quarta-feira, 30 de abril de 2014

"Odeio vagabundos baratos" e o Discurso de Dilma

Adoro Casablanca. Obra prima do cinema repleta de grandes passagens. Numa delas um picareta faz a seguinte pergunta: "Ricky, eu faço exatamente a mesma coisa que ele... mas cobro um preço menor. Se você é amigo dele, por que me odeia?". Nesse momento Ricky (Humprey Bogart) dá sua resposta clássica: "Odeio vagabundos baratos".

A lição de Ricky tem um profundo sentido econômico: não é possível a uma sociedade repleta de vagabundos baratos ser sustentável a longo prazo. Se as pessoas se vendem por qualquer saquinho de pipoca, simplesmente é impossível implementar um sistema estável de livre iniciativa nessa sociedade. O sistema de livre iniciativa é baseado em confiança, em contratos voluntários e não-escritos. Sem confiança esse sistema é operacionalmente inviável.

Faço minhas as palavras de Ricky, e as aplico ao discurso da Presidente Dilma. Dilma trata aos brasileiros como vagabundos baratos. Nos trata como se pudesse nos comprar com um saquinho de pipoca. Seu governo é um desastre. Seu governo substitui o mérito e o trabalho duro por arranjos políticos. Seu governo aparelha instituições e destrói a credibilidade do Tesouro, do Banco Central e de uma série infindável de instituições respeitáveis de nosso país. Contudo, a presidente nos trata como vagabundos baratos. Acredita que basta nos jogar migalhas para que esqueçamos os desmandos e fracassos de seu governo. Fracasso no combate a inflação, fracasso no crescimento econômico, fracasso nas contas públicas, fracasso na saúde, fracasso na educação, fracasso na segurança, e um fracasso moral no combate a corrupção.

Dilma acredita que aumentar o valor do bolsa família irá salvar seu governo. Acredita que aumentar o desconto do IR irá salvar sua reeleição.

Odeio vagabundos baratos, o povo brasileiro vai dar sua resposta nas urnas.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Vale a Pena de Ver de Novo: Sachsida Alerta: A Década de 1970 está de volta!!!

Neste vídeo descrevo as manobras fiscais adotadas pelo governo brasileiro para maquiar uma situação fiscal insustentável. Tais manobras já foram realizadas antes na década de 1970, o resultado foram 20 anos de estagnação econômica. Para assistir clique aqui.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Frente a Frente com o Marcão: Episódio 2 Temporada 2 - Entrevista com Adolfo Sachsida


Entrevista concedida ao Programa Frente a Frente com o Marcão: Episódio 2 Temporada 2 - Entrevista com Adolfo Sachsida. Clique aqui para assistir.

Governo agora quer expurgar preços do índice de preços

Tal como os dissidentes do antigo regime soviético eram expurgados, ou enviados para gulags, membros do governo brasileiro querem expurgar os preços que não se comportam conforme o governo quer... te cuida feijão carioquinha, ou ainda: vão prender o tomate.

Causa enorme estranheza a afirmação de que "(...) alguns técnicos do governo começaram a defender nos bastidores mudanças polêmicas na formulação da política econômica. Diante dos frequentes choques nos preços de produtos in natura por causa de problemas climáticos, eles acreditam que esses itens deveriam simplesmente ser retirados do cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)".

Será que é essa a maneira de se combater a inflação? Expurgando os dissidentes? Expulsando o chuchu? Vamos agora aos argumentos dos iluminados defensores dessa ideia absurdamente estúpida:

1) "(...) o tomate e o chuchu, por exemplo, não deveriam influenciar o IPCA total, uma vez que não são produtos insubstituíveis".

Resposta) Meus alunos de introdução a economia já aprendiam que os índices de preço tem falhas, entre elas o fato de não levarem em consideração a substituição de produtos mais caros por outros mais baratos. Só agora os gênios descobriram isso? Vejamos, quando o preço dos alimentos ajudou a inflação a permanecer baixa niguém se lembrou desse argumento. Aliás, existe algum produto que não seja substituível? Se estudassem um pouo mais saberiam que, a determinado preço, todo bem possui um substituto. Mas sigamos em frente, os iluminados querem construir um índice de preços apenas com bens insubstituíveis??? É isso mesmo que esses gênios estão propondo??? Quantos bens irão compor essa cesta de consumo? Ahh quase me esqueço, uma cesta de bens com essas características simplesmente não teria representatividade para representar a população, ou seja, seria um péssimo índice de preços.


2) "Eles afirmam que inflação teria de ser medida por itens que não podem ser trocados por outros, como combustíveis ou alimentação fora de casa".

Resposta) ERRADO. Ambos esses bens podem ser substituídos. Aliás, é extremamente fácil substituir alimentação fora de casa. Basta que se leve marmita ao trabalho (hábito este muito comum nos Estados Unidos). No fundo, a preocupação dos iluminados não é a substitutibilidade dos bens, mas sim uma maneira de se controlar artificialmente a inflação.


3) "Nos Estados Unidos, por exemplo, não há alimentos no índice oficial de inflação por uma questão simples: se você vai ao mercado e vê o tomate caro, você pode substituir por outra coisa. A gente faz isso com morango. Ninguém come morango o tempo inteiro".

Resposta) Tal afirmação tem uma profundidade quase filosófica "ninguém come morando o tempo inteiro"... nem morango e nem brioches acrescentaria eu.... opa quase que eu me esqueço, pra variar está ERRADA a afirmação referente aos Estados Unidos. Nos EUA, o índice de inflação mais comum é o consumer price index (CPI). E adivinhem só o que tem na composição do CPI??? Isto mesmo: alimentos fazem SIM parte do CPI. Se você não acredita em mim, basta clicar aqui: http://stats.bls.gov/cpi/cpifaq.htm#Question_7 (ou agora vão querer argumentar que não existem substitutos para leite, café, cereais, galinha, etc.).


4) "Essa é uma discussão interessante e oportuna. Será que o IPCA é o melhor índice para o Brasil guiar a política monetária?"

Resposta) Que tal usarmos outro índice? Que tal o IGP-M que cravou 7,3% nos últimos 12 meses? Ou então que tal usarmos o núcleo de inflação do IPCA calculado pelo próprio BACEN? Em 12 meses este índice acumulou 6,4% em março (6,6% se usarmos a dupla ponderação). Por qualquer índice a inflação no Brasil está ALTA!!! Será que é tão difícil entender isso????

Não dá pra ter assessores tão ruins assim na equipe econômica. Inflação se combate com políticas monetária e fiscal austeras, não com expurgos mágicos.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

quinta-feira, 17 de abril de 2014

VideoCast do Sachsida: Alguém por favor acorda o Presidente do BACEN!!!

Neste vídeo faço um pedido humilde: por favor, alguém acorde o presidente do Banco Central!!! Não dá mais para aceitar tanta falta de compromisso no combate a inflação. Para assistir clique aqui.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

21 Perguntas Sobre a Copa do Mundo

21 perguntas que gostaria de saber a resposta no que se refere a Copa do Mundo no Brasil.

1) Tem controlador de voo em número suficiente para coordenar o aumento no número de voos?

2) Temos estrutura física nos aeroportos para suportar o incremento de aviões e passageiros?

3) Tem taxi?

4) Temos um plano B no caso de uma ameaça terrorista? Qual a preparação contra ataques terroristas?

5) Vai ter energia?

6) Com chuva, como fica o trânsito?

7) Se ocorrerem protestos, de onde virá o efetivo de segurança extra necessário?

8) A "Voz do Brasil" vai continuar durante a Copa?

9) Vai poder ter greve?

10) Como será o apoio aos estrangeiros que não falam português?

11) Algum dia saberemos a quantidade de recursos públicos gasta com esse evento?

12) O BNDES vai cobrar de volta o dinheiro que emprestou para a realização da Copa?

13) O que faremos com os elefantes brancos, quero dizer, com alguns dos estádios construídos para a Copa?

14) O que vai acontecer com a produção em nosso país? Afinal, serão feriados extras, problemas de trânsito, impossibilidade de uso de aeroportos, etc.

15) O governo vai culpar a Copa pelo aumento na inflação?

16) Temos policiais em número suficiente para garantir um evento dessa magnitude e, ao mesmo tempo, manter a ordem pública?

17) Os telefones celulares irão funcionar?

18) Vai ter ônibus?

19) Tem risco de faltar água?

20) Se ocorrerem manifestações de rua, qual a estratégia de contenção?

21) Se o Vasco disputasse a Copa do Mundo, ele seria vice-campeão?

segunda-feira, 14 de abril de 2014

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Quando Explode a Violência

No Brasil são assassinadas mais de 50 mil pessoas por ano. Isso é mais do que o número de americanos mortos ao longo de toda a Guerra do Vietnã. São infindáveis famílias desfeitas, filhos que se tornam órfãos, mulheres que viram viúvas.

Ninguém sabe ao certo o número de roubos, furtos, sequestros relâmpagos e estupros no Brasil. Mas de uma coisa todos sabemos: esta cada vez mais perigoso sair a rua. As vezes tudo aquilo que se levou meses e anos para se acumular desaparece vítima de um assalto.

A receita para destruir uma sociedade é simples: violência e inflação. A primeira destrói a segurança, fazendo com que a população passe a aceitar restrições em suas liberdades. A segunda destrói a base monetária e econômica. Esse post se dedica a questão da violência.

Combater a violência é simples: policiais na rua e bandidos na cadeia. TODOS os estudos que eu li corroboram isso. Isso não quer dizer que outras variáveis não importam, quer dizer apenas que podemos diminuir a violência de nossa sociedade com políticas simples, óbvias e que deram resultado em todos os lugares onde foram aplicadas.

Hoje existe um grande lobby que criminaliza a polícia, outro lobby que defende que não adianta prender bandidos. O resultado é o que temos hoje. Em várias regiões do país simplesmente NÃO EXISTEM policiais. O que querem da população? Que aja como ovelhas? Que vá para o abate como cordeiros? A sociedade brasileira esta a beira da explosão!!!! Ou colocamos mais policias nas ruas, ou paramos de falar mal dos policiais, ou paramos com a crença absurda de que prender bandidos não resolve, ou a população irá tomar as rédeas da situação. Teremos grupos de extermínio agindo. Teremos algo que ninguém quer.

É completamente ERRADO que grupos privados se associem para aplicar penas a quem eles consideram bandidos. Grupos de extermínio sempre começam assim. Mas, a população brasileira não aguenta mais tanta violência. Ou o Estado brasileiro fornece segurança pública, ou não tenham dúvidas, alguém o fará!

Peço que compartilhem esse post: vamos começar uma grande campanha nacional!!! Polícia nas ruas e bandidos na cadeia. Ou fazemos isso enquanto é tempo, ou isso será feito por outros sem preocupações alguma com o respeito a lei.

sábado, 5 de abril de 2014

terça-feira, 1 de abril de 2014

VideoCast do Sachsida: O que é Bolha Imobiliária?

Neste vídeo explico o que significa Bolha Imobiliária. Para assistir clique aqui.

O Homem Mais Lúcido do Brasil, Press Release

PRESS RELEASE

Evento: Lançamento do livro O homem mais lúcido do Brasil – as melhores frases de Roberto campos.

São Paulo - 3 de Abril
Local: FIESP av. paulista 16º andar.
Data: 3 de Abril.
Horário: 19:00.
Rio de Janeiro – 8 de Abril
Local: Hotel Copacabana Praia.
Data: 8 de Abril.
Horário: 18:30.

O Livro
O homem mais lúcido do Brasil – as melhores frases de Roberto Campos, organizado por Aristóteles Drummond, prefaciado por Ives Gandra da Silva Martins, traz depoimentos exclusivos de Ernane Galvêas, Francisco Mussnich, J. O. de Meira Penna e Rodrigo Constantino, além de uma importante carta de Roberto Campos a Tancredo Neves – que teria feito com que o político mineiro, então em campanha presidencial, mudasse sua posição sobre aspectos da economia nacional – e o seu discurso de estreia no Senado da República, em 1983, um clássico de nossa oratória parlamentar.
Esta charmosa edição de bolso em capa dura é uma justa homenagem da Livraria Resistência Cultural Editora e do Expresso Liberdade ao grande Roberto Campos. Quase 500 frases de pura verve.

Expresso Liberdade
O Expresso Liberdade é um instituto de pesquisa e educação sediado em São Luís do Maranhão que visa promover os valores do direito natural, da dignidade da pessoa humana, do bem comum, economia de mercado e respeito às instituições. Esta publicação é a estreia editorial do instituto, o qual editará seus livros em parceria com a Livraria Resistência Cultural Editora.

Resistência Cultural
A Livraria Resistência Cultural Editora, sediada em São Luís do Maranhão, propõe-se a, através da venda e edição de livros, fazer a circulação dos clássicos, propósito tanto mais ambicioso quanto possível, de que Dom Quixote, o imortal personagem criado pelo gênio de Miguel de Cervantes, é o modelo por excelência. Possui, entre seus editados, Ângelo Monteiro, Aristóteles Drummond e Roberto Campos e, como futuros publicados da Casa, Ives Gandra Martins, Nivaldo Cordeiro, João Camilo de Oliveira Torres, Odorico Mendes, G. K. Chesterton etc.


Contatos:

Lourival Filho
098 8112 9099 | 098 8700 4900
lourivalfilho@resistenciacultural.com.br

Jose Lorêdo Filho
Joseloredo@resistenciacultural.com.br
098 8878 2815

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email