terça-feira, 8 de maio de 2012

Meu artigo no Ordem Livre: Mudanças nas regras da Poupança: Fatos, especulações e uma certeza

Segue meu artigo no Ordem Livre de ontem.

Fato 1: O governo não alterou o rendimento da caderneta de poupança, ele DIMINUIU tal rendimento. Alterar algo significa mudar; mudar implica que algo pode subir ou descer. No caso da caderneta de poupança, a nova regra é clara: o rendimento da poupança pela nova regra NUNCA será superior ao rendimento gerado pela regra antiga.

Fato 2: A imprensa é incapaz de noticiar CLARAMENTE que a nova regra DIMINUI o rendimento da poupança. Quando se diz que o rendimento antigo da poupança era um obstáculo à futuras quedas da taxa SELIC, a imprensa se recusa a ser clara: o governo diminuiu artificialmente a remuneração da taxa de poupança.

Fato 3: a poupança de uma pessoa pobre é feita de maneira mensal. O pobre poupa um pouco todo mês. Sendo assim, a nova regra da poupança DIMINUI o retorno da poupança dos pobres (vale para os ricos também).

Fato 4: o rendimento da poupança já era baixo no passado. A nova regra garante que o rendimento da poupança continuará baixo no futuro. Num país que precisa de poupança esse não me parece ser o melhor estímulo a ser dado.

Fato 5: a redução artificial da remuneração da poupança, dado que a taxa de juros sobre financiamentos imobiliários não se reduziu, aumentou o spread bancário dessa operação. O que parece ir na contramão das ideias originais da equipe econômica.

Especulação 1: o governo vai intervir novamente no mercado. Dessa vez para obrigar os bancos a reduzirem a taxa de juros sobre os empréstimos habitacionais.

Especulação 2: como a rentabilidade da poupança caiu, o montante de recursos futuros que seria investido na poupança também irá cair. Dado que aproximadamente 70% dos financiamentos habitacionais são feitos com recursos da poupança, irão se reduzir os recursos para financiamentos habitacionais.

Especulação 3: para estimular o mercado que ele mesmo havia desestimulado, o governo irá realizar operações entre BNDES e Tesouro para aumentar artificialmente os fundos para financiamento da casa própria. Provavelmente teremos estímulos a transações envolvendo os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI). No futuro, o CRI será para o Brasil o que os títulos sub-prime foram para a crise americana.

Certeza: esse governo NUNCA irá adotar a ideia mais simples e óbvia, para corrigir o problema, basta deixar a rentabilidade da poupança flutuar de acordo com as regras básicas do mercado. Isto é, por que o retorno da taxa de poupança deveria ser definido em lei? Definir em lei o retorno de um ativo financeiro é uma ideia errada.

7 comentários:

Anônimo disse...

Olá! Adolfo. Estamos em ano eleitoral gostaria que você comentasse em breve, talvez em mais de um comentário, propostas que um VEREADOR liberal eleito, poderia fazer, no âmbito do MUNICÍPIO, para diminuir a burocracia, impostos, aumentar a eficiência dos serviços públicos e nos gastos, diminuir as brechas para a corrupção, e assuntos afins.

Anônimo disse...

Se o mercado for definir, é óbvio que irá pagar ainda menos pela poupança. É só ver quanto pagam pelos CDBs de pequenos investidores, que nunca passa de 80% do CDI. Para de falar bobagem e se baseie na realidade.

Glaucio disse...

O imbecil do anônimo (19:51) critica e não sabe que o estado é o grande causador da concentração dos bancos. Com concentração, não tem competição. Se não tem competição entre os bancos por causa da concentração, os preços pelos serviços são altos. É por isso que os bancos pagam para quem não conhece o sistema financeiro e tem preguiça de aprender, 80% do CDI. Eu tenho aplicação que me paga 104% liquido do CDI. Quer saber onde? vá estudar sobre mercado financeiro
OBS: Não sou economista e não tenho nível superior, apenas deixei a preguiça e fui estudar...

Glaucio disse...

O imbecil do anônimo (19:51) critica e não sabe que o estado é o grande causador da concentração dos bancos. Com concentração, não tem competição. Se não tem competição entre os bancos por causa da concentração, os preços pelos serviços são altos. É por isso que os bancos pagam para quem não conhece o sistema financeiro e tem preguiça de aprender, 80% do CDI. Eu tenho aplicação que me paga 104% liquido do CDI. Quer saber onde? vá estudar sobre mercado financeiro
OBS: Não sou economista e não tenho nível superior, apenas deixei a preguiça e fui estudar...

Glaucio disse...

O imbecil do anônimo (19:51) critica e não sabe que o estado é o grande causador da concentração dos bancos. Com concentração, não tem competição. Se não tem competição entre os bancos por causa da concentração, os preços pelos serviços são altos. É por isso que os bancos pagam para quem não conhece o sistema financeiro e tem preguiça de aprender, 80% do CDI. Eu tenho aplicação que me paga 104% liquido do CDI. Quer saber onde? vá estudar sobre mercado financeiro
OBS: Não sou economista e não tenho nível superior, apenas deixei a preguiça e fui estudar...

Dawran Numida disse...

Anônimo-8 de maio de 2012 19:51,

Procure outro banco para fazer a mesma aplicação e veja se todos eles vão pagar-lhe até 80% do CDI.
O mesmo para qualquer outra taxa, dependendo de seu "status" no banco e graus de reciprocidade, aplicações etc.

Informe-se e não aceite mais os 80% sem questionar. Na poupança, o o governo não permitirá qualquer discussão: remunerará até 8,5% da Selic e pronto.
Só que todos pagarão pela Selic cheia, sem limitação.
Entendeu?

Anônimo disse...

As mudanças na poupança significam que:
O Banco Central não tem mais compromisso com o controle da inflação. Suas decisões são politicas.
O PT tem a intenção de praticar uma "taxa Selic abaixo da inflação", ou seja , "juros negativos". Caso isso aconteça, qualquer investimento em renda fixa, inclusive a poupança, TRANSFORMA-SE EM DESPOUPANÇA, ai, as economias dos Brasileiros que fazem poupança, chamados de modo pejorativo por alguns petistas radicais de "rentistas", serão destruidas pela inflação, então, "adeus à aposentadoria complementar e outros sonhos de quem se esforça para poupar". NÃO É CORRETO DESTRUIR AS ECONOMIAS DOS BRASILEIROS PARA AUMENTAR LUCRO DE EMPRESÁRIOS. O TRABALHADOR SÓ TEM COMO GARANTIA A SUA POUPANÇA. QUANDO CHEGA A CRISE OS EMPRESÁRIOS DEMITEM OS TRABALHADORES QUE FICAM SEM NENHUMA PROTEÇÃO POIS AS SUAS ECONOMIAS POUPADAS FORAM CORROÍDAS PELOS JUROS NEGATIVOS PRATICADOS PELO GOVERNO. OS EMPRESÁRIOS NÃO SE PREOCUPAM MUITO COM A INFLAÇÃO POIS REPASSAM OS AUMENTOS DOS PREÇOS NAS MERCADORIAS QUE VENDEM, NO ENTANTO, OS TRABALHADORES NÃO PODEM PROTEGER A SUA POUPANÇA PORQUE O GOVERNO REAJUSTARÁ ESSA POUPANÇA ABAIXO DA INFLAÇÃO BENEFICIANDO PORTANTO OS EMPRESÁRIOS. AS CENTRAIS SINDICAIS AINDA APOIAM ESSA POLITICA DO GOVERNO (ALIÁS, APOIAM TUDO QUE O GOVERNO QUER, POIS SEUS LIDERES VIRARAM POLÍTICOS OPORTUNISTAS), QUANDO OS TRABALHADORES PERCEBEREM JÁ SERÁ TARDE. ESSA SITUAÇÃO JÁ VIMOS ACONTECER EM ALGUNS PAÍSES. APÓS A DESTRUIÇÃO DA ECONOMIA DAS FAMÍLIAS, INSTALA-SE UM CLIMA DE DESÂNIMO NA ECONOMIA, O CONSUMO DAS FAMÍLIAS DIMINUI E ENTÃO VEM A RECESSÃO.
ESPERAMOS ESCLARECER AOS BRASILEIROS O PERIGO QUE A POUPANÇA DOS BRASILEIROS ESTÁ CORRENDO. EXISTE UMA COMPANHA MUITO FORTE (DE NATUREZA IDEOLÓGICA) PROMOVIDA PELO GOVERNO NO SENTIDO DE ALIENAR A POPULAÇÃO EM RELAÇÃO A ESSA QUESTÃO.
ESTÃO CULPANDO AS PESSOAS QUE FAZEM POUPANÇA POR CAUSAR PREJUÍZOS A NAÇÃO. A ESCOLHA DE UMA DETERMINADA CATEGORIA DE CIDADÃOS COMO "BODE EXPIATÓRIO" PARA FAZER POLÍTICA É MUITO RUIM PARA A DEMOCRACIA, NÓS JÁ ASSISTIMOS ISSO NA ALEMANHA NAZISTA ("PERSEGUIÇÃO AOS JUDEUS AGIOTAS". SÓ FALTA O PT INCENTIVAR AS PESSOAS COMEÇAREM A AGREDIR FISICAMENTE OS CIDADÃOS QUE TEM O HÁBITO DE POUPAR, PORQUE A AGRESSÃO MORAL, ESTA JÁ ESTÁ ACONTECENDO.

Google+ Followers

Share It

Follow by Email