segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Taxa de Juros combate a Inflação, mas NÃO Reduz o Crescimento Econômico de Longo Prazo

Tenho notado muita discussão da mídia sobre a controvérsia taxa de juros, inflação e crescimento econômico. Alguns analistas argumentam que o governo esta num dilema: para combater a inflação precisa aumentar juros, mas aumentando juros diminui o já baixo crescimento da economia brasileira.

A controvérsia acima é enganosa, pois ela passa a falsa impressão de que combater a inflação gera recessão: no longo prazo, não existe trade-off (troca) entre estabilidade econômica e crescimento econômico. Economias estáveis crescem mais, economias instáveis crescem menos. Simples assim.

O dilema crescimento x estabilidade possivelmente se baseia no que os economistas chamam de Curva de Phiilips: a ideia de que existe uma relação negativa entre inflação e desemprego. Isto é, para se combater a inflação gera-se desemprego, ou seja, gera-se uma recessão.

A Curva de Phillips é, com efeito, extremamente difundida e adotada por diversos Bancos Centrais mundo afora. Contudo, duas considerações importantíssimas devem ser feitas:
1) A esmagadora maioria dos estudos, e dos pesquisadores, concorda que, caso exista, a relação entre inflação e desemprego é de curto prazo!!! Ou seja, tal relação não se aplica ao longo prazo.
2) Existe uma ampla controvérsia na literatura sobre a possibilidade da curva de Phillips, mesmo no curto prazo, ser uma boa explicação para o processo inflacionário. Meus estudos, inclusive publicados em revistas acadêmicas, sugerem que a curva de Phillips tem pouca relevância para explicar a dinâmica inflacionária brasileira.

Os pontos 1 e 2 acima deixam claro que, no longo prazo, simplesmente não existe dilema entre combater a inflação e promover o crescimento econômico. O crescimento econômico é promovido por reformas que aumentem a produtividade da economia. Aliás, é consensual entre economistas que no longo prazo o crescimento é função da produtividade. Já o combate a inflação é feito por meio de uma política monetária restritiva (se possível com ajuda de uma política fiscal igualmente restritiva).

Desnecessário lembrar que um ambiente com menos inflação é também mais propício a manutenção e elevação dos investimentos. Resumindo, combater a inflação ajuda na promoção do crescimento econômico de longo prazo. E, esse crescimento, é o que realmente importa em análises econômicas e sociais.

Nenhum comentário:

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email