terça-feira, 29 de outubro de 2013

Sachsida na Carta Capital

A Carta Capital dessa semana me cita. Em primeiro lugar quero agradecer a revista, afinal isso garante mais repercussão as ideias que defendo. Em relação a minha pessoa, a revista parece criticar o fato de eu ser filiado ao DEMOCRATAS. Estranho que a revista, em momento algum, acusa o ex-presidente do IPEA de ser filiado ao PT. A revista também silencia em relação a outros funcionários com filiação partidária (ou que tenham parentes próximos em posições partidárias de destaque). Enfim, não entendi se a crítica se refere a mim ou se a crítica refere-se a ser filiado ao DEMOCRATAS. Se eu fosse filiado ao PT (tal como vários outros que mantém essa filiação em segredo) estaria tudo bem? Desnecessário dizer que o DEMOCRATAS é oposição, ou seja, é bem pouco provável que eu tenha me beneficiado dessa filiação. Aliás, é crime ser filiado a partido político? Por que a Carta Capital não critica o vínculo PETISTA de outros técnicos e ex-diretores do IPEA?

A revista também questiona o fato de eu ser o encarregado de montar o mestrado do IPEA. Bom, vamos aos fatos: 1) eu ajudei a montar o mestrado e o doutorado em economia da UCB (nota 5 na CAPES); 2) Fui diretor do mestrado em economia da UCB; 3) fui avaliador na avaliação trienal dos cursos de pós-graduação em economia na CAPES; 4) fui julgador do prêmio CAPES de tese de doutorado; 5) sou bolsista de produtividade do CNPQ; 6) fui professor de economia na Universidade do Texas; 7) sou citado como um dos pesquisadores mais produtivos na área de economia. Resumindo, o que causa estranheza é o fato de eu não ter sido chamado ANTES para montar o mestrado do IPEA. Afinal, minha experiência na elaboração, montagem, implementação e administração de um programa de mestrado não é pequena. Aliás, o fato de só agora eu ser encarregado desse projeto mostra bem o viés ideológico que assombrou o IPEA no passado. Infelizmente a Carta Capital parece não se atentar para isso.

A Carta Capital sugere que me beneficiei de minha filiação partidária. Quisera eu que isso fosse verdade... infelizmente o DEMOCRATAS é oposição e tem influência negativa na indicação de cargos para o governo federal. Isto é, dizer que você é filiado ao DEMOCRATAS não só não ajuda como também atrapalha. Para notar isso basta ver que, dada minha defesa de teses liberais, nunca ANTES na história do IPEA tinha exercido qualquer cargo. Aqui segue meu CV lattes. Sugiro que a Carta Capital o compare com o de ex-diretores ou de ex-presidentes do IPEA. Verá que em termos acadêmicos não é fácil encontrar um CV que se equipare ao meu.

A revista diz que sou fã de Ronald Reagan. Sim, sou um grande fã de Reagan e Thatcher, algum problema? Chico Buarque é fã de Fidel Castro... digo e repito: sou um conservador em termos morais e um liberal em questões econômicas. Por acaso isso é crime? Defendo minhas ideias, defendo-as com a minha vida se necessário for. Repito aqui as palavras de Trescow

"Todos se voltarão agora contra nós, cobrindo-nos de injúrias. Minha convicção, contudo, permanece inabalável (...) Fizemos o que era justo. Hitler não é só o arquiinimigo da Alemanha; é também o arquiinimigo do mundo. Daqui a poucas horas estarei diante de Deus, respondendo pelos meus atos e faltas. Creio que poderei sustentar, com a consciência limpa, tudo o que fiz na luta contra Hitler (...). Todo aquele que aderiu ao movimento de resistência envergou a túnica de Nesso. O homem só tem valor quando está preparado para sacrificar a vida por suas convicções".


Por fim, dois comentários. Primeiro, meu amigo Mansueto Almeida (citado na reportagem) é um técnico competente e de destaque, infelizmente, ao contrário do que a revista afirma, ele não é um liberal. Mansueto esta mais para um social-democrata. A rigor, para a absoluta infelicidade da revista, não existem nem 5 liberais clássicos no IPEA. O que move realmente a reportagem da Carta Capital é a enorme inveja de alguns ao acesso que eu e Mansueto temos na grande mídia. De minha parte digo que recebo tantos convites de seminários que sou obrigado a limitá-los a seis por ano. Além disso, sou regularmente convidado para compor bancas avaliadoras de concursos públicos, para dar entrevistas para jornais, televisões e revistas, além de ter um canal no youtube e um blog com mais de 1.000 acessos diários. Também é comum receber o convite para discutir economia com representantes de embaixadas e órgãos estrangeiros. Acham muito? Isso não deve ser nem metade dos convites que o Mansueto recebe. Algumas pessoas ficam ressentidas disso...

Segundo, não se iludam: o que a Carta Capital fez não foi um ataque ao liberalismo do IPEA. Nada disso, a agenda política é outra: volta Lula!!! Essa é a verdadeira agenda. O grupo antigo que estava a frente do IPEA era ligado a Lula. O novo presidente, além de ser infinitamente mais preparado em teoria econômica, é ligado a Dilma. Tal como todo esquerdista sabe, apenas a esquerda odeia a esquerda. Existe uma verdadeira campanha na Esplanada dos Ministérios pelo "Volta Lula", o IPEA foi apenas mais um capítulo dessa disputa.

Para finalizar uma nota triste: o acesso ao meu blog, ou ao meu canal no youtube, não aumentou em NADA!!!! O que demonstra que a repercussão da Carta Capital não é das maiores. Uma pena.

14 comentários:

RONALDO disse...

Adolfo
Não perca tempo com a Carta Capital, é apenas uma revistinha muito ruim, cujo público é a esquerda infantilizada.

Anônimo disse...

É uma lástima o que a esquerda tenta fazer com as poucas pessoas sérias que ainda existem na administração pública brasileira.

William dos Reis disse...

Por isso admiro seu trabalho e inteligência. O desafio de se lutar pelos ideais que acreditamos é enorme, e a história ja provou isso. Do mesmo jeito que provou que as peasoas que venceram entraram para a história. É óbvio que uma reportagem fajuta e mal elaborada não apaga o brilho da sua luta, mas só o enaltece, pois revela que seu trabalho tem aparecido.
Abraço e sucesso! Você tem meu apoio.
William dos Reis

Anônimo disse...

Dizer que o Marcelo Neri é liberal é uma enorme ofensa aos liberais.

sds.

Daniel

Anônimo disse...

Aff pra que estressar com a Carta Capital???? Sai dessa vida cara!

maisvalia disse...

Carta o quê?

Anônimo disse...

Você deveria se sentir extremamente feliz em ser criticado por eles. É sinal que você não coaduna com as ideias idiotizantes deste povo.

Henrique disse...

Ótimo post. Claro e certeiro.
Parabéns.

Anônimo disse...

Desta vez a Carta Capital pegou pesado. A matéria é altamente agressiva e com propósito claro de ataque à alguns membros do IPEA

Anônimo disse...

Bacana. Só precisa aprender a usar crase...

Anônimo disse...

Entendo sua frustração sobre o que foi escrito sobre suas ideologias.

Porém eu, em seu lugar, estaria realmente enfurecido ao compararem o meu trabalho com o feito durante a gestão de Marcio Pochmann... Durante sua gestão Márcio fez apenas propaganda governamental com estudos no mínimo duvidosos.

Murilo José S. Pires disse...

Prezado Adolfo,
Em meu ponto de vista, acho que existiram alguns excessos na reportagem da carta capital, sobretudo em seu caso. A matéria poderia seguir por outros caminhos e discutir outros assuntos importantes que não foram destacados. No entanto, acho que há um peso desmensurado em sua análise quando classifica a parte mais a esquerda do Ipea como defensores “volta Lula!!!”. Como sabe, a minha defesa a administração do Marcio se dá pelo projeto que ele representava e não por questões partidárias ou pelo volta Lula!!!
Defendo o projeto, mas não concordei cegamente com decisões que foram tomadas no passado. Sabe muito bem que sofri “na pele” com algumas delas. Não entrarei no mérito desse debate, porque é outra discussão.
Por sua vez, achei meio exagerado essa afirmação “O grupo antigo que estava à frente do IPEA era ligado a Lula. O novo presidente, além de ser infinitamente mais preparado em teoria econômica, é ligado a Dilma.” Se ser preparado em teoria econômica significa seguir a risca os postulados do utilitarismo, livre concorrência, da diminuta participação do estado na economia e a neutralidade da moeda. Concordo com você! Acho que o ex-presidente do Ipea não era preparado em teoria econômica a luz do mainstream econômico.
Mas se você concordar que existe também outra economia que nega os postulados do mainstream econômico, então, é importante apontar qual é o despreparo do ex-presidente do Ipea, dado que, no presente momento, ele se tornou professor titular no IE da Unicamp. Acho que, se ele não estivesse preparado, não teria conseguido esse feito. Por fim, ainda no plano das ideias, dado que, no plano pessoal, considero-te um grande amigo, registro o meu desconforto em ser classificado por rótulos partidários, pois me classifico, com maior conforto, como defensor de um projeto de transformação do país pelas vias do desenvolvimentismo.
Abraços.
Murilo

Murilo José S. Pires disse...

Prezado Adolfo,

Em meu ponto de vista, acho que existiram alguns excessos na reportagem da carta capital, sobretudo em seu caso. A matéria poderia seguir por outros caminhos e discutir outros assuntos importantes que não foram destacados. No entanto, acho que há um peso desmensurado em sua análise quando classifica a parte mais a esquerda do Ipea como defensores “volta Lula!!!”. Como sabe, a minha defesa a administração do Marcio se dá pelo projeto que ele representava e não por questões partidárias ou pelo volta Lula!!!

Defendo o projeto, mas não concordei cegamente com decisões que foram tomadas no passado. Sabe muito bem que sofri “na pele” com algumas delas. Não entrarei no mérito desse debate, porque é outra discussão.

Por sua vez, achei meio exagerado essa afirmação “O grupo antigo que estava à frente do IPEA era ligado a Lula. O novo presidente, além de ser infinitamente mais preparado em teoria econômica, é ligado a Dilma.” Se ser preparado em teoria econômica significa seguir a risca os postulados do utilitarismo, livre concorrência, da diminuta participação do estado na economia e a neutralidade da moeda. Concordo com você! Acho que o ex-presidente do Ipea não era preparado em teoria econômica a luz do mainstream econômico.

Mas se você concordar que existe também outra economia que nega os postulados do mainstream econômico, então, é importante apontar qual é o despreparo do ex-presidente do Ipea, dado que, no presente momento, ele se tornou professor titular no IE da Unicamp. Acho que, se ele não estivesse preparado, não teria conseguido esse feito. Por fim, ainda no plano das ideias, dado que, no plano pessoal, considero-te um grande amigo, registro o meu desconforto em ser classificado por rótulos partidários, pois me classifico, com maior conforto, como defensor de um projeto de transformação do país pelas vias do desenvolvimentismo.

Abraços.
Murilo

Anônimo disse...

Deixa pra lá Adolfo. Coerência é uma coisa que não dá para esperar da Carta Capital.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email