terça-feira, 28 de agosto de 2007

Boom Editorial

2 grandes lançamentos prometem sacudir o mercado editorial brasileiro. O primeiro livro é o interessantíssimo: “Tudo que você sempre quis saber sobre a multa nos sushis que sobraram no rodízio....” (para obter uma cópia gratuita do livro acesse: http://shikida.net). O livro mostra como algumas lições de teoria econômica podem ser aplicadas no dia a dia das empresas. Vale a pena ler o livro.

O segundo livro esta previsto para ser lançado apenas no final do ano, mas a Editora Interciência já confirmou seu interesse em editá-lo e distribuí-lo. Trata-se de meu livro (em co-autoria com João Batista de Brito Machado) sobre os determinantes da riqueza de uma nação. No livro “Análise Comparativa sobre a Riqueza das Nações” analisamos uma amostra composta pelos 61 países mais ricos do mundo. Estudamos então a capacidade de diversas variáveis para explicar a riqueza de uma nação. Para ser mais específico, analisamos a importância de diversos fatores – comumente citados por analistas econômicos, partidos políticos, jornalistas, e acadêmicos – para prever de maneira correta o sucesso econômico de um país. Você acredita que a taxa de analfabetismo de um país é um bom preditor para determinar a riqueza do mesmo? Se acha que sim, esse livro pode surpreendê-lo. O que você acha do discurso “o petróleo é nosso”? Acredita que a existência de recursos naturais implica na riqueza de uma nação? Se acredita que sim, então leia o livro.... Este livro é uma poderosa lição sobre o que realmente importa para fazer um país crescer e permanecer rico. Muitos não gostarão do que irão ouvir, mas das 9 variáveis utilizadas apenas uma única mostrou-se importante para prever riqueza. Se você tivesse que arriscar, qual variável você diria que é fundamental para garantir e manter um alto nível de bem estar a um país?

12 comentários:

Badger disse...

Aposto em *mercados livres* (ou em outras palavras, grau de liberdade econômica).

Anônimo disse...

Produtividade Total dos Fatores
Roberto

Anônimo disse...

Adolfo,

Essa é fácil. Educação é a variável,juntamente com seus desdobramentos: cultura, bom-senso, obediência às leis... Enfim, educação é o motor do crescimento e da cidadania.

Um abraço,

J. Coelho

Anônimo disse...

Educação, capital humano?

Fábio Mayer disse...

Olá.

Estou retribuindo a visita, obrigado.

Vou voltar aqui por mais tempo, uma vez que notei que você faz alguns comentários sobre Friedman, e eu gosto de economia.

Abraço, vou linká-lo lá em casa.

Anônimo disse...

Parabéns meu caro Adolfo por mais uma conquista. Esse livro de fato promete,..., eu tou muito curioso para lê-lo e certamente ficarei surpreso com algumas das conclusões sobre os fatores determinantes da riqueza das nações. Parabéns também para o João Batista, seu co-autor, que certamente contribuiu para a construção dessa obra, principalmente com toda a experiência dele no mundo dos negócios.
Abraços,
Tito.

Anônimo disse...

Tem que estar relacionada às "Instituiçoes".
Um abraço Adolfo
Marco

Anônimo disse...

Também aposto na educação.
Beijos.
Fireley.

Erik Figueiredo disse...

Acho que é o gasto do governo com os salários dos servidores públicos. Duvidam?

gustavosachsida@gmail.com disse...

Se puder chutar, com certeza seria a Educação. Pois só assim, saberíamos nossos direitos para cobrar aqueles que estamos colocando no poder.

LILIA disse...

Não é por falta de curiosidade que espero esse livro!!! Ah! E tirar algo produtivo dele.

Iliada disse...

Boa dica!
Conheço a Interciência. Já adquiri vários exemplares deles. E sempre estiveram disponíveis para me atender. A outra dica que o sr. comentou sobre o Kafka, O Processo, li, mas preferi O Castelo. Mais interessante. Congratulations!
I.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email