terça-feira, 24 de novembro de 2009

Mega Sena e Casamento

Alguns resultados de uma pesquisa que estou concluindo com um aluno de doutorado. Foram entrevistados 1.521 indivíduos no Distrito Federal entre agosto e outubro desse ano. Olhem só algumas estatísticas descritivas para a seguinte pergunta: “Caso você ganhe 10 milhões de reais na mega-sena você continuaria com o mesmo parceiro?

1) 18,6% dos indivíduos de nossa amostra trocariam de parceiro caso acertassem as dezenas da mega sena. Devemos lembrar que existe um certo viés nessa resposta. Isto é, por vergonha ou considerações morais, as pessoas se sentem impelidas a responderem que manteriam o mesmo parceiro. Ou seja, devemos entender 18,6% como sendo o limite inferior das pessoas que trocariam de parceiros. Dessa forma, no mínimo 18,6% dos indivíduos entrevistados trocariam de parceiros pelo simples fato de terem ganho na mega sena.

2) 20,2% dos homens estariam dispostos a trocar de parceiras, enquanto que apenas 17,2% das mulheres estão dispostas a mudar de parceiro caso acertem na mega sena. Os dados mostram que apesar dos homens estarem mais propensos a trocarem de parceiras em decorrência do prêmio da mega sena, esta diferença não é assim tão significante. Mostrando dessa maneira que, pelo menos nesse quesito, as mulheres são bem parecidas com os homens.

3) É digno de nota que 16,1% das mulheres casadas estariam dispostas a terminar seu casamento caso ganhem um alto prêmio monetário. Em outras palavras, aproximadamente 1 em cada 6 mulheres casadas está inclinada a acabar seu casamento caso acerte as dezenas da mega sena.

Nossa pesquisa refere-se a choques positivos de renda, sendo que a mega sena é uma proxy para isso. Os resultados aqui reportados também podem ser aplicados para o caso do recebimento de heranças por exemplo.

17 comentários:

Anônimo disse...

Resultados interessantes. Não creio que heranças teriam um efeito semelhante ao da mega sena, em geral, mudanças esperadas (heranças) tem um efeito diferente de choques não esperados (mega sena), no caso específico, creio que alguém que espera a herança usa esta informação na hora escolher o parceiro e/ou escolher manter o relacionamento.

Abraço,

Roberto

Augusto Freitas disse...

Antes de tudo, não gosto do Arnaldo Jabor. Porém, ele foi totalmente correto em um texto no qual diz o seguinte:

"As pessoas continuam casadas por praticidade".

Assino em baixo.

Anônimo disse...

Nossa, mudou a minha vida...hehehehe

Anônimo disse...

Professor,

Por que vc não lança um livro tipo:

Freakonomics Brasileiro.


Ou uma versão atualizada do seu:

Usando Teoria Econômica para Explicar Ditados Populares.

Certamente irá iluminar o debate sobre as questão da ESCOLHA.

Marcos Paulo

Anônimo disse...

Só relembrando daquele caso em Minas, que o sujeito ganhou na Mega Sena, ficou quieto, chegou em casa, brigou com a mulher, divorciou e depois foi lá buscar o prêmio.

O único problema é que o juiz fez ele dividir o prêmio com a ex-mulher...

Queria ver se tivesse essa penalizacao na pesquisa: Se vc ganhasse na Mega Sena, vc abriria mão de metade do prêmio pra trocar de parceiro(a)?

Anônimo disse...

É compreensível esse resultado. Casamento, por vezes, é um tipo conluio: as pessoas se unem para obter ganhos que jamais conseguiriam sozinhas. Nesse sentido, a mensagem do resultado da pesquisa é: se o objetivo do casamento for o aumento da renda, com uma renda mais alta, para que ficar casado? É como se, em um acordo de cartel, uma firma tivesse incentivos para permanecer no cartel se a demanda da economia fosse normal e um incentivo para desviar-se do cartel, se a demanda fosse alta.

lelê disse...

Acho que você deve usar esse estudo para lançar um livro de auto-ajuda, bateria record de vendas!Tipo: Mulheres como ficar rica e ter o homem que quiser, um bom tema. Eu compro!

Acredito em princípios, casamento não é negócio. É negócio para quem casa errado.

Alessandra Santos.

Simone. disse...

A pergunta que faltou na pesquisa foi essa do anômino: 'vc abriria mão de metade do prêmio pra trocar de parceiro(a)?' c ctz a porcentagem de sim seria menor. rs

O mais engraçado no fato das pessoas mentirem nas pesquisas é que, como são anônimas, não há a necessidade de mentir. Afinal, quem saberá o que vc respondeu?

Agora... eu acredito em amor, por isso casamento ñ é negócio.

Anônimo disse...

E para os gays, a pesquisa não conta?

Rodrigo disse...

Não entendi. O nome da pesquisa é "Felicidade, casamento e choques positivos de renda". No entanto, a enorme matéria do Correio Braziliense de ontem fala de TUDO, menos do impacto da renda na felicidade das pessoas. Meio esquisito, né.

Anônimo disse...

Caro Adolfo,

Apenas gostaria de saber como os senhores tiraram essa amostra. Qual tipo de plano usaram, AAS, AAE, etc?
Quais as probabilidades de inclusão, etc.

att
santos

José Luis disse...

Adolfo,

E se voces fizessem a seguinte pergunta: voce trocaria de parceiro(a) se a sua renda mensal sofresse um aumento considerável?

Abs,

Oreiro

Anônimo disse...

"Não entendi. O nome da pesquisa é "Felicidade, casamento e choques positivos de renda". No entanto, a enorme matéria do Correio Braziliense de ontem fala de TUDO, menos do impacto da renda na felicidade das pessoas. Meio esquisito, né."

Esquisito por quê?

Felicidade (virgula) casamento (virgula) e choques positivos na renda.

Ao meu ver tá tudo certo!

Marcos Paulo

Ginno disse...

Simone,

Quando o casamento envolve dinheiro ele é um negocio, quando envolve amor não é. O ideal é unir as duas coisas (amor e dinheiro), dessa forma o casamento de torna um 'negoçãooo'.

Abraço

Ginno

Anônimo disse...

(Lucas Santos)

Existem algumas pessoas que eu gosto de intitular como "falsos moralistas", que seus ideias são cheios de perfeição e romantismo. Mas na hora do "vamô vê" a situação muda drásticamente. Engraçado que eu não conheço mulheres que se apaixonam por homens pobres, feios, ou melhor, que não podem oferecer nada a elas e da mesma forma, os homens sempre e em qualquer hipótese buscam algo em troca também quando o assunto é relacionamento. Infelizmente minha querida amiga Simone, como disse meu amigo Gino, casamento pode se tornar um "negoçãoo" e da mesma forma pode se tornar uma barca furada, quando os indivíduos a se unirem não dispõem de condições financeiras. Engraçado analisarmos isso pelo ponto de vista biológico. Na natureza, o macho mais forte quase sempre fica com as fêmeas. Na sociedade (humana), o macho mais forte, é aquele que dispõem de dinheiro, de carro, de intelecto ou de um belo físico. Esse papo de que o amor é cego, não é mais possível acreditar.

Lucas Santos

Simone. disse...

Lucas, mon cher ami, que pessimismo é esse? Ainda mais vindo de vc, um menino temente a Deus, e que tem uma namorada.
Não é falso moralismo, xuxu. E te respondo assim: a beleza ñ é a mesma para duas pessoas e há tanta gente no mundo! E todo mundo procura um amor (Sem ser piegas) e acabam encontrando, sabe pq? Pq a pessoa pode ser pobre, ignorante etc, mas encontrará alguém que goste dela e que a admire.

E, convenhamos, estamos no séc. 21, o séc do feminismo!
Eu vim de uma família matriarcal. As mulheres que comandam a família. E acredito em casamento por amor, acredito em amor. E acredito tbm que $ é ótimo, mas é ótimo qdo é seu.
Essa história de casar por $, para mim, é puro clichê, e está tão ultrapassada.

*ñ vamos transformar os comentários do blog em um dos nossos bate papos.

beijinh♥s, Lucas, fc Deus.

Anônimo disse...

"E acredito em casamento por amor, acredito em amor. E acredito tbm que $ é ótimo, mas é ótimo qdo é seu.
Essa história de casar por $, para mim, é puro clichê, e está tão ultrapassada."


Simone,

Concordo em gênero, número e grau. Matou a pau GATA!!!

Marcos Paulo

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email