terça-feira, 10 de novembro de 2009

Prova do Enade 2009 ou Ardil 22

A prova do Enade 2009 (que substitui o antigo Provão) tem como objetivo verificar o nível dos alunos e das Universidades/Faculdades brasileiras.

Vale a pena ler a prova. No começo tem até questão de quadrinhos!!!! Parece gibi. Esse é o nível que o Ministério da Educação (MEC) espera dos universitários brasileiros.... ler gibi.

Na parte geral a festa é generalizada. A questão 2 coloca uma charge com um garoto armado, tem uma enigmática questão 3 dizendo "Saco é um saco"... a questão 4 vai direto ao ponto: "o movimento antiglobalização apresenta-se..." O Sertão viaja a Veneza (seja lá o que isso signifique) também está na prova... a questão 8 é senasacional: "Qual das seguintes ações não contribui para a formação de uma sociedade leitora".

Uma das questões discursivas da parte de conhecimentos gerais perguntava sobre: "Qual direito social você destacaria para diminuir as desigualdades de renda familiares no Brasil?" O que é direito social. Que maluquice é essa? Eu conheço direito administrativo, penal comercial, etc., mas NÃO EXISTE uma matéria chamada direito social. O que é isso? Alguma vertente do direito bolivariano?

As questões de economia começam na pergunta 11, com questões de contabilidade social, mas não tarda a aparecer uma pergunta sobre Marx. Mas verdade seja dita, a prova de economia está bem feita.

Ardil 22 é a solução para ensinarmos os alunos a responderem as questões gerais do ENADE: Se ensinarmos os alunos de maneira correta, eles erram a prova. Se ensinarmos errado eles acertam.

13 comentários:

rafael p. disse...

Lamento que a prova seja tão mal feita... é de espantar mesmo.

Mas Adolfo, sendo você um professor da UCB e um pesquisador do Ipea (com tantas publicações na área de políticas sociais), me é MUITO espantoso ler de voce a indagação: "O que é direito social. Que maluquice é essa?"

Pedro H. Albuquerque disse...

O Brasil realmente vai de mal a pior.

Leandro disse...

Como não me dei ao trabalho de ficar as 3 horas necessárias para sair com o caderno de questões, fiz questão de escrever em letras garrafais sobre a questão sobre Marx: COMUNISTA!!!

José disse...

Adolfo, na sanha de ser anti-socialista, as pessoas acabam falando besteira. Pegue qualquer livro de Introdução ao Direito, por exemplo o do mestre Miguel Reale, e veja que o vocábulo "Direito" possui diversas acepções, inclusive a de justiça.
Cuidado para não se tornar um cego ideológico como os irracionais que você combate.

Nilo disse...

Um verdadeiro absurdo aquela prova!

JOÃO MELO disse...

Caro Professor Adolfo,

Digamos que trata-se de uma prévia do que vem por aí em 2010. Afinal, de leitura em leitura, eles tentam fazer a "cabeça" de muitos.

Abraço,
João Melo, direto da selva!

Chutando a Lata disse...

Eu não quero cair nessa cilada. Tá tudo errado e estamos legitimando a esculhambação. De fato,não há a menor necessidade de um aparato burocrático que envolve milhões. Basta um processo seletivo a ser executado, sob regras claras e bem definidas.

Diego disse...

Mas verdade seja dita. A prova de economia estava pateticamente fácil. No meio da prova eu me perguntei se era mesmo a prova de concluínte de curso que eu estava fazendo. Muito fácil. E tem gente que ainda vai f*der a UnB indo mal nessa porcaria.

A de conhecimentos comunistas, digo, gerais estava bem ruinzinha mesmo. Todas as questões tinham a resposta certa e a resposta que eles queriam que você marcasse como certa.

Anônimo disse...

Mais ridicula do que a propia prova é as condiçoes que se encontra as escolas publicas. Fiz a prova em uma escola em que conclui o encino medio a seis nos atraz, fiquei muito triste e desapontado com o nivel de destruição que ela se encontra.

Ginno

Élisson Cesar Prieto disse...

Sobre a questão "qual direito social você destacaria para diminuir as desigualdades de renda familiares no Brasil", o que me espanta é alguém estranhá-la... Beira à ignorância! Basta ler o artigo 6 da Constituição Federal: "São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição"

Samuel disse...

Grande Adolfo, ótima análise do Enad.

Pedro disse...

Dr Elisson

O problema não é fato de se desconhecer ou conhecer os “direitos sociais”, mas a verdadeira catequisação de resolver o problema de desigualdades de renda familiares, e mais, como se so atraves de excecer tais “direitos sociais” se resolveria o problema de desigualdade, quando se esta comprovado na hitoria que os mecanismos mais eficazes de distribuir renda foram causados por estaods que obtiveram um certo grau de prosperidade economica.
Continuando, toda vez que se fala em desigualdade, deve-se questionar não se tal sociedade é desigual, mas se os processos de interações economicas-sociais que levaram a essa situação são justos. Por exemplo: direito a herança, ou simplesmente sorte, podem fazer pessoas extremamente ricas, aumentando a desigualdade, e no entando não vejo injustiça nisso em si.
Questionar a desigualdade por uma busca inconsequente pela tal “justiça social” leva entre outra coisas a dois efeitos: culpar os ricos apenas por serem mais abastardos e, permitir que se exproprie de algumas forma os mais abastardos, causando uma injustiça mesmo que individualizada, pela busca de um certo bem como, que nesse caso tem o nome de justiça social ou “desigualdades de renda familiares”.
Mais ainda, o problema é de elencar toda essa gama de direitos sem se pensar nas contrapartidas economicas necessarias para exece-los efetivamente. Certo amigo meu, advogado, certa vez me disse “A Constituição não cabe no Brasil”. O que ele pretendeu mencionar foi o fato de que não há recurso financeiro para execer todos os direito elencados na carta de 1988, ela se mostra um fardo excessivamente caro para o brasileiro. E o pior, apenas o fato de levantar tal problematica e ser quase taxado como traidor da patria.

Todym disse...

Segundo o art. 6 da Constituição Federal: "São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência social aos desamparados..."

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email