sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Quem tem medo do MST? (post antigo)

No dia 23/10/2007 eu escrevi o post abaixo. Vale a pena ler. Mudou alguma coisa?
Imagine um dia você chegar no seu carro e descobrir que tem um ladrão nele. Você liga para a polícia e diz “tem um ladrão roubando meu carro”, a polícia responde “ok, vá a um juiz e peça um mandato de reintegração de posse. Depois que você conseguir isso, você nos avisa que nós iremos tentar recuperar seu carro na base do diálogo; vamos tentar uma desocupação pacífica do seu carro”, incrédulo você pergunta: “mas depois de tudo isso, você irá pelo menos prender o bandido?”. Resposta da polícia: “Não”.

Apesar de fictício para a maioria dos brasileiros, o diálogo acima é uma realidade no campo. Fazendo justiça com a polícia, isso não é sua culpa. É culpa sim do caos institucional que se abateu sobre o Brasil. As invasões de propriedades privadas promovidas pelo MST são motivo mais que suficiente para prender não só os líderes do movimento, mas TODOS que tomam parte em semelhante violação do direito de propriedade privada.

O mais curioso em tudo isso é que o MST tem o direito de INVADIR propriedades privadas, ROUBÁ-LAS, SEQUESTRAR ou MANTER EM CÁRCERE PRIVADO funcionários das fazendas, DANIFICAR propriedade alheia, AMEAÇAR DE MORTE os que tentam impedí-los e efetivamente MATAR os que se opõe a eles. É uma sequência infindável de crimes. Pergunto: por que não são presos? Por que não respondem a processo?

O irônico disso tudo é que tão logo um fazendeiro contrate seguranças para proteger sua propriedade aparecem críticas de todos os lados. Argumentos de que os fazendeiros estão levando a violência para o campo não param de aparecer em jornais. Pergunto: o que os fazendeiros estão fazendo de ilegal? Estão por acaso invadindo propriedade alheia? Estão por acaso atirando em pessoas que transitam pelas ruas? Resposta: os fazendeiros não estão fazendo absolutamente NADA de ilegal. Estão apenas tentando evitar que suas propriedades sejam saqueadas, será que isso agora é crime? Para os admiradores do MST crime NÃO É invadir e matar, para eles crime é tentar se defender. Como bom FASCISTAS que são, os defendores do MST não toleram a idéia de que cidadãos tentem se defender de movimentos TOTALITÁRIOS. Querem não só roubar nossa propriedade e nossas vidas, querem também que aceitemos isso sem nos defendermos.

O MST tem praticado vários crimes tipificados no Código Penal Brasileiro. Crimes que vão desde simples furtos até assassinato. Quando será que tal movimento será declarado ilegal? Opa já ia me esquecendo, esse movimento não possui registros oficiais. Por que será que um movimento que nem CNPJ possui recebe transferências do Estado (o que é ilegal)? Em resumo, o MST invade, rouba e mata. Qual é sua punição? Resposta: receba verbas do governo e também o direito a que parte de seus membros tenham acesso privilegiado a cursos superiores em determinadas universidade do país.

A pergunta que não quer calar: que o PT e o presidente da república apoiam o MST não é novidade, mas por que o PSDB e Fernando Henrique Cardoso fizeram o mesmo? Por que tantos partidos ditos de oposição apoiam um movimento nitidamente ilegal e violento? Afinal de contas, por que tanto medo do MST?

12 comentários:

Anônimo disse...

PSDB? Mas esse ovinho foi chocado no mesmo ninho do PT, assim como PMDB e tantos outros. São os filhotes da ditabranda. Oposição? Qual oposição?

Anônimo disse...

Concordando com 90% de suas afirmações, eu apenas alertaria para não se jogar o bebê fora junto com a água suja. Muitos membros do MST, e provavelmente a maioria, se utilizam do movimento de forma indevida (assim como politicos e empresarios fazem usos ilegais de suas instituições para beneficios individuais ilegais). Enfim, tem mais é que punir essa galera toda. Mas alto lá. Um político ou empresário corrupto não pode servir de argumento para acabar com a política oou fechar sua empresa.

então para separar o joio do trigo, deixo as perguntas:

(1) a causa do MST, em si, é ruim? Punir a iniciativa privada pelo estoque de terras improdutivas com a tomada das terras e redistribuição para agentes que sejam produtivos.... Me soa bem. Me soa um pouco parecido com oo principio do bom e do mal pagador, no caso, do bom e do mal produtor.

Enfim... isso é só para coçar a cabeça. Porque a gente sabe mesmo que os procedimentos administrativos (para tomar a terra, decidir a alocação de sua redistribuição e para garantir que seu uso final seja de fato produtivo) deixam MUITO a desejar!

att.

Blog do Adolfo disse...

Caro Anonimo,

Obrigado por seu comentario. Contudo:

"Punir a iniciativa privada pelo estoque de terras improdutivas com a tomada das terras e redistribuição para agentes que sejam produtivos.... Me soa bem."

Me soa como roubo.

Grande abraco,

Adolfo

Anônima disse...

Anônimo 10:20: Isso de "punir a iniciativa privada pelo estoque de terras improdutivas com a tomada das terras e redistribuição para agentes que sejam produtivos..." é o que o MST faz, lá pela ótica esquerdopática deles. Quem neçepaíz você nomearia para decidir quais terras são produtivas ou improdutivas e quais "agentes" são produtivos ou improdutivos, para esta sua tal "punição" da iniciativa privada?

Pedro H. Albuquerque disse...

Num país capitalista (não se aplica ao Brasil), "terra improdutiva" inexiste, pois o capitalista por definição não deixaria seu capital inutilizado. Mas vá lá, digamos que o capitalista brasileiro (se existisse) é burro e não gosta de ganhar dinheiro. Nesse caso, é necessário lembrar que existe algo chamado imposto de propriedade. O imposto de propriedade *já é por si só* uma enorma punição para o capitalista brasileiro burro que não gosta de ganhar dinheiro. Em outras palavras, o Adolfo tem razão.

Mineirin disse...

Adolfo: o MST é o braço armado do PT.

Seu nome loguinho vai mudar para Exército Popular. Armas e gente e dinheiro é que não faltam.

Laguardia disse...

Não sou jornalista nem escrito. Se quer escrevo bem. Sou aposentado. Meu imposto de renda é retido na fonte pelo INSS. Já nosso querido apedeuta tem sua receita de INSS como anistiado político acima do teto do INSS livre de IR.
Minha forma de lutar contra os desmandados implantados por este governo corrupto no Brasil é através de um blog http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/
Gostaria de contar com a presença e dos comentários das pessoas de bem que não se conformam com a desonestidade, a falta de ética e a corrupção em nosso governo.
Um grande abraço

Rafael disse...

concordo que existiriam outros instrumentos para 'penalizar' as áreas improdutivas. MAS, seria util pensar alguma maneira de aumentar a eficacia desses instrumentos tributarios..

Fazer a lei com as proprias maos pe complicado. Sentar e aguardar por toda a vida que o Estado faça alguma coisa tambem não é tão facil.

MAS, entrou na onda de advogado do diabo: Adolfo, o Brasil precisa de reforma agrária? sinceramente.. eu nao sou estudioso da área. Mas nunca vi um debate sério com confronto de bons argumentos. e ai? Precisa?

Anônimo disse...

Por que um proprietário mantém terras improdutivas?
Vou comentar duas alternativas que me parecem razoáveis.


1) Poder político. É sabido que a posse de terras está relacionada ao poder político, o que significa mais acesso a recursos públicos e/ou as benesses do estado. Neste caso a solução é simples: reduzir o poder e o tamanho do estado, quanto menor o poder do estado menor o incentivo para manter terras improdutivas.

2) Não vale a pena produzir nesta terra. A produtividade marginal da terra é tão baixa que não compensa o custo de produzir. Neste caso tomar a terra e entregar para produção de terceiros não levará a lugar nenhum, a não ser que os terceiros, mesmo sabendo que a terra é ruim, desejem a terra para obter recursos do estado e/ou subsídios que viabilizem a produção (é a famosa não basta dar a terra, é preciso dar apoio). Mais uma vez a solução é reduzir/limitar o poder do estado de intervir na economia.

Abraço,

Roberto

Anônimo disse...

A relação entre poder político e acesso a terra não é tão simples e linear a ponto de uma afirmação dessas se sustentar. e.g. a relação é também no sentido de pessoas com poder político possuem maior acesso a terra (por vias diretas de usurpação de posse com grilagem de terras, etc. e via indireta onde poder politico traz renda que por sua vez aumento acesso a terra). Enfim, a gente concorda que poderíamos ficar aqui dias elocubrando os diversos caminhos que ligam 'poder politico' e 'acesso a terra'.

Seu segundo ponto é muito bom. Mas fica a questão: reduzir o Estado é mesmo a solução?

as vezes, e eu disse "as vezes", alguns liberais afirmam a redução do Estado como panacéia mas sem refletir direito sobre os limites 'saudáveis' dessa redução.

Anônimo disse...

Além do problema real, já existente, das invasões de terras produtivas, há o risco do precedente que o MST abre para outras formas de violação da propriedade privada. No limite, não poderemos mais comprar terrenos urbanos, e esperar um ou dois anos para construir (possivelmente por falta de dinheiro ou o que seja). O MSTeto poderá invadir o terreno e até mesmo matar o coitado do proprietário. Tudo em pró do bem social (isso é o maior absurdo que se pode ouvir!) e recebendo dinheiro do Estado (que por sinal, foi pago pelo proprietário prejudicado). Com certeza tem algo muito errado e temos que parar de querer viver em um mundo ideal onde todo mundo é legal. Se há brecha para picaretagem, alguém vai se aproveitar.

Tamires Santos disse...

o MST rouba? mata? como assim?
pensei que os trabalhadores rurais estavam atras de terras para seu plantio, colheita e moradia para sobreviver!!! muito embora a terra ja eram deles a muito tempo atras antes que virassem propriedade privada dos bunitinhos dos chefoes capitalistas que NAO usam da terra pra matar fome de muita gente! mais para enfeite na herança!!! ha! vcs querem reclamar de roubo? entao porque nao reclamam dos banqueiros que roubam 52% do orçamento brasileiro? vao reclamar com eles! ja que quando acham uma cachoeira no meio do mato, assinam como proprietario dele!!! e o MST apenas lutam por reforma agraria, respeito e dignidade. e outra, se a gente nao planta, a cidade nao janta! formamos cooperativas para um desenvolvimento de uma cultura, para a venda de alimentos sem agrotóxicos. e vcs comem comida industrializadas com conservantes, corante, agrotoxico e demais merdas que vcs ingerem e nao reclamam, se vcs nao sabem, nos do movimento geramos lucro para o brasil e ate importamos alimentos sadios. entao, pra nao passar vergonha estude o caso pra nao falar merda, e se olhem no espelho quando falar em corrupção/roubo, porque se apenas nao ser honesto com pequenas coisas ja é considerado roubo! entao sejam mais humanos, estamos na terra pra servir uns aos outros...

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email