terça-feira, 9 de outubro de 2007

Por que estudar Marx?

Confesso que não sei a resposta. Ele não foi grande coisa como economista, também não foi importante nem como historiador ou sociólogo, muito menos foi um grande filósofo.

O único bom argumento para justificar o estudo de Marx é de que ele foi um personagem que alterou o curso da história. Isso é verdade. Sem sombra de dúvidas as idéias de Marx moldaram vários movimentos que marcaram a história. O mais importante desses movimentos foi a Revolução Comunista que implementou o comunismo na União Soviética. Dessa maneira, o aparecimento de Marx nos livros de história é plenamente justificável.

O problema com o argumento acima é que ele é o mesmo usado para justificar o aparecimento de Adolf Hitler nos livros de história. Hitler alterou o curso da história, logo seu estudo é justificável. Contudo, as idéias de Hitler são claramente identificadas com o nazismo e com a Segunda Guerra Mundial. Hitler é estudado nos livros de história, mas as implicações de suas idéias também o são. Assim, as implicações das idéias de Hitler são corretamente relacionadas a formação de um Estado totalitário e ao genocídio de milhares de inocentes, cujo único crime foi não terem ido para o mais longe possível quando tiveram a chance.

Deve Marx ser estudado nos livros de história? SIM. Mas as implicações de suas idéias TAMBÉM devem ser mencionadas. Assim, tal como Hitler, Marx deve ser associado ao efeito que suas idéias produziram no mundo. A formação de Estados totalitários, a ocorrência de assassinatos em massa sem julgamento prévio, o atraso econômico, o desrespeito sistemático às liberdades individuais, e toda sorte de horrores produzidos pelo comunismo devem em boa parte serem creditados à aplicação das idéias de Karl Marx.

O engraçado é que no Brasil muitos querem estudar Marx fazendo menção a sua importância histórica. Contudo, os mesmos indivíduos são contra se atribuir a Marx as implicações da adoção dos ideais marxistas. Isso não é estudar história, isso é DOUTRINAÇÃO PURA E SIMPLES.

10 comentários:

dam disse...

Infelizmente quem é contra o liberalismo não sabe nem do que se tá falando. A humanidade só começou a prosperar desde quando o Estado deu liberdade aos seus individuos.

Nilo disse...

Porquê estudar Marx? Para manter viva a chama comunista que pulsa ardentemente no coração do Brasil!!! Claro que não queremos deixar de lado uma ideologia fracasada, isso seria admitir um erro de vários anos!!!

Ricardo ferreira disse...

amigo vc comprou o titulo de doutor neh ?

C.Chad disse...

Excelente Post, professor! Nunca entendi como as pessoas conseguem separar Marx do comunismo aplicado na história.

O mesmo comunismo que assassinou centenas de milhões de pessoas. O comunismo dos expurgos de Stalin, das Chacinas de Lênin e do El Paredón de Che Guevara!

Aliás a VEJA da semana passada está altamente recomendada para todos os alunos da Economia da Católica!

Abraços!

Totti_ucb. disse...

Marx, o maior picareta da historia!

Anônimo disse...

Concordo inteiramente com Hayek quando diz que o comunismo e o "caminho da servidao" e que somente o capitalismo pode realmente garantir a verdadeira liberdade individual. Por outro lado, ao contrario do que muitos liberais pensam, ser comunista nao significa necessariamente desprezo por valores humanos fundamentais, mais especificamente a liberdade individual. Ainda que equivocados, existem sim aqueles de esquerda que genuinamente acreditam ser o comunismo um sistema "mais justo". Liberais, tipicamente, argumentam que essa e uma minoria irrisoria, sendo que o grosso dos comunistas e composto de mal-carater. O que acontece, porem, e que, como Hayek mesmo disse, no comunismo "the worst get on top". Assim, meu caro Adolfo, e preciso cuidado ao relacionar comunismo e nazismo, pois a massa de comunistas "at the bottom" e composta de equivocados, mas com valores fundamentalmente distintos de qualquer nazista.

Anônimo disse...

Prof. Adolfo,
Max, foi coroado o cérebro do milênio pela BBC de Londres. Portanto faço minhas as palavras do grande professor, Lauro Campos que diz:

"Para manter esse sistema, é necessário que não haja aristocratas dormindo sob as suas glórias com os seus punhos de renda. É necessário que haja capitalistas inventivos, capitalistas que descubram novos mercados, capitalistas que revolucionem constantemente o sistema. Foi isto que Marx falou. Um grande elogio àqueles que adoram a eficiência. Contudo, a eficiência é muito perigosa. Perigosíssima! Por quê? Porque o capitalismo, o mais eficiente de todos os sistemas, é como se fosse um organismo que produz mais sangue do que as veias conseguem permitir que circule. Então, há explosões, há crises nesse sistema; crises que revelam as contradições que movem esse gigante; que o movem necessária e fatalmente. A crise é algo necessário; não pode ser evitada. Não há governo capaz de evitá-la".

"...Esse negócio de equilíbrio orçamentário, de dizer que a moeda é neutra foi uma esperteza que a burguesia inventou para enfraquecer o poder. Por esse motivo está esse poder esfarrapado, ou seja, porque não entendeu que talvez o principal instrumento, conforme Marx dizia, é que a dívida pública é valor que não se valoriza. Vão se pagando juros e mais juros sem se valorizar o dinheiro. Já o capital é um valor que se valoriza, volta para a produção, emprega trabalhadores que valorizam o capital, sendo um processo de valorização e de autovalorização do dinheiro".

Se for possivel publicá-lo agradeceria por conceder o espaço do contraditório.Texto na integra: http://www.senado.gov.br/sf/atividade/pronunciamento/detTexto.asp?t=251815
MP

Angelí disse...

Por que estudar Marx?!
Primeiro, o Dr. deveria conhecer MARX e o marxismo para querer responder esta pergunta para outras pessoas.
Deveria ler.
LEU?
Então não entendeu.
Quer saber mesmo por que estudar marxismo?
Primeiro, o que convencionamos chamar marxismo trata-se na verdade do socialismo cientifico, que foi sistematizado por Marx e Engels. A importância dessa contribuição, tanto para a história quanto para o pensamento humano, deve ser encarada como extraordinária e revolucionária.
A visão filosófica, até Marx, era idealista, tentava explicar o mundo, porém se limitava a isso, não partia para a simples tentativa de transformação da sociedade.
Essa foi a contribuição filosófica de Marx: o MATERIALISMO DIALÉTICO.
Se analisar-mos a história, veremos que ela se move a partir de dados materiais, revoluções foram feitas, não a partir da vontade e do desejo, isso é idealismo. Assim foi com a revolução burguesa, de 1789. Assim foi na Rússia, de 1917, e assim serão todas as outras. A revolução socialista que se deu na Rússia atrasada, no século XX, não possuía as condições materiais para acontecer, não era industrialmente desenvolvida. Assim, podemos concluir que, o que aconteceu na Rússia não foi o socialismo cientifico teorizado por Marx e Engels. Então não podemos responsabilizar-los.
O socialismo cientifico não é uma doutrina e sim uma proposta de um sistema sócio-econômico, que propõe a transformação da realidade social em que vivemos, para vivermos verdadeiramente livres. Não essa ilusória sensação de liberdade que o sistema capitalista nos dá, alienando e reduzindo a liberdade humana à simples liberdade de consumo e não a liberdade intrínseca como valor humanista.
Essa é a real importância de se estudar o pensamento de Marx, não só como grande economista, filósofo e historiador os quais ele não se auto-denominava. Mas como homem a frente de seu tempo que fez uma análise profunda das relações humanas e deu base para sua transformação social.

Pirata-Mestre disse...

Confesso que por muito tempo também me perguntei essa questão, assim como o Doutor Adolfo Sachsida. Na verdade todos deveriam se perguntar isso, afinal o questionamento deve ser inerente ao ser humano, e já que esse blog é destinado à liberdade, nada mais justo que expor aqui as opiniões que tentam explicar essa questão.
Em primeiro lugar, qualquer estudioso deve se curvar as contribuições de Marx as ciências históricas e econômicas, sem falar dentre suas contribuições a filosofia.
Dizer que Marx não foi um historiador é dizer que não existe história, pois afinal ele foi um dos cientistas que mais deram ênfase a história, titulando-a de ciência (aliás, dizendo ser a única ciência verdadeira), basta ler seus principais livros para compreender isso, não é professor? (O Capital e a Ideologia Alemã).
Dizer, também, que ele não era um sociólogo, é uma grande ingenuidade. É bem correto que a sociologia, em seu tempo ainda não se constituía como uma ciência autônoma, porém, dentre o estudo da sociologia ele é um dos grandes teóricos que tentam estudar a sociedade, assim partem para um conhecimento sociológico das relações sociais (inegável, novamente tem que se ler os seus livros né?).
Acrescento ao pensamento do Professor outras ciências. A ciência política. O que é estudar A Ciência Política (dentro do ramos das ciências Sociais) sem estudar Marx? E a teoria do Estado restrito? Do estado Ampliado de Gramsci (marxista)?
Creio que as contribuições de Marx são também de grande porte para as ciências econômicas. É até hilário dizer o contrário. Adam Smith elaborou a teoria do valor, só que ele foi limitado, ao considera-la em seu estado puro, sem as relações (não menosprezo a contribuição de Smith, que aliás foi uma das maiores para as ciências econômicas), Marx, segundo quem o estuda foi o ‘descobridor’ da mais-valia, a partir do estudo da teoria do valor de Smith. Ora, ler o Capital, sua maior obra, vai ajudar o professor a ver isso. É grande a leitura mais é elucidadora.Também recomendo ao professor a leitura de Lenin: “as três fontes”, esse livro ta até disponível na Net pra se baixar.
É preciso dizer que para se criticar um autor do porte de Marx é preciso lê-lo, e não apenas ficar fazendo caricaturazinha dele, sem um pingo de base teórico-analítico.
Também podemos falar das contribuições de Marx na Filosofia. Ora, que é isso? Na filosofia? Sim! É uma das suas maiores contribuições, tanto pelas considerações de Marx sobre o homem, quanto pelo próprio ato de fazer história, e sem falar do método que ele não copia, e muito menos parte do nada, porém dá uma repaginada na dialética idealista de Hegel. Como ele diz na “Introdução à critica da economia política”: coloca-a de cabeça para baixo. Isso não delongaremos aqui, pois seria bastante extenso falar do método, mas se o professor quiser estou disposto a falar mais para que o senhor compreenda. Assim, percebemos, e não só eu, mas uma gama de filósofos (comunistas, liberais, neoliberais, e o diabo que seja), que Marx foi um dos grande filósofos da humanidade a serem estudados.
Outro ponto é quanto seu aparecimento nos livros de história. Na verdade, não podemos dizer secamente que se deve essa aparição pela Revolução Comunista só e simplesmente, devemos situar o leitor, professor. Marx, através do seu método de analise, através de suas bases e de sua militância, juntamente com Engels, elaborou um conjunto de teorias a respeito de como o sistema capitalista era perverso, daí seus escritos sobre o comunismo, que levou uma gama de pessoas a aderir a esse projeto, daí a Revolução Russa e outras revoluções pelo mundo Afora (Novamente, ele como a própria Angeli disse, elabora o Socialismo Cientifico, juntamente com Engels. O que vem antes é conhecido como socialismo Utópico). Ora, professor, talvez seja um pouco de ingenuidade sua dizer da co-relação entre Marx e o Nazismo (nossa!), e muito mais ingenuidade dizer de tais implicações que supostamente você atribui a Marx. Acho que você deve ter uma leitura extremamente forte para ver da teoria dos sistemas econômicos de Marx e do desenvolvimento das forças produtivas para saber que na Rússia houve uma coisa a parte da teoria marxiana (a Angeli explica em seu comentário: não havia o desenvolvimento das forças produtivas para haver a revolução Socialista como Marx dizia. Se não houver o que distribuir, como distribuir?).
Você e os outros que atribuem os grandes genocídios a Marx deveriam ver mais do que “Veja” ou “Jornal Nacional”, principalmente o senhor como um intelectual. Nesse tempo que você lê esses escritos, reflita nos grandes genocídios do capitalismo: quantos milhões morrem de fome mesmo no mundo por causa da exploração? Ora, sejamos justos e não-ingenuos!
Quanto ao atraso econômico, devo lhe dizer que o capitalismo age de tal maneira que o atraso econômico é condição sine qua non do próprio desenvolvimento. Não entendeu? Deixa eu explicar: É justificável para o sistema que haja regiões de seletividade espacial, onde em alguns espaços do globo podemos ver o desenvolvimento, e em outros a marginalidade espacial, onde este ultimo serve como uma espécie de espaço de reserva. Como exemplo vamos as áreas nobres das cidades. Perceba como há uma grande massa de empregados nela... percebeu? Sim esses empregados (domesticas, pedreiros, jardineiros) vêm das zonas periféricas e o que seria da sua vida burguesa sem eles? O sistema se reproduz a partir da existências desses dois espaços que se complementam. Então não me venha dizer, Dr Economista que o subdesenvolvimento vêm das idéias de Marx, acho melhor o senhor dar uma revisada em sua tese, pois ta é ruim.
Quanto a doutrinação... acho bom o senhor ver o conceito de ideologia, que não está presente só em Marx, mas deve ser estudado em suas raízes históricas. O senhor já ouviu dizer que O sistema capitalista juntamente com os seus teóricos também fazem isso? Já sim! Pois saiba que o seu Blog, ao contrário do que disse lá em cima, serve como um elemento de Doutrinação Pura e Simplesmente.
Quanto ao teu Liberalismo Professor, acho que tu deve estudar mais um pouco as conseqüências históricas desse liberalismo né?... Acho que as liberdades individuais não têm nada a ver com isso, mas sim dominação atrelada com doutrinação... Onde já se viu um pobre miserável que não tem o que dar para seus filhos ter liberdades individuais (só se for a liberdade de se matar e limpar o sistema, mas acho que nem isso é interessante para o Capitalismo né? Pois é o pobre que limpa o teu quintal). Tu deveria passar um pouco de fome para ver essas tuas liberdades individuais.
Enfim, te deixo a pergunta que a Angelí deixou, que deveria ter feito no inicio: O senhor Leu Marx? Se não leu, já é hora!
Estuda pra aprender viu!
É engraçado como está minando de pseudointelectuais querendo criticar Marx sem lê-lo. È muito fácil fazer isso quanto ele não pode te rebater, mas o bom é que tem muita gente que assim vai fazer, até porque tu é muito fraco professor.
Abraços...
Sávio Rodrigues
Qualquer duvida ou sugestão: Pirata_mestre@hotmail.com

Anônimo disse...

Volta a estudar e aproveita e joga fora este título que não serve para nada.
Vai estudar e para de falar coisas que você não faz a mínima ideia do que seja.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email