domingo, 31 de outubro de 2010

Quem sabe a Dilma ouve um bom conselho...

Para mostrar que gosto de contribuir, informo aqui o programa MÍNIMO, mas suficiente, para garantir a riqueza, a prosperidade, e o desenvolvimento econômico e social de uma nação.

Abaixo seguem as recomendações de políticas econômicas para o futuro governo Dilma. Nos próximos dias estarei comentando especificamente uma a uma as 5 recomendacoes abaixo. Elas não abrangem todos os problemas de uma sociedade, mas o governo que adotá-las terá direcionado definitivamente seu país no rumo do sucesso econômico e social.

1) Abertura comercial progressiva e unilateral

2) Corte brutal na burocracia requerida para a abertura de novos negócios

3) Reforma tributária que progressivamente, e no longo prazo, reduza a carga tributária para valores ao redor de 20% do PIB. Reforma essa acompanhada de uma imediata, e progressiva, redução nos gastos do governo de modo a preservar o equilíbrio fiscal

4) Flexibilização gradual das leis trabalhistas

5) Política monetária consistente com uma inflação abaixo de 4% ao ano.

6 comentários:

Anônimo disse...

http://bdadolfo.blogspot.com/2010/05/carta-ao-futuro-presidente-da-republica.html

Acredito que agora podes colocar um nome no destinatário, sem esquecer é claro do PresidentA da República Federativa do Brasil.

Anônimo disse...

Fala sério, agora você vai querer que a Dilma respeite a liberdade individual e a propriedade privada também? hahaha
Primeira medida dela: Fixação do câmbio;
Segunda: Apoio total ao MST;
Terceira: Fortalecimento das relações com Venezuela, Cuba, Coréia do Norte e Iran.

Anônimo disse...

A presidente, está correto. O presidente, a presidente. O que não dá para engolir é tal de a presidenta. Alguns ainda exageram com um gozado: a presidenta mulher do Brasil. Terrível.

Chutando a Lata disse...

Para mim faltam trÊs pontos essenciais: Fim do cartel da energia, fim do crédito subsidiado aos industriais e ao agronegócio e fim da indexação das tarifas e da dívida pública, com a adequação do pagamento dos juros a um patamar razoável.

marcos paulo disse...

O país necessita de reformas políticas, previdenciárias, trabalhistas e tributárias.

Markola!!!

Anônimo disse...

A julgar pelo que foi visto durante os quase três anos de campanha, nada de novo ocorrerá, exceto na política. A presidente, desde que foi escolhida candidata, não deixou minimamente claro o que pretendia. Em seus primeiros discursos depois de eleita, menos clareza ainda. Pelo visto até agora, reformas estruturais, não virão. Abertura comercial, não virá. Burocracia, idem. Reformas das Leis trabalhistas, não virão. Política econômica, ficará ligada no piloto automático.
Dawran Numida

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email