quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Gummersbach Boys


Caros amigos, creio que notaram que as postagens no blog andaram meio devagar nas ultimas semanas. Isso ocorreu pois estava tendo discussoes razoaveis com alguns colegas. Depois de 2 semanas de discussoes chegamos a um programa MINIMO, mas suficiente, para garantir a riqueza e o desenvolvimento de uma nacao.

Abaixo seguem as recomendacoes de politicas economicas do nosso grupo, que nesse tempo ficou conhecido como Gummersbach Boys. Nos proximos dias estarei comentando especificamente uma a uma das 5 recomendacoes abaixo. Elas nao abrangem todos os problemas de uma sociedade, mas nos as consideramos que um governo que adota-las tera direcionado definitivamente seu pais no rumo do sucesso economico e social.

1) Abertura comercial imediata e unilateral
2) Corte brutal na burocracia requerida para a abertura de novos negocios
3) Reforma tributaria diminuindo a carga tributaria para valores ao redor de 20% do PIB
4) Flexibilizacao das leis trabalhistas
5) Politica monetaria consistente com uma inflacao abaixo de 5% ao ano.

13 comentários:

Anônimo disse...

Adolfo,

A terceira recomendação está de acordo com o que postula um modelinho de crescimento econômico endógeno proposto por Robert Barro em 1990, intitulado "Government Spending in a Simple Model of Endogenous Growth" e publicado no JPE. Se for considerado que a participação do capital total na renda é de 0,8 - a evidência empírica internacional aponta isso - chega-se ao número de 0,2 como uma alíquota tributária ótima de longo prazo.

J. Coelho

PS: Qual é a razão do limite de 5% para a inflção anual? Por que não 1% ou 2%? Ou 0%? Alguém pensa em ressussitar a curva de Phillips?

Anônimo disse...

Alo Adolfo,apoio todas as medidas. Quanto a flexibilizar as leis trabalhistas, só aceito tal proposta se ela for aplicável ao serviço público.
Um abraço
Marco Bittencourt

MORESA disse...

Sos un grande... Un abrazo a la distancia

Anônimo disse...

Caro Adolf,

Vou te chamar assim, já que estás por estas bandas germânicas. Gostei de quase todas as propostas, sobretudo da primeira. Minha única restrição é quanto à quinta proposta: 5% de inflação anual é muito.

Abraços e bom retorno,

Rogê

Augusto Araújo disse...

É Adolfo, mas a UNB de onde vc é, se destaca pelo progressismo tosco, cotista, etc

pq vc nao começa a debater as idéias com toda a comunidade da UNB?

Anônimo disse...

Coelho,

De onde você tirou que a participação da renda do capital na renda total é de 0,8? A melhor análise para dados internacionais que eu conheço é a do Golin (JPE, 2002) e fica em torno de 0,4.

Abraço,

Roberto

Anônimo disse...

Roberto,

0,4 incluindo capital humano? Parece pouco.

Abraço,

J. Coelho

Anônimo disse...

Roberto,

Não é uma estimativa encontrada em algum artigo ou algo semelhante. O que fiz foi uma aproximação usando o artigos Barro (1990) e Mankiw, Romer e Weil (1992). O último postula que se os capítais físico e humano forem substitutos (na verdade, ali assume-se que são substitutos perfeitos), então eles se confundem e a participação do capital total na renda aumenta. Apenas achei que se considerarmos que a soma dos dois tipos de capital tenha uma participação de 80% na renda - daí a expressão capital total -, então a alíquota tributária ótima, no longo prazo, seria 20%. De qualquer modo, lerei o paper do Golin (2002). É possível que eu esteja equivocado.

Um abraço,

J. Coelho

Lucas Ferreira UNB disse...

concordo em muitos aspectos com vc
mas e bom q vc comente, cada um deles
para gerar uma discussão maior e
quem sabe chegarmos em conclusões construtivas

Anônimo disse...

Coelho,

Se somarmos tudo o número 0,8 é razoável. Orientei uma tese (do Zenobio) onde esta questão foi crucial. O problema é como (onde) somar capital humano nesta história.

Abraço,

Roberto

Eduardo disse...

È verdade Adolfo,
Concordo com os comentários.
5% é uma inflação anual ainda muito alta. Fico no aguardo dos seus comentários a respeito.

Um Abraço.

Eduardo Borges ( UCB )

Blog do Adolfo disse...

Meus Caros,

Obrigado pelos comentários. Notei que a proposta de inflação MÁXIMA de 5% ao ano ainda parece alta para muitos. CONCORDO que ela é alta. Em breve estarei postando os motivos desse número.

Obrigado,
Adolfo

Anônimo disse...

O Caminho para o Primeiro Mundo.

DO IT, PLEASE!
DO IT, PLEASE!
DO IT, PLEASE!
DO IT, PLEASE!

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email