segunda-feira, 14 de julho de 2008

O Caso Dantas

“Quando se confrontar com um caso aparentemente insolúvel, elimine todas as impossibilidades. A alternativa que sobrar, por mais implausível que seja, será a resposta para sua pergunta” (Sherlock Holmes).
Seguindo a sugestão do nobre detetive, vamos tentar adaptar o método Sherlock Holmes para o caso Daniel Dantas. Eu não tenho formação jurídica e nem sei ler a mente das pessoas, mas um ser humano capaz sempre pode eliminar certas inconsistências. Esse é o objetivo desse post.
1) Gilmar Mendes (Presidente do STF): concedeu o habeas corpus a Dantas tanto da primeira como da segunda vez. Certo ou errado, ele foi consistente.
2) Fausto Martin de Sanctis(Juiz Federal): pediu a prisão de Dantas, mas se “esqueceu” de fazer o mesmo para Gilberto Carvalho (secretário de Lula) e Greenhalgh (ex-deputado do PT). Ambos são flagrados em conversas telefônicas tão estranhas quanto as evidências apresentadas contra Dantas. O Juiz parece não ser tão severo com membros da elite petista, isto é um sinal de inconsistência.
3) Senador Eduardo Suplicy: apareceu no Jornal Nacional para fazer o que sempre faz. Suplicy me lembra um juiz de luta livre: nunca vê a cadeirada nas costas. Nenhuma inconsistência.
4) Juizes Federais: fizeram um abaixo-assinado de repúdio a decisão do STF. Juiz não tem que fazer abaixo-assinado, juiz tem que fazer sentença. Se o STF está errado, os Juizes, a OAB e os demais deveriam tomar as providências JURÍDICAS, e não ficar fazendo abaixo-assinado.
5) Protógenes Queiroz (delegado): onde está o som dos vídeos feitos? Onde estão os vídeos que mostram Daniel Dantas cometendo atos ilegais? Até agora temos vídeos de pessoas negociando em “nome” de Dantas. Não é preciso ser advogado para saber que essa prova não se sustenta num tribunal.
6) Tarso Genro (Ministro da Justiça): quer um crivo mais severo para Dantas do que o que pediu para os companheiros de partido no caso do mensalão. Incosistente até debaixo d’água.
7) Daniel Dantas: não sei se é inocente ou culpado. Mas sei de uma coisa: a fama de inteligente é pura cascata. Um homem inteligente nunca estaria na companhia de pessoas que ele está. Isto não é crime, mas certamente não é inteligência. Inteligente é Bill Gates, foi Henry Ford, Dantas é alguém normal que se associou ao Estado para obter vantagens.

Para finalizar, essa investigação tem pouquíssima credibilidade. Basta lembrar que originalmente se cogitou que Dantas teria informação privilegiada sobre o comportamento futuro do FED (Banco Central Americano). Nem o jornal mais conspiracionista dos Estados Unidos levou isso a sério. Quando uma investigação divulga uma informação como essa já mostra que não pode ser levada a sério.

3 comentários:

Anônimo disse...

Ninguém nos diga que o caso Dantas não está relacionado com Economia. Está, e muito. Mais ainda, este e outros surgidos no governo atual são temas de Filosofia, Sociologia, Matemática (US$ bilhões), Informática, Direito, Ética, Religião, Sociologia, Criptologia e por aí afora.

Vamos resumir? É apenas mais uma operação de queima de arquivo. DVD é financiador de dinheiro para propaganda de vários partidos, só isso.

Brilhante é sua conclusão sherlockiana: de inteligente essa pessoa não tem nada é, isso sim, um PC Faria em tamanho maior, falta-lhe, apenas, uma namorada Miss Venezuela para facilitar-lhe a ida ao túmulo.

Joao B. disse...

Ou seja, segundo o "método Holmes" restam como consistentes as seguintes atuações: 1) Presidente Gilmar Mendes, ao conceder o habeas corpus por duas vezes; e 3) Senador Eduardo Suplicy ao fazer coisa alguma. O que nos leva a concluir que Dantas não tem motivo algum (ao menos consistente) para permanecer preso...

Anônimo disse...

Adolfo,

Apenas uma correção ao seu texto. O Tarso Genro é perfeitamente consistente. Afinal, aos amigos tudo. Aos manés, a lei. Aos inimigos, o garrote vil. É o que sempre se espera de um petista.

Um abraço,

J. Coelho

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email