quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Respeito a diversidade de opiniões

Quanto mais você ouvir alguém dizer que respeita um ambiente com diversidade de opiniões, pode acreditar: ele está mentindo. Note que todo comunista adora dizer que respeita a opinião alheia... mentira!!!! Comunistas só respeitam a opinião alheia quando esta coincide com a deles.

Você pode estar lendo esse post e acreditar que estou sendo pouco científico em meu comentário. Engano seu, esse post tem uma razoável estrutura teórica. Explico: na tradição liberal, a ciência esta intimamente ligada ao pensamento de Popper. Assim, os liberais compreendem que mais de uma teoria é capaz de explicar o mesmo fato. A ciência é capaz apenas de refutar teorias, mas incapaz de comprová-las por completo. Dessa maneira, na tradição clássica, a diversidade de opiniões (teorias) é um resultado direto do modelo de análise científico. Não faz o menor sentido, na tradição clássica, alguém ter que dizer que respeita idéias diferentes das suas. Afinal, este é um resultado óbvio do arcabouço científico clássico.

Já no mundo marxista a análise é muito diferente. Os marxistas acreditam que a ciência é capaz de comprovar com 100% de acerto a validade de uma teoria. Assim, no mundo marxista não há espaço para a divergência de idéias, uma vez que a ciência é capaz de apontar com certeza qual delas está correta. Daí a necessidade artificial dos marxistas RECURSIVAMENTE afirmarem que respeitam as opiniões alheias.

Discorde de um marxista e você verá todo o respeito que eles nutrem pela diversidade de idéias. Você já discordou de um marxista? Mande sua experiência para este blog!

7 comentários:

Erik Figueiredo disse...

Tive uma experiência não de discordância, pois este seria o próximo passo de minha fala. Entretanto, fui "calado" por pedir uma evidência empírica da afirmação que o palestrante usou tão fortemente. Se não me engano ele falou que a moeda afeta o produto de forma permanente. Ou seja, tomou esse princípio como um axioma e foi adiante.

A reação ao meu "pedido" de evidência foi quase uma agressão física. Ainda bem que eu não estava sozinho (risos).

Muito bom o post.
Abraços,

Luciana G. disse...

Ei, Adolfo!

Vim retribuir sua visita. O bacana nesse mundo blogueiro é exatamente pular e galho em galho, de blog em blog, e se deleitar com a diversidade de opiniões. Devo dizer que nem todas eu respeito... rs rs.
Bom post.

Um abraço, vou voltar mais vezes,
Luciana G.

Anônimo disse...

Meu caro,
Na verdade, acredito que você está equivocado. Se o que você diz fosse verdade, até seria bom. Mas a realidade é mais desagradável. Os marxistas ACREDITAM que O Kapital É A VERDADE REVELADA!!!!! Não é ciência, é religião. Na verdade, isto ocorre não só com os marxistas, mas com este amplo espectro de heterodoxos que nós temos (por exemplo, um keynesiano trata a teoria geral como verdade revelada).
Digo isto por que a postura desta gente em nada é científica. Mesmo confrontados com a realidade (que mostra como suas respectivas teorias seriam falsas), estes não mudam para outra (e passam a acreditar somente em uma outra teoria). Eles descartam a realidade, mostram as passagens do "livro sagrado" que "provaria" porque a teoria está certa e a realidade errada e começam a sugerir "punições" ao "herege" que ousou desconfiar da "verdade revelada". Todos os elementos religiosos estão aí, desde a idéia que a realidade só é compreensível aos verdadeiros "iniciados" até coisas como a "verdadeira revelação", que permitiria aos "efetivamente eleitos" entender na plenitude o que os "textos sagrados" nos revelam. Até pergaminhos do mar morto temos (já notou a excitação quando se diz que descobriram cartas ainda não estudadas de um Marx ou de um Keynes para sei-lá-quem?).
É isto. Não é um problema de metodologia científica. Este povo não é científico. É religioso.
Um grande abraço,
Claudio Burian
PS: Primeiro comentário meu. Cheguei a este blog através do livro sobre ditos populares.
PS2: O Shikida é amigo comum (e muito querido).
PS3: Se este povo realmente testasse suas teorias e somente aceitasse as "verdadeiras" (ou seja, aquelas on de não se rejeita que estas são falsas), eles já teriam abandonado Marx há muito tempo (todas as previsões do barbudo - tendência declinante da taxa de lucro, crescente miserização do mundo, queda do dinamismo do capitalismo ou simples explicação para os preços relativos - não se realizaram).

Marcus Carvalho disse...

Quando eu tinha 13 anos, em um colégio público, discordei da minha professora de religião sobre a questão das usinas nucleares (eu a favor, ela contra). Foi a maior humilhação pública que já sofri.

Até hoje me pergunto o que isso tinha a ver com religião.
E até hoje me pergunto o porquê de aulas de religião em uma escola pública.

Ricardo Rayol disse...

ora ora acabo de entender por que todo marxista é uma besta quadrada. muito boa a explicação.

Fábio Max disse...

Eu nunca perdi meu tempo discutindo com marxistas. Deixo-os falando sozinhos e mantenho minha opinião, prefiro que me chamem de anti-democrático e quetais, do que ficar ouvindo abobrinhas.

guilherme roesler disse...

Adolfo,

eu já, e não é das experiencias mais agradaveis.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email