domingo, 13 de novembro de 2016

Como Salvar os Estados e Municípios Brasileiros da Crise Fiscal? As 15 medidas necessárias


"It´s simple, not easy" (Ronald Reagan)

A solução para a crise fiscal dos estados e municípios é bem simples, mas não é fácil. Seguem as medidas:

1) Privatizar as empresas dos estados e municípios

2) Grande programa de estímulo a abertura de empresas por meio da criação de fundos imobiliários lastreados nos terrenos pertencentes a estados e municípios

3) Congelamento de salários de servidores públicos e suspensão temporária de novos concursos públicos

4) Aumento na contribuição previdenciária dos funcionários públicos estaduais e municipais

5) Aumento na idade (ou na quantidade de contribuições) necessárias para a aposentadoria dos funcionários estaduais e municipais.

6) Rever todos os programas extras de transferência de renda elaborados pelo estados (municípios)

7) Exonerar funcionários comissionados

8) Reduzir salários dos prefeitos, vereadores, governadores, deputados estaduais, secretários, e dos cargos em comissão

9) Melhorar a eficiência da administração pública. Em outras palavras, BASTA de indicações políticas para cargos importantes

10) Concessao de parques, estádios, e demais ônus com a manutenção de patrimônio público para a iniciativa privada

11) Reduzir drasticamente (e acabar em alguns casos) com os gastos decorrentes dos subsídios concedidos ao transporte público

12) Pente fino na folha de pagamento do estado (município) e nos contratos das secretarias de saúde, educação, e segurança pública

13) Diminuir a burocracia necessária e o tempo requerido para a abertura de novos negócios

14) Redução brutal no número de viagens e diárias concedidas a funcionários públicos

15) Reduzir e simplificar a legislação ambiental, e todas as demais legislações urbanísticas, que dificultam a criação e geração de novos negócios e empregos

4 comentários:

Rud disse...

Por mim....ja começava a implementar Isso amanhã mesmo !

Mauro Di Palma disse...

Adolfo, a lista tem que alcançar os FP do Legislativo e Judiciário. Aí sim, acho que iria funcionar.
O Marcos Lisboa, escreveu na Folha de S. Paulo de hoje, um artigo muito interessante cujo fecho é excelente. "Resta saber quem terá os seus direitos reduzidos: as corporações ou a sociedade?" É isso ai.
Forte abraço
Mauro Di Palma

Fábio disse...

Não acredito que Estatistas vão tirar do próprio bolso e acreditar na iniciativa privada. Vão imprimir dinheiro e prolongar a inflação, e a população endividada que vai arcar com a conta.

Angel Runner disse...

Quanto à proposta 1, qual seria o destino dos empregados concursados dessas empresas públicas?

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email