quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

O Pacote Fiscal de Levy

O governo anunciou hoje um contingenciamento de 33% nas despesas de custeio. Segundo dados do próprio governo essa medida vai economizar R$ 1,9 bilhão por mês, ou algo como quase R$ 24 bilhões no ano. A rigor essa é a medida padrão que sempre é adotada sendo que até mesmo a equipe de Mantega anunciava isso. Esse corte vai recair mais pesadamente sobre diárias e passagens (que sempre foi o primeiro e geralmente único corte da equipe econômica antiga).

Tenho dois comentários sobre essa medida. Em primeiro lugar, ressalto que essas medidas (junto com a redução no investimento público) apesar de serem importantes são AS UNICAS que podem ser feitas sem reformas mais pesadas (pelo menos do lado da despesa). Claro que o governo poderia ter anunciado o fim dos repasses do Tesouro ao BNDES, mas pelo visto essa variável está fora da equação. E complemento: depois dessas medidas vão aparecer aumento de impostos, tarifas públicas (que já subiram) e inflação.

Em segundo lugar, tenho dúvidas de que o governo consiga realmente cortar R$ 24 bilhões da conta de custeio, confesso que não sei se existe assim tanta gordura para se queimar nessa conta.

Lembro ainda que o aumento do salário mínimo para R$ 788 implica num gasto anual adicional para o governo federal de aproximadamente R$ 19 bilhões. Acrescente a isso o crescimento vegetativo do gasto com a previdência, e veremos que mesmo a suposta economia de R$ 24 bilhões servem apenas para manter o jogo no zero a zero. Isto é, esta suposta economia mal é suficiente para pagar o aumento do salário mínimo e o gasto extra decorrente do crescimento vegetativo da conta da previdência.

Lembrando que a conta dos restos a pagar vai ser salgada, lembrando que terminaremos 2014 provavelmente com déficit primário, lembrando que esqueletos existem no BNDES, na CEF, na Petrobras e em outras estatais, resta evidente que o tamanho do ajuste fiscal tem que ser bem maior do que o anunciado até agora.

Gostei muito da declaração de Levy de que não ocorrerão mais desonerações tributárias setoriais, mas aposto que no fundo o que está sendo preparado é um pacote de aumento de impostos. Pelo lado do gasto (sem reformas que dependem da aprovação do Congresso) não há muito mais o que fazer. Ou seja, o grosso do ajuste vai se dar mesmo por mais impostos, tarifas públicas mais caras, e mais inflação (corroendo os gastos do governo, mas mantendo sua arrecadação).

Enfim, acho que a equipe da fazenda está dando o sinal correto. Vai tentar ajustar gastos. Contudo, fica aqui uma ressalva: o exemplo tem que vir de cima. Quando o governo se recusa a diminuir o número de ministérios e cargos comissionados esse é um sinal negativo. Sim, sei que a redução de gastos decorrente disso não é tão expressiva do ponto de vista financeiro. Mas essa seria uma sinalização importante do ponto de vista moral.

Por fim, me parece fundamental que a equipe econômica passe a considerar seriamente a opção de vender algumas empresas estatais. Afinal, em momentos de aperto financeiro faz todo sentido do mundo reduzir o tamanho do Estado, focando seus recursos onde ele é realmente necessário.

4 comentários:

Luiz Antonio disse...

Vamos esperar que a razão e o bom senso falem mais alto que a ideologia! Eu sei, eu sei, não dá pra esperar isso deste governo. Tempos difíceis estão chegando...

Marcos Santiago disse...

Sabe o que acontece, o problema é que o PT e seus afiliados possuem inúmeros funcionários contratados (pagos pelo meu e teu imposto) para falar mal dos adversários em todas as mídias sociais. Foi publicado uma matéria envolvendo diversos escândalos e inclusive o da contratação da Sra Dilma, lula e do partido dos corruptos para exercer este cargo absurdo.
O povo consegue ser tão burro que não tem acesso a informação. A maioria ou minoria compram até bons equipamentos, porém não sabem usar. Neste mundo globalizado onde a informação é vista em tempo real, a pessoa só precisa de 2 minutos para acessar a internet para ver como está a política, a segurança, as fronteiras, a economia, a criminalidade, etc.
Eu fiquei surpreso com a noticia que recebi hoje. Um prestador de serviço que trabalha na Ypê contou que a fábrica agora é do Sr Luis Inácio da Silva (vulgo LULA). Sem contar nas demais que foram compradas anteriormente como a Friboi (uma merda de carne velha e azeda), Oi, Call Centers entre outras até então não existente no Brasil.
Enquanto o idiota assalariado fica ganhando uma miséria para sustentar a casa e pagar as contas, o PT está andando de Avião supersônico, iate, navio japonês, americano, holandês, alemão, etc pagando de gatinho (por isso que aprovam o funk). É uma vergonha saber que o povo que reside neste país tem a cabeça/inteligência menor do que a da formiga.
Prefere o errado ao invés do certo. Infelizmente estamos dentro da COVA e com inúmeros LEÕES muito pior que na época de DANIEL. Ou você extermina o perigo ou você está disposto a ser engolindo por ele. É difícil acreditar que tem pessoas que se sujeitam a aceitar os vales da vida: esmola, pensão prisional, bolsa familia, gás, minha casa minha vida em troca de voto. Isto era para ser adquirido com o seu salário dignamente, ou não? Direito é para todos e não para parte da população. Acorda!!!!!!! Então rala para ganhar um salário mínimo ou vá roubar como está fazendo a geração LULA cachaça.
Enquanto os retardados e atrasados manter a tradição deste crescimento mirrado, sufocado e perverso, o país não vai mudar.
Costumo dizer que o Brasil está crescendo, só que PARA BAIXO. Quem sabe quando todo mundo conseguir cavar a ultima camada e chegar no inferno, queimando o rabo vão acordar tarde para se enterrar de vez com o príncipe do mal.
POVO BURRO E IDIOTA QUE CONFIA NAS URNAS ELETRÔNICAS.
Sabe para que serve as manifestações no Brasil, para postar as fotos no Face e Twiter mostrando que tá tomando uma cachaça com os amigos e quebrando tudo. Ou seja, coisa DOS PETISTAS QUE SE INFILTRAM PARA CHAMAR A ATENÇÃO DA MÍDIA! Francamente, é uma vergonha!
Veja o que fizeram com a VEJA um dia antes da eleição!

SF disse...

Adolfo, vc é jovem. Mantenha-se líquido. Espere calmamente a queda dos preços reais dos imóveis (o indexador vc sabe melhor que ninguém). Locuplete-se com imóveis baratos. Quando a nova bolha começar encha os bolsos!
Acredito que estas são algumas das consequências do pacotão do ministro.

Archimedes Fernandes disse...

Corte de gastos sim; mas com aumento tributário. Essa fórmula é evidente.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email