quinta-feira, 4 de junho de 2015

O Horror Nunca Morre: A Obrigação Moral Que Cada Um Tem em Lutar Pela Preservação da Liberdade


O Quão distante estamos do nazismo? Da ditadura? Da perseguição aos dissidentes do regime? O mundo é um local perigoso, a civilização só sobrevive à barbárie enquanto parte significativa da sociedade compreende que é sua obrigação moral a luta, e o pagamento dos respectivos custos, pela preservação da liberdade.

O horror nunca morre, a liberdade nunca é um presente ganho isento de custos. A liberdade é uma conquista que deve ser mantida a peso de suor e sangue se necessário. A alternativa é a selvageria e a servidão. A luta pela preservação da liberdade é uma obrigação moral, fugir dela ou acreditar que é isenta de custas é um erro grave.

Um comentário:

Anônimo disse...

A liberdade é como o grão da mostarda, pequeno, talvez uma das menores sementes, mas semeada, cresce e se faz árvore frondosa, e em seus galhos aninham-se as aves do céu...
Serve de metáfora na conhecida parábola do sábio Jesus:
"Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou, e semeou no seu campo; o qual é realmente a menor de todas as sementes; mas, depois de ter crescido, é a maior das hortaliças, e faz-se árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos".

A cada um de nós, segundo a parte que nos cabe, a luta pela preservação da pouca liberdade que possuímos, é um dever...

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email