quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

A punição aos bons pagadores

O princípio básico de qualquer bom sistema financeiro é recompensar os bons pagadores e punir os maus. Quando essa lógica se inverte é porque tem algo de muito errado acontecendo. O pacote de ajuda proposto pelo presidente Obama pune as pessoas, e empresas, que foram sensatas no passado, e premia àqueles que fizeram apostas baseadas no dinheiro alheio.

Depois de ajudar a bancos falidos e empresas ineficientes, chegou a vez de ajudar mutuários caloteiros. Nota-se aí uma linha mestra: só os picaretas recebem ajudam. Mas essa ajuda não cai do céu, se os maus pagadores estão sendo beneficiados então é porque os bons pagadores estão sendo prejudicados.

Vamos analisar duas famílias: a família A foi responsável, escolheu uma casa condizente com seu orçamento, fez um financiamento e esta pagando suas prestações em dia. Já a família B resolveu comprar uma casa muito superior as suas capacidades financeiras, resultado: esta inadimplente. O recente pacote de ajuda aos mutuários proposto por Obama premia a família B. Ou seja, a mensagem que se está passando aos americanos é para que se endividem muito acima de sua capacidade. Afinal, a ajuda do governo é destinada para os inadimplentes.

Em breve a taxa de mutuários americanos inadimplentes irá subir. Esse efeito não será decorrência da crise, será apenas a resposta dos mutuários aos incentivos dados pelo governo. O mesmo argumento vale para cartões de crédito: em breve a taxa de inadimplência de usuários de cartão de crédito também irá aumentar. Afinal, todos estarão ansiosos para terem suas dívidas privadas socializadas por todos os contribuintes.

Quando o governo pune as pessoas prudentes e que pagam seus débitos em dia, o estímulo a se tornar imprudente e inadimplente passa a crescer na sociedade. O aumento da inadimplência na sociedade americana, que irá ocorrer em breve, será mais o resultado da desastrada intervenção governamental que decorrente da crise atual.

6 comentários:

Marçal disse...

A economia americana a tempos rompeu os ideáis de seus fundadores, que eram liberais e pregavam a prática do livre mercado. Não podemos acreditar na tese de que bancos sejam grandes demais para quebrar... onde está a lógica do capitalismo, quando premia-se os ineficientes??? Para um falso liberalismo é preferível um Keynesiano...

Pedro H. Albuquerque disse...

A respeito, vejam esta charge:
http://divisionoflabour.com/archives/005604.php

Teca disse...

meio atrasado mas, fantastica a entregista com Del toro, até que enfim uma jornalista decente que sabia daquilo que estava perguntando...desbancou del toro e que, vergonha para ele que passou 7 anos pesquisando para fazer o filme e desconhecia o lado assassino de che guevara...parabéns pelo post!!1

Fábio Mayer disse...

Vamos mais longe, Adolfo!

A cada 2 ou 3 anos, o governo inventa um parcelamento a perder de vista e com condições especiais, para débitos tributários de empresas, facilitando a vida de quem não os paga, e causando injustiça para quem paga em dia.

Resultado: tem cliente meu que parou de pagar impostos, disse que vai se aproveitar dos parcelamentos e usar o dinheiro como capital de giro, fugindo dos juros bancários.

Viviam Catarina disse...

A partir do momento em que o governo passou a ajudar os inadiplentes, estimulou os bons pagadores a serem inadiplentes também. Os bons pagadores ao ser responsabilizados pelos atos dos maus, passam a ter estimulos para agirem igualmente, desta forma o governo dá incentivos para ter um maior número de inadiplentes no futuro o que poderá ocasionar uma outra crise no setor financeiro.

Anônimo disse...

Por isso que eu larguei as armas...

Chega fatura de cartão lá em casa, eu nem abro, rasgo logo e não quero nem saber.

E o carrão financiado?? Aqui em minha cidade nunca um agente de transito me pediu documento.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email