terça-feira, 7 de maio de 2013

O que é ser Neoliberal? Quem são os Neoliberais? Aliás, o que é Neoliberalismo?


Marxista, liberal, conservador, entre outros, são rótulos aplicados a determinadas pessoas para exprimirem um conjunto de valores por elas defendidos. Por exemplo, marxistas são indivíduos que, seguindo as idéias de Marx, são contrários a propriedade privada dos meios de produção, defendem a luta de classes, e argumentam contra a exploração do trabalho pelo capital. Já os liberais são os adeptos da idéia de que deve ser o indivíduo, e não o Estado, o centro da análise, defendem a propriedade privada, e a liberdade individual.

Rotular alguém de neoliberal significa dizer que ele é um defensor do neoliberalismo. Mas, afinal de contas, o que é neoliberalismo? Para definirmos neoliberalismo, devemos necessariamente definir um conjunto de idéias que o representam. De acordo com alguns intelectuais, neoliberal é um canalha. Infelizmente, ser canalha não pode ser critério para definir a afinidade ideológica de alguém. Afinal, Marx era um canalha notório (além de ser racista e odiar judeus, deixou sua própria família em situação bem difícil), mas me parece improvável que alguém aceite rotular Marx de Neoliberal. Sendo assim, a definição padrão de vários intelectuais (de que neoliberal é um canalha), parece não funcionar bem.

Podemos argumentar que neoliberais são os seguidores da doutrina clássica. Assim, diríamos que os neoliberais defendem a liberdade individual e a propriedade privada. Infelizmente, esse espaço já está ocupado. Afinal, liberdade individual e propriedade privada são bandeiras dos pensadores liberais. Talvez neoliberais sejam os seguidores de Adam Smith que refutam a idéia do valor trabalho. Pode ser. Contudo, Hayek, Mises, Friedman, entre outros, mantinham com Smith o apreço pela liberdade. Sendo assim, parece muito mais razoável classificá-los como autores liberais do que neoliberais.

Ao fim e ao cabo, neoliberalismo não existe. Foi uma invenção da esquerda que, incapaz de vencer as idéias liberais, criou uma figura fictícia (o “neoliberalismo”) atribuindo a essa figura uma série de absurdos facilmente refutáveis. Assim, a esquerda criou um mito, o mito do neoliberalismo, atribuindo a essa invenção uma série de absurdos. A vantagem óbvia dessa manobra é que os marxistas, socialistas e demais esquerdistas, não precisavam mais se debater contra a doutrina liberal. Em seu lugar, passaram a atacar o neoliberalismo, figura que as próprias esquerdas criaram.

Quando você lê algum autor escrevendo que “fulano” é neoliberal, isso não torna “fulano” um neoliberal!!!! “Fulano” só se enquadrará como neoliberal se defender abertamente as idéias básicas do neoliberalismo. Contudo, NÃO EXISTE um grupo de idéias básicas ao neoliberalismo, basicamente porque neoliberalismo é uma invenção da esquerda. A esquerda então diz que neoliberal é quem não gosta dos trabalhadores, ou então quem defende o rico contra o pobre, ou então quem é a favor da miséria da população. É evidente que isso é um absurdo, ninguém defende tal conjunto de idéias.

Note que hoje chamar alguém de neoliberal equivale a uma ofensa. Isso decorre exatamente do fato mencionado no parágrafo acima. Quando seu professor disser: “Fulano é um neoliberal”, pergunte a ele, “Professor, o que é um neoliberal?”. Você verá que a resposta será basicamente uma ofensa ou um xingamento. A solidez dos princípios liberais nunca foi abalada, sendo assim a esquerda tenta criar um factóide para tentar evitar sua derrota. Neoliberalismo é isso, um factóide criado pela esquerda ansiosa de evitar sua derrota no confronto de ideias.

16 comentários:

Anônimo disse...

Neoliberalismo é apenas uma expressão para designar pessoas que tem os pensamentos liberais clássicos nos tempos de hoje com algumas, o mesmo caso se aplica ao neoclássico na Arte por exemplo. Não é ofensa chamar alguem de neoliberal, senão seria ofensa também chamalos de liberal. Eu defendo algumas idéias liberais ou neo-liberais, mas não todas, asssim como defendo também algumas idéias marxisistas, mas não todas. Você não precisa seguir nenhuma Doutrina cegamente, todas tem seus pontos positivos e negativos, basta saber quais são

Anônimo disse...

Se vocês se sentem ofendidos assim algum motivo deve ter, porque sinceramente eu acho isso nada a ver.

Ignacio Barreto disse...

Quais são as idéias marxistas que você defende, meu caro "anônimo"?
Aliás, se ficou "anônimo", algum motivo deve ter...

Marcelo Cerri disse...

Anônimo,
Não somos nós que nos sentimos ofendidos, mas eles é que usam o termo para ofender. Os esquerdistas criaram um termo para rotular todos aqueles que são contrários ao socialismo, ecologismo etc. Se você perguntar a um esquerdista o que é neoliberalismo, ele falará um monte de absurdos que nada tem a ver com o liberalismo clássico, mas insistirão em rotular de neoliberais inclusive aqueles que defendem as idéias liberais clássicas. Isso, na minha opinião, é desonestidade intelectual, só isso!

Daniel disse...

O saudoso prof. Monir Nasser fala sobre a diferença entre liberalismo e neoliberalismo

[link]http://www.youtube.com/watch?v=572M-MarDss[/link]

Carlos Munhoz disse...

Pessoalmente, só me sentiria ofendido se me chamassem de petista.
Se me chamam de neoliberal, sei que se trata de alguém com um discurso pronto, decorado, então apenas ignoro.
Sou liberal e ponto final. Simples!

Anônimo disse...

Caro Ignácio, os sindicatos bem como as leis trabalhistas provém das idéias de Marx, e são elas que defendo, em alguma escala, acho as leis trabalhistas no Brasil exageradas, poderiam ser mais flexiveis, mas jamais seria a favor de acabar com todas elas

samuel disse...

Faz parte de o método esquerdista assumir rótulos daquilo que eles não são, mas que tem apelo emocional.
Os esquerdistas dos EUA se intitulam LIBERALS
A antiga Alemanha comunista se intitulava REPUBLICA democrática DA ALEMANHA ORIENTAL
outro é o da REPUBLICA DEMOCRÁTICA E POPULAR DA CORÉIA DO NORTE
da mesma forma que, em contraponto, taxam seus adversários de rótulos do que eles não são.

samuel disse...

#2. Comentando o “Anônimo disse... Caro Ignácio, os sindicatos bem como as leis trabalhistas provêm das ideias de Marx...” Provém das ideias de Marx? Ou foi para combater as ideias de Marx? De qq forma a respeito das leis trabalhistas é preciso escutar com atenção o PODCAST do prof Sachsida: ESCOLHAS TÊM CONSEQUÉNCIAS (genial!).
E isso que V elogia está levando a Indústria brasileira para o Sudeste da Asia, ao desemprego e ao atraso tecnológico para o Brasil. Escolhas? Têm consequências!

Anônimo disse...

Agora me senti burro. Sempre acreditei que neoliberalismo se referisse ao modelo de intervensão estatal na economia e que preservasse o livre mercado, p.e. keynesianismo. Pelo menos foi algo parecido com isso que aprendi nas aulas de geografia no colégio em 1995.

Anônimo disse...

Caro Samuel, eu disse exatamente que as leis precisam ser mais flexiveis, na epoca em que foram criadas eram realmente necessárias, hj nem todas são, mas abolir totalmente também é errado. E outra, se voce quiser ir trabalhar na china pra receber um prato de comida por dia pode ir la, problema é seu. China não é exemplo pra ninguém

samuel disse...

"China não é exemplo pra ninguém" MAS É UMA REALIDADE. V não pode legislar localmente sem levar em consideração de que ela existe. O TIRO SAI PELA CULATRA: desemprego.
Escolhas? Têm conseqüencias.

Anônimo disse...

neoliberalismo existe e desde a década de 60, são caracteristicas do neoliberalismo:

1 - privatização de setores estratégicos da nação

2 - terceirização dos serviços essenciais do estado

Anônimo disse...

neoliberalismo existe e desde a década de 60, são caracteristicas do neoliberalismo:

1 - privatização de setores estratégicos da nação

2 - terceirização dos serviços essenciais do estado

Anônimo disse...

Pensei que fosse uma artigo bem elaborado. Nada a ver.

Unknown disse...

Sempre achei que neo liberalismo não existisse, que fosse somente uma ofensa, mas acabo de ler:

“Neo-Liberalism and its Prospects”
by Milton Friedman
Farmand, 17 February 1951, pp. 89-93
© Farmand/Human Events

E Friedman cita Henry Simons como um dos pais do neo liberalismo, olhando o wikipedia (que não é muito confiável, mas vai lá né?), é possível ver uma pérola desse elemento:

Eliminate all forms of monopolistic market power, to include the breakup of large oligopolistic corporations and application of anti-trust laws to labor unions. A Federal incorporation law could be used to limit corporation size and where technology required giant firms for reasons of low cost production the Federal government should own and operate them... Promote economic stability by reform of the monetary system and establishment of stable rules for monetary policy... Reform the tax system and promote equity through income tax... Abolish all tariffs... Limit waste by restricting advertising and other wasteful merchandising practices.

Enfim, neo liberal existe, mas Friedman, Hayek, Mises e outros não seguem essa escola, são liberais!!!

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email