terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

O Caminho das Índias

A Globo acertou na mosca: nada melhor do que exibir uma novela em parte baseada na Índia para fazer o Brasil parecer um paraíso. A Índia é um país que tem muito o que ensinar ao mundo: foi lá que se começaram as políticas de ação afirmativa (tipo cotas para raças); a Índia também é um dos países do mundo com o maior número de Doutores. Se o mundo aprendesse com a Índia abandonaria tanto a idéia de políticas de ação afirmativa como também o mito de que educação resolve todos os problemas. Mas se nem a Índia aprende com seu próprio exemplo, por que esperar que o mundo faça isso?

Na novela da Globo Toni Ramos representa um indiano, com sotaque turco, que é pai de alguns filhos com sotaques paulista, e casado com uma mulher sem sotaque algum. Como se vê reina a democracia. Juliana Paes mostra que anos de samba a impossibilitaram a qualquer outro tipo de dança, em especial àquela que ela tenta dançar na novela. Tem espaço para todo tipo de erro na novela. Mas enfim, essa é a consequência de um ambiente de falta de competição. Falta competição na televisão brasileira, e isso se reflete na baixa qualidade de nossos programas. A qualidade das novelas brasileiras caiu tanto que até para as mexicanas perderam espaço. E cá entre nós, perder espaço para Tiquititas e Rosa Cruz é dureza.

O Brasil se orgulha de pertencer ao grupo dos BRIC: Brasil, Rússia, Índia e China. Quando um país se orgulha de pertencer a um grupo de países pobres, com pouca liberdade, e onde o crime e a corrupção imperam é porque a noção do absurdo já desapareceu há muito tempo. “O Caminho das Índias” veio em boa hora, nada melhor do que a visão do inferno para tornar o purgatório um lugar agradável.

8 comentários:

marco bittencourt disse...

Em relação a falta de liberdade e tantas outras mazelas dos BRIC eu concordo. Mas em relação as nossas novelas, vejo que você anda num periodo nada romântico. Como um bom amigo, o aconselho a ir ao blog do agnaldo silva e postar lá seu comentário - tal qual num rio de piranhas só vai sobrar o osso.
obs:acho que compartilhamos o mesmo sonho de invadir a rede globo. Eu já faço isso a minha moda, invadindo o bloglog. E você?
um abraço
marco b

Fábio Mayer disse...

O próprio presidente das Organizações Globo certa feita declarou que fz programas de acordo com o público que os assiste.

Ou seja, programas idiotas para um público imbecil.

E a novela não está mostrando absolutamente nada de ruim da Índia. Pelo contrário, pintam o país como um paraíso de cultura ímpar. A Globo não mostra feiúra em novelas...

lelê disse...

Olá!
Primeiro devo elogia-lo o tom crítico, PERFEITO post! Como até na novela o espiríto da economia reina, a lógica está nas entrelinhas isso é incrível. Bem, raramente vejo os capítulos dessa novela, no entanto tenho percebido que só o lado religioso, militar, opressor é que tem se destacado. E às vezes me pergunto, não tem pobre nesse país? realmente é um país de Odisséias e Odaliscas. E sem contar que eles ficam tentando falar a língua deles...que nem os artistas entedem, que dirá os telespectadores que só estão interessados na Juliana Paes, no meu caso em Rodrigo Lombardi...

Abraço
Alessadra Santos

Henrique Lobo disse...

Gostei muito do artigo, porém acredito que a educação ainda é um dos pontos fortes de uma sociedade, para toda regra há a exceção e no caso seria a Índia. Que tenho quase certeza, que se não fosse o grande numero de doutores que lá existem poderia ser um país, pior. Sobre o que é visto na televisão brasileira não há o que se comentar, muitos falam mal, mas nada fazem. Sou contra programas tipo BBB e novelas da globo, entretanto admito que em certas situações bons temas são abordados, como um tempo atrás a novela abordou a adoção de crianças com deficiência mental entre outros. E concordo plenamente, nada melhor do que a visão do inferno para tornar o purgatório um lugar agradável.

Nidalva Graciana disse...

Poucas foram às vezes que assisti à novela, mas algumas coisas me chamaram a atenção. A emissora mostrou algumas vezes cenas com seus atores em um rio, o Rio Ganges, onde curiosamente flores boiavam (só que o rio, na verdade, é um depósito de cadáveres a céu aberto). Outras cenas mostraram os lindos lugares da Índia, o Taj Mahal, algumas fortificações, mercados públicos, uma terra bela, sem dúvida, com uma população de extremo valor e muito alegre, porém, como sempre, a realidade é maquiada pela Rede Globo. A miséria, a falta de saneamento, serviços básicos como saúde e educação tornam a Índia um dos lugares onde se pode contrastar mais claramente a miséria e a riqueza juntas, dividindo o mesmo espaço. A riqueza e luxo de cidades como Mumbai exibem um contraste enorme entre seus edifícios suntuosos e uma periferia onde vivem milhares de pessoas sobre o encanamento que alimenta a cidade; ali crianças crescem em meio à miséria, lixo e doenças. Quero dizer também que a Índia não é só pobreza, miséria e dor; é um lugar belo, de um povo feliz e que, assim como todos nós, tem seu valor.

Aretusa Lima - UCB Turma NCA disse...

Verdade, a falta de competição na televisão brasileira resulta na falta de qualidade dos programas apresentados. Outro fator que dá força a esta falta de qualidade é a aceitação popular ao que está sendo oferecido.
Como dizem, cada povo tem os representantes que merecem e, programas de televisão são oferecidos de acordo com o gosto das pessoas que os assistem.
Um abraço, Aretusa.

Graziele T. Mendes disse...

Tanto as novelas quanto os programas quem existem são de péssima qualidade, pois a maioria dos brasileiros não possuem uma visão crítica e assistem a tudo que passa na televisão. Os programas estão sem um bom conteúdo e mesmo assim conseguem ibope, por isso que repetem novelas que já foram passadas e fazem várias versões do mesmo programa. Se os brasileiros continuarem sem "visão crítica" a competição entre as emissoras irão diminuir cada vez mais. GRAZIELE

Si disse...

odiei o final de caminho das indias, nunca gosto dos finais das novelas da globo porque os autores sempre enrolam até o final e acabam por não prestar atenção nos detalhes. tipo porque o raj terminou a novela sem saber de seu filho com dudu? E que coisa mais feia foi aquela de maya se transformando numa maharani foi o fim pensei que era só uma visão de raj, mas, quando ela chegou assim na casa dos ananda ai sim eu quase tive um treco.foi a fada madrinha quem transformou a viuva foi? definitivamente não estão sabendo fazer finais que agradem o público.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email