terça-feira, 4 de junho de 2013

VideoCast do Sachsida: Meus motivos para ser Contra a Descriminalização das Drogas


Neste vídeo explico meus motivos para ser contrário a liberação das drogas. Clique aqui para assistir.

7 comentários:

Fernando S disse...

Sachsida,

Conheci o seu blog através dos vídeos que você tem postado no youtube, e só tenho a agradecer pelo seu trabalho. Eu comecei a me interessar por economia muito recentemente e seus vídeos e textos estão me ajudando bastante a começar a entender como as coisas funcionam. Por isso, parabéns e muito obrigado.

Abusando da sua boa vontade, queria te pedir uma recomendação bibliográfica; quais livros você indica para uma pessoa totalmente ignorante em economia (meu caso) começar a estudar o tema?

Um grande abraço e muito sucesso para você em tudo.

Adolfo Sachsida disse...

CAro Fernando,

Se tiver que te indicar um livro seria: O Caminho da Servidao (HAYEK)

Obrigado pela gentil mensagem,
Adolfo

Anônimo disse...

http://www.theatlantic.com/national/archive/2012/10/the-painful-truth-about-affirmative-action/263122/


Why racial preferences in college admissions hurt minority students -- and shroud the education system in dishonesty.

Anônimo disse...

O Brasil tem uma das melhores políticas no mundo de combate a AIDS por que não adota a mesma lucidez na política das drogas?
Por que esta estupidez de tratar problemas com drogas com policia e violência ao invés de prevenção e tratamento?
Se o ministério da saúde ao contrario de realizar uma campanha realista para minimizar o problema da AIDS caísse na besteira de aceitar os argumentos dos moralistas e religiosos fundamentalistas de não distribuir camisinhas e campanhas falso moralista o resultado seria exatamente o oposto: explosão da AIDS no Brasil e não redução.
O Grande problema no caso das drogas são os lobbies e falta de comprometimento da mídia com a verdade visto que ela esta atrelada a estes lobbies: Lobby das Armas (a venda de armas vive de guerras e nada melhor para este poderoso lobby do que uma guerra na porta de nossas casas em todos os paises do mundo. Quanto mais violência maior a venda de armas)- Lobby das farmacêuticas (basta estudar um pouco sobre endocannabinoides e cannabinoides mas em inglês) – Lobby dos Fundamentalistas Evangélicos (pastores mal formados que usam dinheiro livre de imposto para se alto promoverem praticando uma política ultra conservadora e extremamente perigosa).
Chega de Guerra e estupidez!!
Guerra às Drogas: A Terceira Guerra Mundial incentivada pela mídia.
Parem de fomentar e incentivar esta TERCEIRA GUERRA MUNDIAL que vivemos desde que a ONU junto com todos os seus países signatários declararam em 1961, através da pressão americana, a GUERRA AS DROGAS a qual até hoje não foi colocado um fim. Já são 52 anos de guerra com um número sem precedentes de óbitos. A MIDIA MUNDIAL tomou uma posição em favor desta guerra criando sensacionalismo, propagando mentiras e inverdades além de esconder fatos e notícias que mudariam o curso desta guerra sangrenta fundamentada como sempre nos lucros.
A criminalização das drogas tem como efeito colateral: morte, prisões, corrupção e insegurança. Populariza de uma forma generalizada a criminalidade e em consequência: a violência. Basta apenas estudar um pouco sobre o que ocorreu na Guerra Civil Americana da Lei Seca que se estendeu por 13 anos com uma explosão enorme da criminalidade, corrupção e óbitos. O degrau para a criminalidade fica muito baixo visto que basta um individuo vender ou usar uma substância que existe uma grande demanda para ele se tornar um inimigo do Estado, um bandido. Esta popularização e pulverização da criminalidade é uma fábrica de criar marginais e bandidos onde toda a sociedade perde.
As drogas deveriam nos países democráticos ser vendidas, para maiores de idade, em drogarias ou farmácias. Produzidas por empresas farmacêuticas onde seria possível controlar a pureza das substâncias exigindo dos usuários uma avaliação periódica de um médico onde seriam informados sobre os riscos do uso, formas de tratamento e redução de danos e aí sim receberiam a sua receita para compra. Os governos arrecadariam as suas altas taxas de impostos que deveriam ser destinadas para a saúde, educação, propaganda negativa e tratamento. Com este modelo falido de guerra, esta gigantesca verba vai para a marginalidade criando uma enorme e rica estrutura de crime e corrupção enquanto que a sociedade e o estado só recebem os custos e as mazelas.
As drogas nunca deveriam ser motivo de ação militar ou policial. É uma questão de doença e saúde com o tratamento baseado na medicina e apoio religioso. A mídia deveria propagar e mostrar estas verdades visto que a mesma tem um papel importantíssimo na estabilidade mundial. A comunicação é fundamental para a paz: mídia é comunicação de massa.
Pedimos aos profissionais de mídia do mundo inteiro que se informem e divulguem as verdades e os números desta guerra. Vamos incentivar a paz e a harmonia chega de sensacionalismo, mentira e falso moralismo.

Degauss disse...

Fiquei com uma dúvida quanto à sua explicação quando a curva de demanda de drogas é inelástica. É sabido que a curva de demanda que você desenhou reflete a relação entre o preço da droga e a quantidade demandada de droga, sendo que a particular posição da curva depende da condição de CETERIS PARIBUS. Nesta condição está certamente o fato de que, ainda que pela legislação atual não leve à prisão, o usuário pode ser apenado ou com admoestações ou penas alternativas como trabalho voluntário, sem mencionar os riscos que o usuário incorre ao buscar adquirir drogas.
Se as drogas forem descriminalizadas, tanto pelo lado da oferta como pelo lado da demanda eu esperaria que, como você mostrou, a curva de oferta se deslocasse para a direita mas, o que você não mostrou, eu esperaria que ao alterar a condição de CETERIS PARIBUS, a curva de demanda também se deslocaria para a direita, já que agora não haveria mais os riscos associados às punições e às aquisições. Logo, eu esperaria que o consumo de drogas aumentasse tanto pelo efeito preço de oferta como pelo deslocamento da demanda. Assim, o efeito final, a depender da amplitude do deslocamento da curva de demanda, bem que poderia ser um aumento de preço das drogas e um aumento da receita líquida dos vendedores. Se isto ocorrer, o argumento que você cita como favorável à descriminalização ficaria prejudicado.

"O" Desconhecido disse...

Adolfo,
Lendo o seu blog eu vejo que você defende a liberdade de escolha em vários casos.
Raramente (ainda bem) você leva em consideração questões de custo-benefício.
No entanto, quando o assunto é “droga”, esses argumentos passam a ser utilizados.
Defender a liberdade individual apenas quando vai ao encontro do que se acredita é fácil demais.

Wilson Lira Cardoso disse...

eu acho deixando de lado qualquer argumento ideologico se ser liberal eh ser a favor da descriminalizacao das drogas ou nao, eu acho que o argumento do sachsida eh fraco, porque eh um argumento muito semelhante ao "slippery slope", ou efeito domino, que foi utilizado durante a guerra fria pra defender a intervencao nos paises

O argumento era que se um pais sucumbisse ao comunismo, logo todos os outros cairiam

Da mesma forma isso foi utilizado pelo conservadores pra proibir o casamento gay. O argumento era o mesmo, que se liberassem o casamento gay, logo iriamos permitir todos os outros tipos de "pecados", igualmente bobagem

Agora esse mesmo argumento vem sendo utilizado pra questao das drogas. Eu discordo que se liberassem a maconha teriam que liberar a cocaina e a heroina...

O mercado de drogas eh um mercado que nao ha dados, mas eh estimado em algumas fontes que 70% do volume de trafico no mundo eh de maconha, ainda que nao seja 70% do valor.

Alem disso eh uma questao de analisar os custos de cada tipo de acao. Sera que essas eventuais perdas produtivas que ocorreriam seriam melhores ou piores do que os ganhos que ganhariamos com a legalizacao das drogas, incluindo a queda de mortes e de pobre coagidos pelo traficos que teriamos?

Eu acho que eh uma questao de se encontrar o melhor modelo para a comercializacao das drogas, um modelo que minimasse eventuais problemas de uso abusivo das drogas

Agora, enquanto as drogas ilegais sao condenadas como mas, as legalizadas como o alcool e o cigarro sao mais que usadas, mas tem seu uso ate estimulado. Basta voce ir pra qualquer festa universitaria pra observar isso

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email