segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Mensagem de Final de Ano do Sachsida: Gulliver na Ilha dos Mortos

Em uma de suas viagens Gulliver parou na Ilha dos Mortos. O rei da ilha, que tinha o poder de invocar os mortos, perguntou a Gulliver se ele gostaria de conhecer alguma pessoa que já havia falecido. Gulliver pediu para conhecer o grande imperador que havia vencido determinada batalha, mas o Imperador lhe confidenciou que nunca estivera em tal batalha, na realidade estava bêbado naquele dia. Gulliver então pediu que lhe fosse apresentada a grande Rainha que havia unificado determinado país. Mas a Rainha lhe confidenciou que ela era uma devassa e que em nada havia contribuído para a vitória de seus exércitos. E assim, um a um, as grandes personalidades do passado foram se mostrando fraudes. Gulliver então pediu para conhecer as pessoas que verdadeiramente haviam melhorado o mundo. Em sua frente apareceram diversos rostos, mas Gulliver não reconheceu nenhum deles.

O parágrafo acima ilustra um fato conhecido, mas pouco divulgado: são as pessoas comuns que fazem a diferença, são as pessoas comuns que tornam o mundo um local melhor. São os anônimos do cotidiano que realmente fazem a diferença. Nesse momento crítico, onde nosso país necessita tanto de nossa ajuda seremos nós que iremos fazer a diferença. Seremos nós que iremos recuperar nosso país. Não será o STF, não será o Congresso Nacional, cabe a nós recolocarmos nosso país nos eixos. E, se nos negarmos a isso, continuaremos a amargar o custo de nossa covardia e acomodação. O que a visita de Gulliver a Ilha dos Mortos nos mostra é que cabe aos indivíduos fazerem a diferença.

Cabe a você fazer do seu mundo um local melhor, se você não o fizer é um engano acreditar que outro tem a obrigação de fazer por você o que você mesmo se recusa a fazer. Cabe a você levar a esperança, e não o medo. Levar o perdão, não o ódio. Levar a alegria, e não a tristeza. No final do dia a escolha é sempre sua, cabe a você escolher se quer ser alguém melhor ou não. E, evidentemente, o custo de tais escolhas também será sempre seu. Que Deus os ilumine em sua caminhada.

Um comentário:

fernando saulo calheiros disse...

Adolfo,

Muito sucesso, força e fé em 2016.

Parabéns pela sua luta, constante, valente e que realmente está

valendo a pena.

Acredite, muitos o acompanham e o apoiam.

Avante.

Aceite meu cordial e sincero abraço.

Do Saulo, seu velho colega da UnB.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email