quarta-feira, 6 de março de 2013

Chavez, um ditador que morreu pois cometeu o pior dos erros de um mentiroso: acreditou na própria mentira


Chavez foi um ditador tal qual Hitler. Ser eleito pelo povo não é condição suficiente para chamá-lo de democrata. Democracia é o respeito às minorias e ao estado de direito, coisas que Chavez abominava.

Chavez deixa a Venezuela pior do que a encontrou: encontrou uma democracia e deixou uma ditadura.

Para a infinita sorte dos venezuelanos, Chavez cometeu o pior dos erros que um mentiroso pode cometer: acreditou na própria mentira. Mentiu tanto sobre as benesses do regime bolivariano que acabou acreditando na própria mentira, e foi tratar de sua doença em Cuba. Cuba, outra ditadura chegada a uma mentira, divulga as maravilhas de sua medicina há tempos. Infelizmente para os cubanos Fidel nunca acreditou nessa cascata. Quando Fidel precisou de ajuda tratou logo de chamar um médico espanhol (que trouxe equipamentos da Espanha para tratar do valente ditador).

Tivesse Chavez o bom senso de não acreditar em suas mentiras e ainda estaria vivo. Tivesse feito como Fidel, e chamado médicos espanhois para seu tratamento, aidna estaria vivo.

A Venezuela piorou com Chavez. Cuba piorou com Fidel. Você é daqueles que acredita nas maravilhas do sistema de saúde cubano? Então sugiro que, para seu próprio bem, você nunca pague para ver...

3 comentários:

Anônimo disse...

Ele ia vir pro Sírio Libanês, mas os médicos não quiseram trata-lo se tivessem que se submeter aos pedidos do regime.

Anônimo disse...

Não há nenhuma garantia de que estaria vivo se tivesse procurado médicos espanhóis.

O que é certo é que provavelmente teria recebido um tratamento melhor.

Que Deus perdoe os pecados desse grande pecador!

Infelizmente, entretanto, as perspectivas para a Venezuela continuam ruins...

Anônimo disse...

A votação da pior equipe economica deu a ordem cronológica...

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email