quinta-feira, 20 de março de 2014

A Diferença entre Sexo e Gênero

Como muitos, eu imaginava que gênero e sexo fossem sinônimos. Em minhas pesquisas acadêmicas era comum alternar o uso do termo "sexo" e "gênero". Hoje eu noto o erro que cometi. Sexo e gênero não são sinônimos.

Sexo se refere a uma característica biológica, se nasce homem ou se nasce mulher. Não há outra alternativa. Gênero se refere a uma escolha, se escolhe ser homem, mulher, transexual, ou o que mais vier pela frente.

A rigor não teria problema algum essas definições, e acredito que a maior parte da sociedade também não se oporia. Então qual o problema? O problema é o velho truque dos inimigos da sociedade aberta de não se manifestarem claramente, de não aceitarem o debate honesto. Para eles a trapaça é sempre necessária. A prova disso foi a recente tentativa de implementação, dentro do Plano Nacional de Educação, da disciplina ideologia de gênero.

Querem que a escola ensine a nossos filhos que o sexo de um indivíduo é uma escolha. Como sabem que tal medida enfrentaria forte oposição, tentam evitar o debate aberto e honesto por meio de medidas dissimuladas. Trocam a palavra "sexo" pela palavra "gênero". Notem que esse não é um caso isolado. A questão do aborto sofre com os mesmos truques linguisticos. Nenhum abortista defende abertamente uma lei que aprove o aborto. Eles fogem do debate aberto e honesto, em seu lugar tentam criar subterfúgios, alterar definições, qualquer coisa é válida para aprovar sua proposta. Se os abortistas, ou os defensores da ideologia de gênero tem tanta certeza assim da superioridade de suas propostas, então que as defendam honesta e abertamente, e não por meio de subterfúgios.

A questão mais importante para a existência do debate é a honestidade. Quando um dos lados começa se valer de truques para vencer a discussão o debate franco e produtivo deixa de existir. Reforço meu ponto: todos tem direito de defenderem suas ideias, mas tal defesa deve ser feita de maneira clara e honesta. Usar truques de linguagem, alterando o significado de termos consagrados, para ludibriar a sociedade, fazendo com que determinadas ideias recebem um suporte que nunca receberiam, é a maneira de, a longo prazo, sacrificar os ganhos do debate franco numa sociedade. Pior: é o caminho para o impedimento da transmissão de ideias, e consequente estagnação da sociedade.

7 comentários:

Anônimo disse...

Gênero nada mais é do que o "sexo das palavras".
Palavras usadas para designar homens, ou "coisas de homem", são do gênero masculino.
Palavras usadas para designar mulheres, ou "coisas de mulher", são do gênero feminino.

Por isso que há muito tempo atrás falamos:
O cavalo.
O casaco.
O sapato.
etc...
Porque foram, provavelmente, os homens, os primeiros, e principais usuários, desses objetos.
Já os objetos que a mulher usa geralmente têm genêros femininos:
A saia.
A bolsa.
A carroça. (Antigamente só as mulheres andavam no conforto da carroça, os homens andavam nos cavalos, menos confortáveis).

Mas, lembrando que a língua é viva, essa correlação entre objetos e o sexo
de seus principais usuários não é perfeita. Mas é fácil perceber que há uma forte correlação, ainda.

Mas... Conforme o capitalismo se desenvolveu, e isso tornou possível às mulheres trabalharem, já que hoje em dia a maioria dos trabalhadores apenas controlam máquinas, e não fazem força física direta.
Essa correlação começou a diminuir cada vez mais e mais...

Agora vem a parte triste da história... Os comunistas, querendo destruir a sociedade civilizada viram que a correlação entre o gênero dos objetos e seus usuários era imperfeita. Não estou dizendo que eles pensaram isso de forma consciente, mas devem ter percebido ainda que inconscientemente, que as palavras tem dois gêneros, e que é difícil "adivinhar" o gênero de uma palavra que nunca se ouviu falar.
Então com o objetivo de destruir a sociedade passaram à usar a palavra gênero, que só tinha à ver com questões gramaticais, e passaram à usar essa palavra para designar a preferência sexual das pessoas e assim enganar todo mundo!

Gênero, mesmo na gramática, só tem DOIS: Masculino e Feminino. Não existe:
"Palavra do gênero homossexual".
"Palavra do gênero gay".
"Palavra do gênero lésbica".
"Palavra do gênero transexual".
etc...

Gênero, só tem DOIS.
O resto é opção sexual. Dá pra fazer um exame de DNA de uma célula e determinar se essa célula pertence à um homem ou à uma mulher. No entanto é impossível determinar se essa célula pertence
à um homossexual, à um transexual, à um pansexual, etc...

Por fim, é óbvio que essas opções sexuais são sim opções e não características biológicas.
Afinal de contas, existem homens que se tornaram gays e depois viraram heteros.
Existem homens que eram gays desde jovens e depois se tornaram heteros.
Ora, se está no DNA não dá para mudar só com um “pensamento”.

Eu nunca vi uma mulher que tenha se transformado em um homem espontaneamente. E nem o contrário.

Enfim, Gênero e sexo só tem dois. O resto é opção sexual.
Claro que considerando a ignorância do povo, é provável que consigam aniquilar o significado da palavra gênero com o uso massivo de propaganda gayzista.

Tenho pena das crianças das próximas gerações, que vão perguntar pro professor:
"Professor: Se existem infinitos gêneros (homosexual, transexual, pansexual, etc...) então
porque as palavras só tem dois gêneros, masculino e feminino?

Daí ou o professor irá ficar constrangido ao perceber a enorme incoerência disso, ou ele, já sendo um comunista, irá mandar a criança para sessões de reeducação por estar questionando os dogmas da sociedade.

Victor Machado disse...

"Anônimo", você está cuspindo regra. Não vomite em nossos olhos.
Vou analisar apenas a sua premissa:

"Por fim, é óbvio que essas opções sexuais são sim opções e não características biológicas." - Anônimo
Embora esse tema não esteja completamente esclarecido, há estudos que indicam que há, sim, um fator genético para a questão de atração sexual.

Eu, pessoalmente, nunca ouvi falar de pessoas que ficam trocando sua atração sexual por vontade própria. O que te atrai é o que te atrai. E isso não há como mudar. Também não há como mudar o fato de você se SENTIR homem ou mulher independente do SEXO que você realmente possui. Esse tipo de pensamento como o seu só causou sofrimento nas pessoas porque é baseado nele que foram cometidas várias atrocidades com homossexuais tentando convertê-los para a santíssima obrigatoriedade heterossexual.

JV disse...

Eu tambem escolhi um doce quando era criança e minha mãe não me deu.

Maria disse...

Recomendo o áudio do Seminário Família, Mulher e Gênero para quem se interessar pelos bastidores da questão. Está na página da Câmara, menu Documentos e Pesquisa, selecione Biblioteca e Arquivo, nessa página selecione Arquivo sonoro e informe a data de 11 de março de 2014. O seminário ocorreu na parte da manhã e da tarde.

guto disse...

Já dizia Confúcio: "Quando as palavras perdem o significado as pessoas perdem sua liberdade".

Anônimo disse...

Concordo que está sendo um erro usar gênero como sinomeno de 'condição sexual'.
No entanto é muito fácil falar de 'opção sexual' pensando só nos outros e nao em si mesmo como fez o "Anônimo 21 de março de 2014 07:59". Basta perguntar pra si mesmo se seria fácil sentir atração por alguém do mesmo sexo (caso seja hetero) ou por alguém do sexo oposto (caso seja homossexual). nunca ouvi falar de pessoas que ficam trocando sua atração sexual por vontade própria. O que te atrai é o que te atrai. E isso não há como mudar.
Você que se diz hetero, mas fala e defende o termo 'opção sexual', está dizendo nada mais que se vc quiser se tornar homossexual, e só OPTAR por isso.
Como Victor Machado comentou, nunca ouvi falar de pessoas que ficam trocando sua atração sexual por vontade própria. O que te atrai é o que te atrai. E não conheço uma forma eficiente de mudar isso. =|
Com tudo, ainda não sei se 'condição sexual' seria o termo mais apropiado. Vale lembrar que por enquanto foi considerado apenas heterssexualis e homosexuais nos comentários.

Anônimo disse...

Eu nunca li tanta bobagem. (Agravada pelo fato de que o autor do comentário chama os demais de ignorantes...)

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email