quinta-feira, 26 de julho de 2007

O Ministro, o carro oficial e a vaga para deficientes

Nessa semana fomos brindados com mais uma peripécia de um ministro da república. Dessa vez, o ministro Mangabeira Unger teve seu carro oficial fotogrado estacionado numa vaga para deficientes físicos, num shopping de Brasília, às 21:00 horas. A imprensa identificou rapidamente dois delitos graves: 1) estacionamento em local proibido; e 2) uso de carro oficial do governo para fins particulares. O ministro preferiu se calar e não dar explicações.

No episódio acima o que mais me alarmou não foi o delito em si (que quando comparado às gafes de outros ministros desse governo passa despercebida). Mas sim a reação do mesmo. Vamos aos fatos: 1) alguém realmente acredita que o ministro estava dirigindo seu carro? O mais provável é que o ministro tenha entrado no shopping e pedido para o motorista esperar no carro. O motorista então parou na vaga para deficiente sem o conhecimento ou a anuência do ministro. Dessa maneira, não podemos culpar o ministro por essa infração; e 2) o ministro deveria estar trabalhando até tarde, deveria ter compromissos importantes pela manha do dia seguinte, logo não havia muito sentido em ir até sua casa e trocar de carro para ir ao shopping. Ele então resolveu economizar tempo e usou o carro oficial para passar no shopping (um delito com certeza, mas certamente um bem pequeno e justificável). O que realmente me incomoda, a pergunta que não quer calar é a seguinte: se era tão fácil explicar a situação, por que o ministro resolveu se calar? A resposta que me vem a mente é que para os integrantes desse governo eles simplesmente não devem explicações à sociedade. Se acham acima do bem e do mal.

O ministro Mangabeira Unger morou e trabalhou nos Estados Unidos. Se tal fato se desse nos EUA, acho bem pouco provável que o ministro se calasse. Lá ele não só receberia uma multa por estacionar em vaga para deficientes físicos como também teria que responder aos seus pares. Afinal, se espera um comportamento bem diferente de um professor de DIREITO de Harvard.

5 comentários:

rmp24 disse...

Porrada no ministro!!!!

J. Coelho disse...

O que o cara estava fazendo no shopping? Curtindo com a nossa cara, ora bolas. O que esperar dos representantes do governo Lula? Melhor ainda, o que esperar de um sujeito que desancou o Lula, classificando seu governo como "o mais corrupto da história" para em seguida, com o rabinho entre as pernas, chamá-lo de "o magnânimo"? Mas resta um consolo: com a cara de peixe que ele tem, os cartunistas terão matéria-prima abundante e nós motivos para rir. Das charges e da falta de perspectiva desse governinho atrapalhado.

politica_mente_correto? disse...

Cheguei aqui pelo link que você colocou no blog do Reinaldo.

Gostei, vou colocar nos meus favoritos!

Anônimo disse...

...Repugnante essa ação,sem dúvidas. Más os nossos ministros são doutrinados pelos nosso presidente a se calarem,com uma simples justificativa que não sabem de nada e não viram nada.Ao se calar eles se inocentam.Que triste!!

Totti_ucb disse...

Em decorrente dos últimos acontecimentos, no alto escalão de nosso governo federal! Tendo em vista os gestos obsceno e os “relaxe e goze” de nossos ministros, o que devemos de esperar de um ministro da Republica nos dias de hoje? O abuso do poder público sem punições é que leva a esse tipo de ação, quem deveria dar o exemplo de uso racional do patrimônio público é na verdade aquele que utiliza o mesmo de maneira imprópria.
Não tenho certeza mas creio que quem paga o salário e o carro em que ele estava usando somos nos meros mortais, sim meros mortais já que eles “os Ministros e todo o resto do alto escalão do governo” sentem-se acima de tudo e de todos, não importando o resto, apenas o pessoal. Colhemos hoje o que plantamos ontem! Ou seja, o que colheremos amanha em relação ao que estamos plantando hoje?

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email