domingo, 15 de novembro de 2009

A Loira do Banheiro

Quando eu era criança, circulava pela escola a lenda da "Loira do Banheiro"... um espírito que assombrava a escola e perseguia os desavisados enquanto estes usavam o banheiro da escola. Isso deve ter ocorrido há uns 30 anos atrás.

Hoje, por pura coincidência, descobri que as crianças de 7 anos de várias escolas também já ouviram a história da "Loira do Banheiro".... me inteirando com as crianças notei que a lenda é exatamente a mesma.

Resumindo, no Brasil, nem lenda evolui....

9 comentários:

arthur disse...

Meu Deus, essa foi péssima!

Lully disse...

kkkkkkk
não evolui mesmo, minha sobrinha de 4 anos morre de medo do homem do saco...sabe-se lá qnts anos esse pobre homem teria se existisse mesmo, acho que já teria até morrido!
As pessoas sequer tem a criatividade de inovar a lenda, pegam td que está ali mastigado e só repetem.
alias a repetição é um costume triste viu ninguém nunk sabe de nd,e nem procura se informar, apenas repete o que ouviu por aí.
paciencia...
essa falta de informação e de interesse tipicamente brasileira é que abre espaço pra tantos absurdos acontecerem.
esse povo só vai acordar qnd estivermos vivenciando mais um golpe de estado o q no ritmo que as coisas vão, nao demora a acontecer.
esse é nosso brasil!

Pedro H. Albuquerque disse...

Será que é aquela loira da Gillette? Dava um bom título para um "slasher film": "Loira Platinum Plus H30: 30 Anos Depois"...

Augusto Freitas disse...

"Resumindo, no Brasil, nem lenda evolui"

Uma provocação: a "The Economist" desta semana não concorda com isso, caro professor. Segundo ela, "Brazil takes off"

www.economist.com

Raduan disse...

heuahuae, é verdade. Aqui teoria do valor-trabalho ainda é muitoo aceita também, professor!

Matuschke disse...

Na minha opnião o exterior espera mais de nós, do que nós mesmos. O Brasil é aquela coisa, trabalho é sagrado... não toque nele!

Ginno disse...

Já tinha isso na época do professor Adolfo? Então a lenda e centenária! Kkkkkk

Marcus disse...

Eu não sei onde o Adolfo estudou, mas na minha escola, no interior do Rio, havia essa lenda 30 anos atrás. Como o Monteiro Lobato deixou passar essa criatura folclórica?

Rafael disse...

Tais lendas já estão enraizadas na cultura. O fato de ainda existirem não vem da incopetencia das crianças de criar novas lendas, mas sim da incopetencia dos adultos de divulgar as mais novas existentes.

É como um estudante em economia fazer uma descoberta impressionante que aumentaria o bem-estar e a renda de toda a população mas guardasse para si mesmo. Ou não fosse divulgado o suficiente, seja por falta de incentivo, seja por falta de vontade ou até medo.

No final das contas as coisas evoluem, mas nem sempre tal evolução é notável por todos.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email