segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Vale a pena gastar dinheiro público preparando atletas de elite?


Abaixo segue meu artigo publicado hoje no Ordem Livre.

De acordo com números levantados pelo jornal O Globo o governo brasileiro gastou aproximadamente R$ 1,2 bi de reais no ciclo olímpico (2009-2012). Em outras palavras, mais de 1 bilhão de reais foram gastos na preparação dos atletas brasileiros para as olimpíadas de Londres. Vale a pena? Quais são os benefícios sociais trazidos por essa política? Não existe destinação melhor para esse dinheiro?

Claro que ver nosso país num lugar de destaque no quadro de medalhas nos enche de orgulho. Contudo, devemos lembrar que isso tem um custo. Mais do que isso, o valor gasto na preparação dos atletas olímpicos parece desproporcionalmente alto em relação ao número de medalhas obtido. Em resumo, mesmo que faça sentido gastar dinheiro na preparação de atletas olímpicos, tal dinheiro está sendo extremamente mal gasto. Pergunto: quem irá perder seu emprego por causa desse fracasso? Ou iremos insistir na mesma fórmula e esperarmos por resultados diferentes?

Em vez de escolher atletas, em vez de escolher modalidades olímpicas, é muito mais eficiente do ponto de vista social destinar recursos para toda a comunidade, e não apenas para um seleto grupo. Todos os exemplos de externalidades positivas ligadas à prática esportiva estão associadas ao esporte como um todo; e não à políticas de apoio a atletas e modalidades específicas.

O que um país ganha ao se destacar nas olímpiadas é um marketing político. Sem dúvida que países socialistas precisam disso para se autoafirmar no cenário externo. Mas sofre o Brasil do mesmo problema? Será que precisamos mesmo gastar bilhões de reais com um número reduzido de atletas? Não seria muito melhor destinar todos esses recursos para o esporte de base? Não seria melhor usarmos esse dinheiro para melhorarmos as quadras poliesportivas das escolas? Ou então para incrementar a estrutura dos ginásios de esporte, melhorando assim a estrutura esportiva para toda a população?

Atletas de alta performance devem procurar financiamento do setor privado. Lá existe uma simbiose entre marketing positivo para a empresa e benefício para o atleta. Os recursos públicos devem ser usados para beneficiar toda a população. Na análise custo-benefício parece fazer mais sentido apoiar a prática esportiva para toda a população, e não somente para um grupo seleto de atletas.

Um comentário:

Luciano Nakabashi disse...

Adolfo, você não acha que tem o efeito externalidade também nesses gastos? Acho que o fato do país ter um desempenho melhor do que no passado (ainda que muito fraco) pode estimular a criançada a praticar esportes, com efeitos que podem ser superiores caso os gastos fossem alocados diretamente na construção de quadras, etc.
Um abraço, Luciano

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email