terça-feira, 15 de abril de 2008

Juros e Inflação

Hoje o COPOM decide se aumenta a taxa de juros ou não. Se tivesse que apostar, apostaria que o COPOM vai elevar a taxa de juros em 0,25 pontos percentuais. Acredito ser essa uma decisão equivocada.

Tal como esse blog previu no ANO PASSADO, a inflação brasileira nesse ano iria aumentar. Motivo: o PAC, programa de aceleração do crescimento, promovido pelo PRÓPRIO governo brasileiro iria puxar a demanda agregada para cima e gerar inflação. Ou seja, a inflação brasileira esta sendo gerada pelo PRÓPRIO governo brasileiro. Ao invés de aumentar os juros, o governo federal deveria CORTAR gastos.

Aumentar os juros agora irá pressionar ainda mais as contas públicas. Isto é, a dívida pública irá aumentar tanto pelo fato do Estado brasileiro estar gastando mais como também por estar tendo que se financiar a uma taxa de juros mais elevada.

Entenderam a participação do Estado? Ele cria um programa para “ajudar” o crescimento, só que para isso ele pressiona a inflação para cima. Para reduzir a inflação o Estado aumenta os juros, o que afeta negativamente o investimento privado. No final do processo teremos mais investimentos públicos e menos investimentos privados. Ou seja, teremos mais Estado e menos iniciativa privada. Aí esta mais uma contribuição do Estado para seu bem-estar.

5 comentários:

Anônimo disse...

Adolfo,

O Lula anda dizendo por aí que essa é uma "inflação boa", já que é resultado do maior consumo de alimentos pelos pobres. Logo a solução é a expansão oferta de alimentos. Apesar de ser inegável que os pobres comam mais hoje do que antes, o moço, como sempre, está equivocado. Afinal, a curva de oferta reflete os custos marginais de produção.

Particularmente nesse caso, você tem razão em insurgir-se contra o aumento da taxa de juros, já aque o remédio poderá ser pior do que a doença. No entanto, tenha cuidado com o que o que escreve. Os borgs petisas poderão pensar que você foi assimilado.

Anônimo disse...

Pergunto: será verdade que o governo, para entregar reais aos exportadores nacionais, recorre a emissões de títulos públicos no país?
É o contribuinte que banca o pagamento dos juros e spreads?
Esse troço não concorre para ganho de peso da inflação?
Outra coisa: A inflação verdadeira, a não oficial, acumulada de dezembro até agora supera os 10%. É um chute, uma canelada, esta estimativa.
Um atacadista e populares me disseram, nos últimos dias: margarina saiu de R$ 18,00 para 32,00 (balde, 78%), feijão saiu de 2,70 para 6,00 (kg 122%), houve momento que atingiu 10,00. Quem achou a inflação de 0,40% ao mês?

TOTTI_UCB disse...

ALGUEM ESPERAVA UM AUMENTO DE 0,5%? TODOS OS ANALISTAS QUE VI FALAVAM EM 0,25% A COISA ESTA PIOR DO QUE IMAGINAVAMOS??

Marcus Carvalho disse...

Professor:

De economia, só entendo aquela de "porta de bar". Mas eu escrevi no meu "humirde" blog que penso que esse aumento não vai diminuir a demanda e nem a inflação. Primeiro porque parte da inflação é causada pelo aumento mundial de preço das commodities e em parte pelo aumento da demanda causado pela oferta de crédito fácil (e muito caro) à população. Não pendo que esse 0,50 pp vai mudar isso. Por outro lado esse aumento vai sim dificultar a vida que quem precisa de dinheiro para investir, atendendo a demanda. E vai ser mais fácil investir no mercado financeiro do que produzir. Com menos produção e demanda aquecida a inflação vai aumentar ainda mais.

Anônimo disse...

Eu nao culparia o PAC, tal programa eh limitado, na realidade eh mais uma jogada de marketing do que um programa de gastos...

O problema sao os gastos correntes. Estes tem crescido a 9 por cento ao ano em termos reais (enquanto a economia cresce a 5.5 por cento ao ano).

Abracos,

IC

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email