sábado, 29 de novembro de 2014

O que Levy tem a dizer sobre a mudança na LDO?

Quem assume o Ministério da Fazenda tem que dizer o que pensa sobre o Projeto de Lei do Governo (PLN 36/2014). Então já que parece que os repórteres estão ocupados demais para fazerem essa pergunta, pergunto eu: Levy você concorda com o PLN 36/2014? Você concorda em jogar no lixo a responsabilidade fiscal?

Eu sou contra esse famigerado projeto de lei que quer acabar com a responsabilidade fiscal em nosso país. Se o governo federal pode fazer isso, imagine o que os governadores e prefeitos não farão? Imagine como não será a contabilidade nas empresas públicas, tudo será válido!!! Não economizou, não tem problema!!! Muda-se a lei.

Como brasileiro é meu direito saber o que o futuro ministro da fazenda pensa sobre o projeto de lei que pretende acabar com a responsabilidade fiscal no Brasil. Levy, com a complacência da imprensa, irá se calar sobre esse tema. Então, em meu conceito, ele já perdeu pontos. Um homem tem que vestir as calças, você tem todo direito de discordar de mim, mas um ministro da fazenda não pode se calar sobre tema tão relevante.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Contra a Corrupção e a Favor da Liberdade de Imprensa

Venha protestar contra o roubo descarado do patrimônio público, venha protestar contra as tentativas de censura a imprensa. Se você esta cansado disso, então PROTESTE!!!

MANIFESTAÇÃO CONTRA A CORRUPÇÃO E A FAVOR DA LIBERDADE DE IMPRENSA

Data: 06/12/2014 (Sábado)
Horário: 14:00 horas
Local: Em frente a Biblioteca Nacional (Brasília)



Programação:

14:00 horas: concentração em frente a Biblioteca Nacional (Brasília)

15:00 horas: passeata até a Praça dos Três Poderes

15:30 horas: discursos no caminhão de som

19:00 horas: encerramento.

Página do evento no facebook, clique aqui.

domingo, 23 de novembro de 2014

Uma dor de cotovelo chamada Katia Abreu

Teria votado nela para presidente do Brasil... teria feito campanha de graça, seria minha musa. Enquanto fazia parte do DEMOCRATAS, tinha um respeito e admiração enormes por Katia Abreu. Infelizmente ela foi para o PSD... ainda assim a admiração e respeito se mantiveram. Em duas oportunidades cheguei a dar meu cartão a assessores seus dizendo que podiam contar comigo, que teria prazer em ajudar em questões econômicas. Na minha opinião, Kátia Abreu reunia boa parte do que a oposição tinha de melhor.

Mas a Senadora me traiu... fugiu de mãos dadas com o governo. Enquanto a amava ela me iludia com promessas de defender a liberdade e o nosso país. Descobri tudo sozinho, ninguém me contou. Vi e ouvi a Senadora saindo do PSD e indo para o PMDB. Me iludi mais uma vez, pensei comigo "deve ter uma explicação"... não não tinha... tentei me enganar, mas então a senadora apareceu na televisão, em rede nacional, e disse com todas as letras que apoiava Dilma para presidente.

Hoje, dia após dia, vou me recuperando de amor tão desastroso. Ainda sinto um quê de paixão quando a vejo, uma vaga esperança de que ela vai voltar para mim, e dizer que estava errada, que tudo não passou de um erro, de um pesadelo.

Ela será a próxima ministra da agricultura do governo Dilma. Trocou meu respeito e admiração por um ministério. Talvez esteja errado, talvez a sua própria maneira ela esteja tentando salvar o que ainda resta de competitivo em nosso país: o agronegócio. Talvez... talvez seja isso. Mas, então deixo aqui minha pergunta: você realmente acha que faz parte desse governo senadora??? Você realmente acredita que não será usada como moeda de troca? Você realmente acredita que não será jogada aos leões na primeira oportunidade?

Senadora Kátia Abreu, mal seu nome apareceu como ministra da Agricultura e seus novos aliados já começaram a te atacar. Te acusam de trabalho escravo, te acusam de depredar o meio ambiente, são esses seus novos aliados? Foi por eles que você me trocou???

Sim, minha dor de cotovelo tem o seu nome senadora. O tempo irá curar essa decepção, mas não apagará nunca a mancha que criaste em seu nome. Meu nome é Adolfo Sachsida, e a Senadora Kátia Abreu foi a maior decepção política que tive em minha vida. Hoje meu coração tem espaço para um novo amor, alguém que como eu esteja pronto a lutar pela democracia e pela liberdade em nosso pais. Por fim, deixo aqui um pergunta a quem me fez sofrer: como a senhora se sentirá quando repassar recursos do Ministério da Agricultura para o MST? Como a senhora se sentirá quando o MST invadir fazendas (talvez a sua) com recursos que a senhora mesmo liberou?

sábado, 22 de novembro de 2014

Minha Opinião Sobre a Nova Equipe Econômica

Na Fazenda sai Guido Mantega (o pior e mais duradouro ministro da fazenda da história). Em seu lugar entra Joaquim Levy. Não há dúvidas de que a mudança é para melhor. Levy foi o responsável direto por um dos ajustes fiscais mais duros da história de nosso país (o de 2003). Certamente sabe o que deve ser feito, se irá fazer o que deve é outra história. Assino embaixo dessa indicação, acho que Dilma escolheu bem. Mas, acho que Levy não chega a completar um ano de governo, se for fazer o que tiver que ser feito sua vida no ministério será breve e tumultuada. Deixo aqui ao ministro meu apelo: não vamos usar a inflação para fazer o ajuste fiscal!!!! Não vamos aumentar ainda mais a carga tributária para fazer o ajuste!!! Vamos fazer o ajuste da maneira que deve ser feito: passo a passo, mas com reduções inequívocas de despesas, ao longo de quatro anos.

No Planejamento sai Miriam Belchior (ao lado de Mantega um dos piores quadros do governo atual), e entra Nelson Barbosa. Novamente, não restam dúvidas de que é uma melhora. Barbosa é de longe mais capacitado do que sua antecessora. Minha crítica aqui é outra: dos 12 anos de governo petista, Barbosa ocupou cargos chave em 10 deles. Isto é, ele é diretamente responsável pelas políticas econômicas atuais. Sim, é verdade que ele teve desentendimentos no governo anterior, mas tenho sérias dúvidas a respeito da profundidade de tais desentendimentos. Por exemplo, quando ele saiu do governo a contabilidade "criativa" já era um fato consumado, as políticas de estímulo a demanda e expansão do crédito já estavam consolidadas, os desmandos (e futuros desastres) do setor elétrico já estavam feitos, etc. Ou seja, Barbosa é diretamente responsável por boa parte das críticas atuais a política econômica do governo. Não assino embaixo dessa indicação.

No Tesouro sai Arno Augustin e entra Carlos Hamilton. Novamente é uma melhora. Hamilton é muito superior a Augustin (que em minha modesta opinião foi o pior secretário do Tesouro de todos os tempos). Mas tenho aqui uma ressalva: não vou aliviar para Carlos Hamilton. Ele fez parte da diretoria do BACEN que jogou no lixo o regime de metas de inflação, e que destruiu boa parte da credibilidade do Banco Central brasileiro. Claro que ele pode argumentar que não foi culpa só dele. Mas Hamilton fez parte de momentos bisonhos da história do BACEN, momentos em que termos como "convergência não-linear", "política fiscal neutra no horizonte relevante de tempo", etc., passaram a integrar as atas do COPOM. Não assino embaixo dessa indicação.

No Banco Central permanece Tombini. O que disse para Hamilton vale ainda mais para Tombini. Fez um péssimo trabalho no controle da inflação, recorrendo várias vezes ao controle de preços (combustíveis, energia, preços administrados) para evitar uma inflação ainda pior. Se apropriou de desonerações tributárias para o controle de preços, foi responsável direto por uma tremenda expansão do crédito (que em breve mostrará seu custo no mercado imobiliário), enfim, a inflação está alta, a credibilidade do BACEN em baixa. Esse é o legado de 4 anos de Tombini a frente da instituição. Não assino embaixo dessa indicação.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Lições de Genghis Khan para os Movimentos Conservadores, Liberais e Libertários

Neste vídeo descrevo uma das táticas de conquista de Genghis Kahn: dividir para conquistar. Nesse momento precisamos de união entre os defensores da sociedade aberta, junte-se a nós, deixemos nossas divergências de lado e foquemos no que nos une: defesa da propriedade privada e redução do Estado. Para assistir clique aqui.

Quando o Pior encontra o Pior: Quizz do Sachsida

Imagine um economista ruim, horroroso mesmo, péssimo. Restrinja sua escolha ao rol de economistas vivos.

Agora imagine um ideia ruim, horrorosa, péssima!!!

Pegue agora essa ideia péssima e transforme num banco. E, para presidente desse banco, escolha o economista horroroso.

Adivinhe qual economista e qual banco me referi????

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Por que a PwC não assinou o Balanço da Petrobras?

Você provavelmente irá responder: a PWC não assinou o balanço da Petrobras por causa da corrupção. Sim, você está certo. Contudo, pelo motivo errado. Abaixo explico em detalhes.

A PWC é uma empresa de auditoria, sua função não é investigar corrupção. A função da PWC é verificar o balanço da Petrobras e confirmar que ele é válido. Os escândalos que assolam a Petrobras se concentram em pagamento de obras superfaturadas. Notem bem: os lançamentos contábeis JÁ foram feitos. Isto é, a Petrobras pagou mais do que deveria. Mas, desde que os lançamentos contábeis tenham sido feitos, isto não impede a PWC de assinar o balanço.

Vou explicar melhor: se a empresa poderia pagar R$ 10,00 por um bem, mas por causa da corrupção pagou R$ 15 isto implica num lançamento contábil de 15. Gastou-se 5 reais a mais, mas isso em nada repercute na empresa que irá auditar essa conta. A empresa de auditoria apenas tem que dizer: sim, foi pago R$ 15. Não cabe a empresa de auditoria dizer que se gastou mais do que se deveria, ou que a lei de licitações não foi obedecida. Auditar uma empresa significa procurar desvios de recursos, verificar se lançamentos FALSOS foram feitos. No caso da Petrobras o que esta evidente é que algumas obras foram superfaturadas, mas tal fatura teria sido corretamente registrada nos balanços (até porque isso seria necessário para a realização dos pagamentos), assim repito: isso não impediria a PWC de assinar o balanço.

A real preocupação da PWC é outra: desconfia-se que determinados lançamentos estejam incorretos. Isso sim é um motivo para uma empresa de auditoria se recusar a assinar um balanço. Assim, a PWC deve estar suspeitando de falsificação nos lançamentos contábeis da Petrobras. Aliás, já alertei sobre isso aqui. Vejam por exemplo o que escrevi em 07 de novembro:

"Na Petrobras fico só imaginando quando alguém for verificar os estoques (e o patrimônio) que a companhia afirma manter. Já já vão descobrir que a contabilidade criativa chegou lá também. Um exemplo óbvio é o caso da Refinaria de Pasadena. Por qual valor essa refinaria aparece na contabilidade da Petrobras? Esse é o valor real dessa refinaria? Tal como Pasadena, certamente existem outros ativos que estão supervalorizados na contabilidade da Petrobras".

Antes disso, em fevereiro de 2014 eu já alertava sobre A Caixa Preta da Petrobras. Parece que a PWC demonstrou as mesmas preocupações que eu. Quem sabe agora a CVM resolve agir...

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Manifestação de 15 de Novembro: O Brasil NÃO É do PT!!!

Neste vídeo convido a todos para participar das manifestações contra a corrupção no Brasil. Em Brasília nos reuniremos as 14 horas em frente a Biblioteca Nacional. Para assistir clique aqui!

Manifestação em São Paulo no 15 de novembro, Junte-se a Nós!

Seguem informações sobre a manifestação de 15 de novembro em São Paulo: clique aqui para detalhes.

Manifestação em Brasília no 15 de Novembro, junte-se a nós!!!


Neste sábado (15/11) as 14:00 horas estaremos nos reunindo em frente a Biblioteca Nacional em Brasília para protestar contra os desmandos e a corrupção desse governo. Todos estão convidados a participar.

Data: Sábado (15/11/2014)

Horário: 14:00 horas

Local: em frente a Biblioteca Nacional

Motivo: CONTRA a corrupção e pela responsabilização penal, civil, e administrativa dos envolvidos
.

Faça chuva ou faça sol estaremos lá. Conto com vocês, divulguem e compartilhem nas suas redes sociais. Força e Honra!

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Distrito Federal: o Preço de 4 anos de Agnelo Queiroz, será que tem dinheiro para pagar salários em dezembro?


O Distrito Federal sofreu por 4 anos nas mãos de um dos piores (talvez pior) governadores de todos os tempos: Agnelo Queiroz. Talvez seja leviandade minha, mas não duvido que o Distrito Federal não tenha sequer dinheiro para pagar os salários de seus funcionários nesse fim de ano.

Vocês leram direito, a situação aqui é tão ruim que é bem capaz de faltar dinheiro para pagar salários aos funcionários do Distrito Federal.

Em janeiro teremos um novo governador, Rodrigo Rollemberg, seu desafio será monstruoso. O primeiro e mais importante: por as contas públicas em ordem. Para tanto tenho duas sugestões ao novo governador: 1) criar um fundo imobiliário na Terracap; e 2) Privatizar o BRB.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Quando a incompetência, burrice e má fé dominam, o resultado só pode ser esse.

Honestamente não tenho mais estômago para analisar o que acontece nas contas públicas brasileiras. Num país civilizado algumas pessoas que hoje tem cargos chave no governo estariam desmoralizadas, na rua, e possivelmente respondendo processos judiciais. Mas aqui no Brasil elas fazem os maiores absurdos com a cara mais lavada do mundo.

Por favor, leiam essa notícia: "Ministério confirma fim de limite para abatimento de meta de superávit"

Se você não consegue entender, se você não consegue acreditar, se você está absolutamente revoltado como eu, então deixa eu traduzir a notícia acima para você:

1) Temos uma lei que teve apenas uma parte divulgada (cadê a outra parte????)

2) Quando o governo conceder uma desoneração tributária isso será contabilizado como POUPANÇA, e irá aumentar o superávit primário!!!! Isso equivale a você abrir mão de parte de seu salário e dizer pra sua esposa não se preocupar, pois você economizou aquele dinheiro. O que você acha dessa ideia???

3) Quando o governo gastar dinheiro e contabilizá-lo como gastos do PAC esse gasto será considerado POUPANÇA, pois tal gasto será excluído das contas referentes ao superávit primário!!! Isso equivale a você dizer o seguinte para sua esposa não se preocupar com a falta de dinheiro, pois aquilo que você gastar no shopping é na verdade poupança. O que você acha dessa ideia???

Olha, ano que vem esses esqueletos irão aparecer. Cedo ou tarde o custo de tanta burrice e má-fé terá que ser pago.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Petrobras nos Estados Unidos: Malandro demais Vira Bicho

Tem tanto lugar no mundo para se trapacear, para se enganar, para se corromper, e sair impune. Infelizmente, o Brasil é um exemplo óbvio. Mas existem outros: África, China, alguns lugares da Europa e Asia, etc. Mas se existe um lugar onde suborno e corrupção podem dar problema esse lugar é nos Estados Unidos.

As leis americanas são bem duras no que se refere a corrupção, não apenas de empresas americanas, mas de qualquer empresa que queira fazer negócios na América. Então vem a pergunta: com tanto lugar no mundo para trapacear, o que deu na cabeça de alguns malucos para quererem trapacear numa refinaria no TEXAS!!!???

A resposta parece ser simples: malandro demais vira bicho. Os envolvidos no escândalo da Petrobras vão descobrir, de maneira dolorosa, que aprontar trambiques com empresas negociadas em bolsa nos EUA é um negócio de alto risco.

Cristovam Buarque protagoniza VEXAME no Senado Federal: Briga com quem defende a lei, e protege quem a desrespeita

Simplesmente vexaminoso o comportamento do Senador Cristovam Buarque. Deixo aqui meu voto de repúdio ao Senador, e meu voto de apoio aos que tentaram fazer valer a lei. Assista aqui (o vídeo é de 25 de agosto, mas só agora tive acesso ao mesmo).

Leia mais aqui.

ENEM: O Perigo de uma Prova que Centraliza o Processo de Seleção Universitária

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma prova anual utilizada como processo seletivo por diversas universidades brasileiras. Sim, o ENEM é bem mais do que uma simples prova. Seus resultados podem ser utilizados de diversas formas. Contudo, nesse post, me atenho ao uso do ENEM como forma de seleção universitária. De maneira simples e direta: SOU CONTRA a centralização do acesso universitário por meio da prova do ENEM.

Entendo que nos Estados Unidos existe uma prova similar ao ENEM, e a mesma é utilizada para acesso a universidades. Sim, isso esta correto. Mas a realidade americana é bem distinta da brasileira. Aqui estamos nos debatendo com professores doutrinando alunos em sala de aula. Aqui temos professores preocupados não em ensinar, mas em propagar ideologias políticas. Centralizar o acesso universitário por meio de uma prova do ENEM é dar poder demais a quem elabora tais provas. É dar poder demais a um grupo com claro viés ideológico.

Um vestibular descentralizado, com cada universidade realizando sua própria prova de acesso, certamente tem desvantagens claras: o custo do processo é mais alto; alunos teriam que fazer provas distintas para centros distintos; alunos carentes teriam dificuldades em pagar pela inscrição em diferentes universidades; seriam algumas dessas desvantagens. Contudo, tal descentralização teria uma vantagem clara: dificultaria o processo de doutrinação dos alunos.

Hoje a função primordial de vários professores, mesmo em escolas particulares, é preparar alunos para que estes sejam aprovados em boas faculdades. Quando a seleção para boas faculdades é unificada no ENEM, a função desses professores passa a ser preparar alunos para que tirem notas altas no ENEM. Como o grupo que cuida da elaboração da prova do ENEM tem um claro viés ideológico e político, tal viés passa a ser incorporado nas escolas. Isto é, na ânsia de colocar seus alunos em boas faculdades, as próprias escolas começam a ensinar o que é correto, e o que é errado, de acordo com o ENEM. Ou seja, pouco importa o conhecimento, o que importa é acertar as questões viesadas do ENEM.

Na hora das perguntas os alunos passam a ser treinados a responderem não o que é correto, mas sim o que assume-se que o examinador considera correto. Na hora da redação deixa-se de lado sua opinião e conhecimentos, passa ser fundamental usar os argumentos que o examinador quer ouvir.

Não questiono a utilidade do ENEM. O que questiono é o seu uso como forma de se centralizar o acesso as universidades. Centralizar o acesso universitário pela prova do ENEM é um grande erro, é dar poder demais aos elaboradores dessa prova. Se queremos impedir a doutrinação ideológica e política nas salas de aula precisamos começar a combater o uso do ENEM como forma de acesso a uma ampla gama de universidades.

domingo, 9 de novembro de 2014

Tudo que você sempre quis saber sobre o NOVO!

Saiba mais sobre o mais recente partido político brasileiro, o Partido NOVO!!! Rodrigo Saraiva Marinho, Claudio Barra, e Maurício Bento contam mais sobre as ideias e objetivos do NOVO. Para assistir clique aqui.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Os segredos da Caixa Econômica Federal, da Petrobras, do BNDES, e das estatais

O governo federal tem usado e abusado da contabilidade criativa. Se no governo federal esta assim, imagine como não estará nos estados e municípios??? Se no governo federal, onde existe um bom número de experientes analistas vasculhando as contas públicas, a contabilidade criativa já destruiu a credibilidade do governo (hoje ninguém sabe exatamente o tamanho do rombo nas contas públicas), imaginem como não estará o caos nas contas de estados e municípios!!! Certamente 2015 será um ano de dolorosas descobertas referentes as finanças públicas.

Mas o objetivo desse post é outro: quero chamar a atenção para a contabilidade criativa que deve estar ocorrendo nas empresas estatais: CEF, Petrobras e BNDES são os exemplos mais óbvios. Essas empresas estatais tem tudo para piorarem ainda mais a já frágil situação fiscal brasileira.

A CEF tem se destacado por sua própria contabilidade criativa: já alertei sobre isso antes, e agora outra manchete que assusta envolvendo a CEF. Sim, vocês leram certo: a CEF repassou R$ 5 bilhões de créditos podres...

O BNDES não deixa por menos, já alertei sobre parte de suas manobras aqui. Mas a criatividade lá não tem fim. Numa dessas manobras o BNDES só lançará parte desses resultados em 2015, ou seja, o resultado de tais empréstimos não aparecerá nas contas públicas de 2014. Resumindo, o BNDES esta criando novos "esqueletos" para as contas públicas.

Na Petrobras fico só imaginando quando alguém for verificar os estoques (e o patrimônio) que a companhia afirma manter. Já já vão descobrir que a contabilidade criativa chegou lá também. Um exemplo óbvio é o caso da Refinaria de Pasadena. Por qual valor essa refinaria aparece na contabilidade da Petrobras? Esse é o valor real dessa refinaria? Tal como Pasadena, certamente existem outros ativos que estão supervalorizados na contabilidade da Petrobras.

Enfim, a contabilidade criativa dos estados, dos municípios, da CEF, do BNDES, da Petrobras, e de outras empresas estatais é apenas mais um dos efeitos maléficos da contabilidade criativa adotada pelo governo federal. Uma hora essa criatividade toda terá que ser paga...

O que é o NOVO? Saiba mais sobre o NOVO partido político brasileiro!!!

Neste domingo (09/11) as 21:00 horas tem um hangout imperdível para quem gosta de política: Tudo que você sempre quis saber sobre o NOVO!!! Saiba mais sobre o NOVO partido político brasileiro.

Com participações de Rodrigo Saraiva Marinho, Maurício F. Bento e Cláudio Barra!!! Assista ao vivo no meu canal de youtube: https://www.youtube.com/channel/UCdivG5uywW1-UHNG5NGpExQ

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email