quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Rio de Janeiro: Jornalistas demais, Planejamento de menos

A guerra civil no Rio de Janeiro continua. O que vimos hoje foram muitos jornalistas e pouco planejamento. Não, eu não culpo o comando da polícia. A culpa é de uma única pessoa: do governador do Rio de Janeiro.

Pressionado pela opinião pública, o governador do Rio quis dar uma resposta rápida a seus críticos. O problema é que nessa ânsia de mostrar trabalho não houve tempo para a concentração necessária de homens e equipamentos. Só deu tempo mesmo de chamar a imprensa.

A imagem dos bandidos fugindo pela retaguarda mostra o óbvio: não haviam tropas o suficiente para bloquear a retirada dos bandidos. Toda manobra de cerco envolve necessariamente em se cortar a rota de fuga dos bandidos. É evidente que o comando da polícia sabe disso. Para a polícia faltaram homens, faltou mais apoio aéreo e mais blindados. A escassez de homens e blindados evitou que a polícia fizesse uma operação simultânea que a tornasse capaz de cortar a rota de fuga dos bandidos.

No final essa mega-operação prendeu menos de 20 pessoas. Esse fracasso tem que ser posto na conta do governador. Combater o crime em favelas envolve o deslocamente de grandes efetivos, e para isso é necessário tempo para um minucioso planejamento. Planejamento esse que a pressa e ansiedade do governador não permitiu ser executado.

11 comentários:

Anônimo disse...

Link meio velho, mas...

http://www.youtube.com/watch?v=bGomld_1UUc

E o povo leva no redondo!

Anônimo disse...

Caro,

Desta vez eu discordo de você. O que está acontecendo no Rio não é exatamente uma operação de prender bandido,está mais para uma operação de guerra, e, na minha opinião, deve ser analisada nesta perspectiva. É fato conhecido que em uma guerra deve se deixar uma rota de fuga para o inimigo, salvo se seu exercito estiver em condições de destruir completamente o outro. Mesmo assim é de se esperar muitas baixas e destruição total do local onde a batalha for travada.

Uma batalha deste tipo só interessa se for para acabar de vez com o crime organizado. Destruir aquela favela em uma batalha com dezenas de mortos tornaria inviável um outro confronto nos próximos meses ou anos. Tempo suficiente para o crime organizado repor as baixas do conflito.

O que a polícia do Rio fez foi desocupar uma área que estava nas mãos do bandido a custo mínimo, ou pelo menos baixo o suficieñte para não impedir que a operação continue. Não sou especialista, mas minha opinião é que a melhor estratégia para a polícia do Rio é concentrar todas as facções no menor espaço possível e só então partir para o conflito final. Aparentemente é exatamente isto que esta acontecendo.

Se der certo será possível quebrar a espinha dorsal do crime organizado com um único conflito destrutivo. Desta forma o número de inocente mortos será o menor possível e o conflito não terá a resistencia política causada por uma série de conflitos com bairros destruidos, inocentes mortos e eventuais vitórias localizadas do crime organizado.

Abraço,

Roberto

Urban Demographics disse...

é preciso ser um estrategista sagaz e ter um melhor conhecimento do terreno de combate para fazer esse tipo de afirmação...

Hana disse...

Olá, acabei achando seu blog, e vim visitar, e sinto tanto pelo que esteja acontecendo no Brasil em termos de violência, moro no Japão, onde o índice de violência é quase 1%, mas sempre que leio alfo do Br, neste contexto de guerra me deixa triste, mas é nossa realidade, penso que investimento em educação seria uma limpa no futuro com menos violência, alís todos sabem o melhor remédio mas os que mandamm nada fazer, apenas querem remediar o hoje, sem cuida da feria no início dela, que é a falta de investimento em educação.Querio jornalista por hoje é só. Muito obrigada por partilhar seus textos. Tenha um bom dia.

Anônimo disse...

Pura ignorancia. A estrada que os bandidos usaram para fugir fica na divisa entre o Cruzeiro e o Alemão. Policiais ali tomariam tiros de todos os lados.

A decisão de ocupar o Cruzeiro para num segundo momento ocupar o Alemão foi correta.

Sérgio Ricardo disse...

Excelente análise.
Professor, você foi muito feliz em sua explicação.
A falta de planejamento interrompeu o sucesso da operação.
Outra coisa: dá ibope à imprensa (ainda mais ao vivo) impede o elemento surpresa e aconteceu o que aconteceu. A bandidagem escapou e encontrará outro território para se constituir.
Parabéns pela explanação.

Abraço!
Sérgio Ricardo

Blog do Adolfo disse...

Caro anonimo das 4:18,

Eh exatamente por isso que disse que faltaram homens e blindados para a ocupacao.

Dado que nao havia homens e blindados suficientes, realmente nao havia como cortar a rota de fuga.

Adolfo

Minimega disse...

Adolfo, penso que o problema é de mercado. O pessoal, lá, deve consumir (e pagar bem) droga a dedéu.

William dos Reis disse...

Concordo que faltou sim um planejamento mais elaborado, pois o que se viu foi uma quantidade surpreendente de bandidos que naquele momento deveriam ter sido capturados. Acho que se perdeu uma oportunidade que talvez não se tenha novamente, porque uma vez agrupados eles podem se reorganizarem e então será mais difícil se chegar a um momento igual a esse. O que me parece estranho é as autoridades dizerem que a operação foi um sucesso... Sucesso?! O que vimos foi centenas de bandidos se transferirem de uma comunidade para outra, e pouco mais de 15 presos. Aonde está o SUCESSO???? Enquanto uma comunidade se sente temporariamente "segura" a outra se vê ainda mais presa, com mais bandidos circulando pelas ruas...

William dos Reis

Anônimo disse...

Eu como nascida e criada no Rio de Janeiro acho que finalmente teremos uma "libertação" do estado das mãos de criminosos. Agora é óbvio que por trás dessa "força tarefa" há interesses ocultos das autoridades do Rio. Afinal nenhum dos governadores do Rio teve interesse em fazer muita coisa para acabar com tráfico pelos últimos anos pelo contrário sempre conivente com a situação calamitosa que se encontra o estado. Aqui a realidade é outra, hoje o mundo está voltado para o Rio através dos holofótes e câmeras da mídia, porém sempre houve carros blindados nas ruas, civis morrendo pelo conflito entre a polícia e traficante. Mediante a essa exposição da mídia eu e todos os moradores da cidade maravilhosa nos perguntamos: Mas por que só agora as autoridades se conscientizarem, pq só agora resolveram tomar medidas de "urgência", será que nossos governantes dormiram e a fada do dente deu o conselho de dominar a situação? Pra quem conhece o Rio sabe que é vergonhoso uma das principais capital do Brasil ter mais de 700 favelas!
A situação fugiu o controle a muito tempo e tenho minhas dúvidas sobre o desenrolar dessa novela.
Ou as câmeras dos repórteres se desligaram e a rotina voltará a mesma? Ou devemos chamar o Capitão Nascimento para controlar a operação de dominação do Alemão e Cruzeiro? Gente é absurdo bandidos, traficantes e outros da bandidagem estar bem equipada de armas, como também chamarem todas as forças para uma guerra declarada e existente a muitos anos, isso tem um nome INCOMPETÊNCIA das autoridades não só do Rio mais do Brasil. Vamos ficar no aguardo e rezar para que não seja só um click de câmeras.

Abç.

Anônimo disse...

A unica coisa que o Guido tem de brasileiro e sua orientação latina.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email