postagem atribui peso alto a expectativa de desvalorizacao do cambio, o que me parece correto e nada tem de oportunista.

Adolfo

Anônimo disse...

Governo abandonou as metas de inflação, para quem achava que o governo era comprometido enganou-se, pois ele é totalmente descritivo. Essa historia que o dólar alto favorece o indústria brasileira é conversa fiada. Em longo prazo temos que importar maquinas e tecnologias e vamos fazer isso com o dólar alto. Não temos indústria, somos meros montadores de peças.

Ginno

Anônimo disse...

Adolfo,

Sei que o seu tempo esta curto mas quando puder comente por favor essas declarações. Segue o link:

http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2012/5/17/para-guru-dolar-nao-escapara-de-um-colapso

Dawran Numida disse...

Anônimo-16 de maio de 2012 09:03,

Não fosse só pelo disse o post, a Fazenda, não faz muito tempo, dizia que o dólar baixo era bom para a economia, pois, poderia ajudar no controle da inflação.
E dizia, ainda, que câmbio flutuante, ora sobe, ora desce.

Agora, a Fazenda diz que o dólar alto é bom para a indústria brasileira e que o câmbio flutua, ou seja, ora sobe, ora desce.

Olha, só por essas leituras qualquer um retiraria seus recursos daqui rápido. Pela insegurança.

E os investidores olham, sim, para o que foi dito no post.
Caso contrário, por que tanta busca e euforia incontida com o investment grade?

Anônimo disse...

Existe alguma expectativa do dolar abaixar a curto prazo?

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email